O que é autoestima e os 9 passos para elevá-la

Posted on Posted in Comportamento

A autoestima é definida por elementos básicos, como acreditar em um potencial próprio, amar a si mesmo e ter confiança em seus atos. Claramente importante em uma primeira análise, ela consegue superar-se podendo ser definida com um indispensável recurso para uma vida ótima.

A psicóloga Doralice Lima aponta que a autoestima possui um papel essencial para boas convivências familiares, profissionais e de amizade. Segundo ela, o mundo se move pois pessoas acreditam em si mesmas e compartilham dessa ideia. Além disso, ela destaca que a presença de autoconfiança nos indivíduos é um fator que pode entusiasmar a sociedade e gerar mudanças.

É importante ressaltar que ela é um dos principais alicerces para formação de nossos crescimento pessoal e emocional. Ela se converte em valor ao corpo baseada nas experiências e nos sentimentos vividos pela pessoa, de forma positiva ou negativa.

Quando ela é baixa, as chances do indivíduo se limitar, desistir ou fracassar são maiores, não importando a dificuldade da atividade em questão. A baixa autoestima, quando não tratada, pode levar o indivíduo a inúmeros problemas durante a vida, como ser vítima em relacionamentos abusivos, sentir-se vigilante de seus próprios passos e usufruir de medo do fracasso, limitando as possibilidades de crescimento.

E por esse motivo, a realização de técnicas de pensamentos para aumentar a autoestima pessoal é mais do que necessária. Com a prática de uma autoavaliação diária, definir a classificação de sua autoestima fica muito mais fácil, além de aumentar as chances dela crescer e de você desfrutar de uma vida mais saudável e gratificantes.

Para te auxiliar na busca desse objetivo, a seguir você poderá conferir 9 passos essenciais para aumentar sua autoestima. Vamos lá!

Conheça 9 passos para aumentar a sua autoestima

Avalie sua autoestima

Pesquisar e reconhecer o seu nível atual de autoestima é o primeiro passo para uma evolução em seu quadro. A baixa autoestima pode ser reconhecida caso o paciente tenha recorrentes pensamentos negativos sobre si mesmo, podendo ter foco em um ponto específico ou várias questões que circulam sua vida. Quando os pensamentos diante suas realizações forem reconfortantes, é sinal de que a pessoa possui uma autoestima alta.

 

Não generalize

Um determinado problema nunca terá apenas uma questão decisória. E, ficar recordando fatos passados ruins onde apenas são reconhecidas falhas de realização não é bom para a autoestima. O indivíduo deve aceitar sua imperfeição. E reconhecer que erros e falhas servem para construção de sua identificação. Assim, evite  generalizar questões passadas e experiências negativas.

 

Seja consciente das suas conquistas

Diferente dos fatos passados negativos, os positivos devem ser gratificados com frequência. A volta aos momentos de felicidade e conquista estimulam a autoestima pessoal e servem como parâmetro para planos futuros. A autoestima depende de um reconhecimento de capacidade próprio, ainda mais quando um objetivo foi conquistado com muito esforço.

 

Confie em si próprio

Sempre que você for realizar uma ação, reflita e aja de forma coerente com seus pensamentos e sentimentos. Assim, a confiança em si próprio irá agir naturalmente, de acordo com sua percepção do seu ser. Sua voz interior é a sua melhor conselheira. Pode confiar.

 

Sempre pense positivo

A autoestima necessita de positividade e aprender a valorizar apenas as características boas das coisas é uma forma de trabalhá-la. Os pontos fortes e fracos constroem um indivíduo. Mas, em nível social este é capaz de trabalhar o ambiente.

Influências que fazem mal para o seu respeito próprio precisam ter menos tempo em sua vida. Além disso, informar os bons familiares e amigos é ótimo para conseguir apoio em um tratamento da autoestima.

 

Aceite quem você é

Os próximos dois conselhos para trabalhar a autoestima são interligados. O primeiro foca na aceitação de quem você e quais são os seus sonhos a serem conquistados. Ter uma mente autêntica e sincera é ideal para essa realização. Ainda mais, quando são necessárias alterações em atitudes em que reconhecemos o erro.

 

Nunca faça comparações

Já o segundo, prega a não realização de comparações. É importante lembrar que cada indivíduo é composto por infinitas diferenças. E é isso que torna cada um único e especial.

E que tarefas iguais, nunca serão realizadas da mesma forma, com mesmo pensamento, atitude e conhecimento. Com certeza, em algum momento a sua pessoa se destacou. Não faça comparações de resultados. Apenas para se obter experiência e aprendizado.

 

Tenha uma vida saudável

Ter um estilo saudável de vida incentiva o índice de autoestima. Questões médicas e dores no corpo serão cortadas, eliminados problemas futuros e que podem negativar seus pensamentos no momento.

Busque sempre realizar alimentações saudáveis e respeitando seu horário. Realize exercícios, mesmo que simples caminhadas pelo bairro. E evite pensar muito em questões que te desanimam, como problemas do trabalho, trânsito, etc.

 

Busque sempre ser alguém melhor

Com o valor de sua autoestima reconhecido, busque tudo para sempre deixá-la alta. Mesmo que durante o processo sejam necessárias alterações em sua personalidade.

Além disso, procure também trabalhá-la em nível externo. Ajudando pessoas com necessidade ou amigos e familiares próximos. A realização de benefícios ao próximo ajuda a enfraquecer a força das lembranças negativas.

 

Conhecer a autoestima é o primeiro passo para o seu tratamento. E com a ajuda desses passos e muito esforço, um indivíduo de baixo valor próprio é capaz de contornar o seu quadro e desfrutar de uma vida muito melhor.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *