Você sabe o que é contemplar? Então, confira o nosso artigo para saber mais sobre esse assunto. Por isso, aproveite para mudar a sua vida!

Contemplar: significado e sinônimo em psicologia

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Você sabe o que é contemplar? Então, confira o nosso artigo para saber mais. Aproveite!

O conceito de contemplação vem do filósofo grego Platão ao Buda. Ainda, aos antepassados da psicologia moderna William James e Wilhelm Wundt. Como tal, o valor da contemplação é visto há muito tempo como meio de promover o bem-estar e a sabedoria.

Dessa forma, as práticas contemplativas existem em uma variedade de contextos de vida. Ou seja, incluindo na religião, espiritualidade, artes cênicas, artes visuais e educação. Sendo assim, algumas das formas mais comuns de contemplação incluem meditação, atenção plena, ioga, e oração.

No entanto, contemplar também faz parte dos processos psicológicos necessários para os humanos funcionarem de forma eficaz.

Significado de contemplação

O termo contemplação vem da palavra latina contemplatio, que deriva de contempmplum. Isto é, uma plataforma localizada em frente aos templos pagãos. Então, os servos do culto examinavam o céu para aprender sobre os desígnios dos deuses. Ademais, contemplum tem origem latina de contemplari, ou seja, “desviar o olhar”.

Além disso, o sinônimo contemplatio, que expressa o resultado da ação do verbo contemplari , foi usado pelos primeiros escritores cristãos latinos. Assim, para traduzir a palavra grega theoria, contemplação, já existente na filosofia da Grécia clássica.

No entanto, o significado original do termo “contemplar” contém um conteúdo triplo como veremos a seguir:

  • trata-se de olhar, mas olhar com atenção, com interesse, o que envolve a dimensão afetiva da pessoa;
  • o referido interesse surge do valor ou qualidade que possui a realidade contemplada;
  • esse olhar envolve uma presença ou imediação de dita realidade.

Contemplar na Psicologia

A psicologia, como qualquer disciplina do conhecimento, está em constante evolução. Logo, existe a psicologia contemplativa que é uma abordagem baseada na atenção plena. Ou seja, influenciada pelos princípios fundamentais da filosofia budista como compaixão, abertura, aceitação, curiosidade e desapego.

Sendo assim, essa abordagem pode ser aplicada a qualquer experiência, como os transtornos de ansiedade, depressão ou padrões co-dependentes. Além disso, quando nos permitimos nos abrir para as emoções, podemos começar a fazer amizade com partes de nós mesmos que parecem estagnadas e limitadas.

Significado de contemplação para Psicologia

Dessa formaç, contemplação para a Psicologia se refere a encorajar e apoiar os pacientes a se descobrirem. Dessa forma, através da contemplação é ensinando maneiras leves de trilhar seus próprios caminhos de forma independente.

Ao contrário das terapias que são usadas para ajudar certos transtornos mentais, a psicoterapia contemplativa pode ser usada para tratar quaisquer problemas psicológicos. Contudo, é mais utilizada em pacientes que sofrem de depressão, ansiedade ou outros transtornos mentais.

Embora essa terapia da contemplação tenha origens budistas, não é preciso ser budista. Ou ainda, pertencer a qualquer religião. Então, veja a seguir os benefícios que a psicoterapia contemplativa pode proporcionar:

  • atenção plena;
  • autoconsciência profunda;
  • conscientização dos movimentos físicos, postura e ritmos do corpo;
  • uma abordagem holística para o bem-estar;
  • equilíbrio;
  • empatia;
  • compaixão;
  • conectividade.

A contemplação e o ego

Segundo a psicologia, contemplar nos ajuda a compreender a natureza de nossas mentes. Isso significa que, em vez de ficarmos enredados na teia de nossos pensamentos, aprendemos como dominá-la.

Leia Também:  O Poder da Persuasão: 8 dicas efetivas

Logo, começamos a apreciar o fato de que não somos nossos pensamentos. Assim, com o tempo, esses pensamentos perdem seu poder sobre nós.

Desse modo, quando contemplamos, reconhecemos que nosso ego é uma mera construção de nossos pensamentos. Portanto, não é o resumo de quem somos no nível mais profundo. Além do mais, sem atividades contemplativas, é muito fácil ficar preso em uma prisão de pensamentos.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Isto é, realizando ações sem qualquer consciência real do propósito. Ou ainda, sem significado ou o valor que tem para as nossas vidas.

    Saiba mais sobre contemplar

    Quando você contempla, você se conecta com a parte de si mesmo que é mais profunda do que a mente ativa. Logo,  mais profunda do que o pensamento e mais profunda do que o ego. Ao fazer isso, você experimenta a verdade de sua conexão com o universo. Ainda, com aqueles ao seu redor e com tudo o que existe.

    Dessa forma, essa compreensão da verdade é mais experimentada do que aprendida. É o valor final da contemplação. Por isso, pouco importa o tipo de atividade contemplativa em que você se engaja .

    Em última análise, a realização do seu verdadeiro Eu será a mesma. Pois, independe de qualquer caminho que você tome para chegar lá. Logo, experimentar a contemplação lhe dá acesso à paz interior, contentamento e liberdade.

    Então, como contemplar? Confira as dicas!

    Platão acreditava que contemplar ajudar a mente a alcançar altos níveis de bem-estar e sabedoria. Por isso, as dicas a seguir são inspiradas por percepções de pesquisas relacionadas à psicologia contemplativa. Confira!

    Deixe seu ego de lado

    Uma nova teoria da psicologia contemplativa, a Teoria Ontológica do Vício, sugere que estamos nos tornando cada vez mais egoístas e egocêntricos. Ou seja ,a “autodependência” está na base de muitos dos problemas de sofrimento e saúde mental.

    Por exemplo, se você faz um ato de bondade, é de fato genuíno e altruísta? Ou você espera algum tipo de reconhecimento ou recompensa? Ademais, você pensa sobre como os outros o veem? Então, reflita sobre o quanto seu ego influencia suas escolhas e comportamentos. Desse modo, você aprende a ser menos egoísta.

    Amplie seus horizontes

    Saiba que você não precisa ser um grande filósofo ou meditador para contemplar. Porém, contemplar nos dá tempo para refletir. Sendo assim, ela é essencial para manter a nossa sanidade mental. Assim como o bem-estar em todas as áreas da vida.

    Portanto, considere aprender uma prática de contemplação, como a meditação. Para isso, você pode ler livros, matérias ou artigos sobre o assunto. Desse modo, você estuda sobre a arte de contemplar. E ainda, compreende mais sobre os benefícios.

    No que diz respeito às atividades práticas, temos algumas opções para te ajudar. Nesse caso, artesanatos como tricô e crochê estimulam a contemplação. Logo, o mesmo acontece com a jardinagem e a própria limpeza de sua casa.

    Já a tarefa de cozinhar pode não ser um terror. Porque o contato com os alimentos no preparo das refeições nos ajuda a contemplar. Agora, atividades físicas, como uma caminhada diária, são ótimas para o corpo e a mente. Então, que tal aproveitar as tarefas do dia a dia para desenvolver a contemplação?

    Considerações finais sobre contemplar

    Como vimos, por meio da contemplação é possível desacelerar do caos. Assim, podemos reconhecer o que está acontecendo dentro de nós, em vez de responder aos estímulos externos da vida moderna. Dessa maneira, contemplar o que a vida nos oferece é se desligar das inúmeras informações do dia a dia.

    Leia Também:  Depressão e Melancolia: conceitos e diferenças na Psicanálise

    Portanto, se você gostou e quer saber mais sobre contemplar, se inscreva em nosso curso online de Psicanálise. Dessa forma, você vai conhecer melhor este conceito e entender como ele atua na mente. Ainda, vai aprender a valorizar o momento do agora. Então, não perca esta oportunidade de mudar a sua vida! Por isso, inscreva-se já!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *