conteúdo manifesto

Conteúdo latente e Conteúdo manifesto

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Conteúdo latente e Conteúdo manifesto

Nesse artigo, nós iremos tratar de um assunto que faz parte da Psicanálise: o conteúdo latente e o conteúdo manifesto. Porém, antes de aprofundar tais questões, também vamos nortear os significados desses conceitos num sentido mais amplo. Para compreender melhor, leia o texto até o final.

O que significa latente?

Para iniciar o artigo, queremos trazer a definição do termo latente. Segundo o Dicionário Caldas Aulete, latente significa algo não manifesto, não aparente. Cabe-se ainda a ideia de encoberto,  oculto, disfarçado, invisível e inativo.

Compreenda que outros sinônimos correspondem à noção de algo que se mantém reprimido ou disfarçado. Por mais que o termo possua uma concepção de algo que não esteja explícito, é preciso se atentar. Isso porque esse não é um estado permanente.

Assim, algo latente carrega uma possibilidade de vir à tona, de aparecer. Podemos dizer que latente é algo  subentendido e que tenha potencial de despontar. Para compreender melhor essa ideia vamos exemplificar a seguir.

O uso do termo latente na medicina

Uma vez que já sabemos que latente corresponde a algo disfarçado, é preciso entender em quais contextos tal palavra é utilizada. Saiba que um dos usos mais frequentes do termo latente é usado no campo da medicina.

Nesse caso, latente diz respeito a um diagnóstico obscuro. Isso acontece no caso em que o paciente tem uma doença, entretanto não apresenta sintomas definidos ou característicos. Mesmo assim, os sintomas existem e têm potencial de causarem danos muitas vezes letais.

Ainda, na medicina também é conhecido o “erro latente”. Entenda que aqui são as brechas ou situações de riscos que colocam em risco o bem-estar das pessoas. Podemos pensar tanto na administração de uma dosagem errada de um medicamento, como no armazenamento equivocado dos mesmos.

O que significa manifesto?

Agora que já conhecemos o conceito de latente, vamos nos aprofundar na ideia de manifesto. Compreenda que algo manifesto é o antônimo de latente. Ou seja, manifesto é algo evidente e claro, inegável e notório.

Como visto anteriormente, se latente é algo subentendido, já manifesto tem como premissa a noção de explícito. Entretanto, há outros sentidos para esse termo, mas ambos contemplam essa ideia de clareza e evidência.

Nesse sentido, o termo manifesto também faz referência à declaração falada ou escrita. Percebe-se então a necessidade de seu autor de expressar suas ideias para conhecimento geral ou de um determinado grupo em específico.

A ideia de manifesto em diferentes áreas de conhecimento

Para exemplificar a ideia de manifesto, vamos explorar alguns exemplos que marcaram a História da humanidade. No que diz respeito à política e economia mundial, o Manifesto do Partido Comunista de Karl Marx e Friedrich Engels.

Publicado em 1848, os ideais ali presentes continuam servindo de base para as discussões até os dias atuais. Tal manifesto revolucionou as disputas e lutas de classes, surgindo o movimento comunista. As ideias ali presentes tinham como motivação os trabalhadores durante o surgimento dos movimentos operários.

Leia Também:  Conceito de Cidadania: significado, história (resumo)

Já no campo da literatura, há o Manifesto Pau-Brasil. Escrito pelo escritor brasileiro Oswald de Andrade, foi publicado em 1924, propulsor do Movimento Modernista. Os ideais propostos pelo autor visavam por uma maior liberdade da escrita nacional em comparação com os modelos europeus.

Abordagem da Psicanálise

Como você pode perceber, nós trouxemos uma abordagem geral e alguns exemplos dos usos de latente e manifesto. Agora vamos ver como a Psicanálise emprega tais concepções. Por isso, vamos considerar os princípios de Sigmund Freud, o criador dessa área da Psicologia.

O que é conteúdo latente para Freud?

No Vocabulário da Psicanálise, de Laplanche & Pontalis (2001), segundo Freud, o conteúdo latente são os pensamentos do sonho. Isto é, o “conjunto de significações a que chega a análise de uma produção do inconsciente, particularmente do sonho.”

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    O psicanalista ainda completa sua definição ao explicar sobre o sonho: “uma vez decifrado, o sonho deixa de aparecer como uma narrativa em imagens para se tornar uma organização de pensamentos, um discurso, que exprime um ou vários desejos.”

    Para Freud, o conteúdo latente depende de um conjunto de fatores. Por isso, não só o sonho deve ser analisado, mas as demais partes que o constituem. Assim sendo, fazem parte os restos diurnos, as recordações da infância e impressões corporais, por exemplo.

    O conteúdo manifesto segundo Freud

    Assim como os termos latente e manifesto se opõem, o mesmo ocorre segundo Freud. O conteúdo manifesto é lacunar e mentiroso, isso porque é a tradução integral e verdadeira da palavra daquele que sonha. Veja a definição de conteúdo manifesto.

    Segundo Freud, é o que “designa o sonho antes de ser submetido à investigação analítica, tal como aparece ao sonhante que o relata. Por extensão, fala-se do conteúdo manifesto de qualquer produção verbalizada – desde a fantasia à obra literária – que se pretende interpretar segundo o método analítico.”

    Assim sendo, o conteúdo manifesto é o produto do trabalho do sonho.O conteúdo manifesto nada mais é do que o relato descritivo do que o sujeito faz do seu sonho. Porém, ele não tem todas as significações que o sonho exprime.

    Conteúdo latente: a interpretação dos sonhos

    Uma vez que Freud define o conteúdo latente como a interpretação dos sonhos, é preciso ressaltar alguns pontos. Para o autor, essa interpretação deve anteceder o relato descritivo. Isso significa que os sonhos já devem ter uma interpretação quando for manifestado.

    Dessa maneira, o analista é quem descobre a versão correta e verdadeira do conteúdo dos sonhos. Esse processo de análise pode ser equivalente à tradução. Por isso, entenda que a função do psicanalista é traduzir os pensamentos e demais componentes do sonho de seus pacientes.

    Não por acaso, é preciso que o conteúdo latente seja anterior ao conteúdo manifesto. Assim, o trabalho do sonho transforma um no outro. Entretanto, é preciso enfatizar que nem tudo pode ser interpretado, assim como não há uma interpretação definitiva do sonho.

    Considerações finais sobre conteúdo latente e conteúdo manifesto

    Como podemos mostrar nesse artigo, os sonhos são a base para a Psicanálise. É a interpretação dos pensamentos e outros constituintes que são responsáveis pela compreensão da psique humana. Por isso, é essencial entender os conceitos de estudiosos como Sigmund Freud.

    Entenda que quanto mais você conhecer desses assuntos, mais você poderá conhecer a si mesmo. Ainda, é desse modo que você poderá entender suas angústias e desejos, com uma base teórica que ampliará seus horizontes e suas relações com outras pessoas.

    Leia Também:  O que é Fetichismo?

    Sabia que você pode aprofundar seus conhecimentos no conteúdo latente e conteúdo manifesto? Para isso, faça nosso curso online de Psicanálise clínica. Dessa maneira, você terá um amplo conhecimento de diversos temas sobre a mente humana. Não perca tempo e se inscreva agora mesmo.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *