hermeneutica-psicanalise

Hermenêutica e Psicanálise

Posted on Posted in Teoria Psicanalítica

Há um vínculo direto entre Hermenêutica e Psicanálise, pois, para Freud, a Psicanálise deriva da Hermenêutica, no sentido em que busca interpretar o não-aparente. O termo Hermenêutica origina-se do verbo grego “hermēneuein” e significa interpretar, traduzir, e outros significados que nos levarão a compreensão dos fatos.

O deus Mercúrio

A Hermenêutica tem ligação com a Mitologia Grega, pra ser mais específico, com o mito relacionado a Hermes, o deus Mercúrio, filho de Zeus e Maia.

Hermes se destacava por suas habilidades, era muito inteligente, articulado, levava consigo um enorme encanto pessoal e era extremamente inventivo.

Uma das primeiras peripécias de Hermes

Há um mito que conta que sobre uma das primeiras travessuras, que foi roubar o rebanho do deus Apolo.

Muito habilidoso, criou uma estratégia para apagar as pegadas dos bois pelo caminho. Amarrou galhos em seus rabos, para que todas as pegadas fossem apagadas e para com isso, despistar Apolo de seu esconderijo.

A revelação de Hermes

Mas toda esta estratégia não adiantou. Apolo, muito irado, encontrou Hermes em uma caverna, com a ajuda de um Fauno e através do som do instrumento dele. Encontrou também o seu rebanho, que contava com dois bois a menos.

Após isso, Apolo levou Hermes até Zeus, para dar-lhe uma lição e citou que ainda faltavam dois bois. Zeus questionou Hermes, que disse ter sacrificado os dois bois para os 12 deuses do Olimpo e neste momento revelou que era irmão de Apolo, ou seja, o 12º deus.

A recusa de um juramento

Apolo, por sua vez, ficou feliz, mas exigiu de Hermes um juramento, que nem os grandes deuses poderiam violar.

Hermes por sua vez não jurou e apenas afirmou que jamais enganaria as pessoas novamente, não havendo então o juramento.

O intermediador de deuses e mortais

Além de outras atribuições, Zeus encarregou Hermes como mensageiro dos deuses e para facilitar suas atividades como o “deus intérprete” deu-lhe sandálias com asas, um chapéu e um caduceu dourado (bastão mágico).

A função de Hermes era servir de ponte para interpretar e levar as mensagens divinas já traduzidas, emitidas pelos deuses, direto aos homens, os receptores mortais.

A Hermenêutica e sua ampla utilização

Foi através deste mito que surgiu o termo “Hermenêutica”, filosofia que estuda a teoria da interpretação.

Esta técnica de interpretação ocupa um lugar privilegiado na psicanálise e tem por objetivo o estudo da realidade psíquica do paciente. É adotada não só por psicanalistas, mas também por médicos e advogados, A Hermenêutica também é muito utilizada para auxiliar na interpretação de textos bíblicos pelo mundo todo.

A Hermenêutica e a busca pelo sentido

É um método ligado à cultura, religião e ciência, contribuinte na tradução e interpretação de mensagens, podendo ser por um símbolo, um sinal, uma expressão, uma fala, pela forma de se vestir, etc.

Trata-se de uma investigação do que está oculto, uma busca incessante pelo sentido, de tudo que o analisado tem dificuldade ou não deseja que seja revelado.

A tentativa de fazer vir à tona conteúdos do inconsciente

A Hermenêutica possui as ferramentas necessárias para perceber situações que passam despercebidas pelos olhares corriqueiros. Para o psicanalista é uma tentativa de tornar consciente o que é inconsciente.

A análise pela Hermenêutica

Para uma análise Hermenêutica, é necessário que se tenha os dois lados, o paciente e o analista, que precisa ser uma pessoa preparada para analisar e tentar compreender o que mora no inconsciente e precisa vir à tona.

Para adotar esta prática, é necessário que o psicanalista tenha empatia e se coloque no lugar do analisado, que tenha a real vivência de tudo que está ouvindo, pois, somente assim conseguirá ver e entender pela perspectiva do outro e buscar alcançar o seu objetivo maior para auxiliá-lo.

É imprescindível o equilíbrio na utilização da Hermenêutica

O analista tem um papel importante. Para ouvir e interpretar de forma profissional, ele precisa se desprender totalmente de sua cultura e crenças, analisar através da perspectiva do outro.

Na aplicação desta técnica é necessário haver um cuidado especial com as interpretações, para que o analista não se exceda. Tudo precisa de equilíbrio, principalmente quando se trata da vida e orientação de outras pessoas. O analista precisa ser portador de um saber ordenado e organizado.

O desvendar do desconhecido

O que mais me atrai na psicanálise, é o desvendar, através desta prática da escuta e interpretações entre o analista e o analisado: o que “eu não sei de mim”. E é exatamente este inconsciente que trará a verdadeira identidade do sujeito, o sentido que este fato teve na vida do analisado.

Quando isto acontecer, o objetivo maior será de fato alcançado e haverá compreensão dos fatos, de forma desinteressada com o objetivo de fornecer conhecimento sem que se tenha a presença de qualquer outro intuito como, por exemplo, a manipulação e a persuasão.

Uma das principais ferramentas de abordagem da Psicanálise

Enfim, após toda esta pesquisa e aprendizado, cheguei a plena conclusão que a técnica da Hermenêutica é uma das principais ferramentas de abordagem da Psicanálise e com certeza, trata-se de um método que quero muito explorar e aprender.

Autora: Rita Farchi

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *