dicas para não sentir ciúmes

Como não sentir ciúmes: 5 dicas da psicologia

Posted on Posted in Comportamento

O ciúmes é um sentimento inato ao ser humano, dificilmente alguém passará a vida sem sentir ciúmes, como de amigos, familiares e, principalmente, da pessoa com quem se relaciona amorosamente. Porém, esse sentimento pode se tornar até patológico. Então, separamos algumas dicas para saber como não sentir ciúmes nesta proporção.

Além disso, mostraremos a diferença entre este ciúme natural, inerente às relações humanas, e o ciúme patológico, ou doentio. Aquele que se transforma, de certo modo, em um sentimento de posse sobre o outro, prejudicando o relacionamento, sobremaneira pelo descontrole emocional do ciumento.

Ou seja, o relacionamento, que era para ser prazeroso, se torna conflituoso, diante da insegurança e ansiedade do outro. Que acaba por agir de forma totalmente descontrolada, deixando-se dominar pelo ciúmes, tendo em comportamentos irracionais, que podem chegar, até mesmo, a resultados trágicos.

Por que as pessoas sentem ciúmes?

Inicialmente, o ciúmes se inicia como indicativo de que algo não está indo bem em relação à pessoa que se relaciona, seja um amigo, um familiar ou companheiro amoroso. Entretanto, este problema pode não ser real, presente apenas no imaginário do ciumento.

Desse modo, a pessoa não sabe como não sentir ciúmes e acaba agindo de maneira instintiva para eliminar o que, para ela, está ameaçando o seu relacionamento. O ciumento, é, sobremaneira, inseguro. Assim, acaba agindo como se estivesse em uma competição para ter o carinho e atenção do outro.

Nesse sentido, os principais motivos de sentir ciúmes estão relacionados à:

  • baixa autoestima;
  • insegurança;
  • perdas afetivas, principalmente na infância.
  • dificuldade de socialização;
  • cultura e educação sobre relacionamentos.

Principais diferenças entre o ciúmes normal e o ciúmes doentio

Todos já sentimos ciúmes, isso é normal, pois é um sentimento que demonstra insegurança relacionado ao medo de perder alguém que sente afeto. Mas o segredo está nom equilíbrio, pois se o ciúmes faz parte da rotina de um relacionamento, causando intensas brigas e comportamentos abusivos, estamos diante de um ciúmes doentio.

Nesse contexto estão as pessoas que se sentem insegura a qualquer situação, vivendo com o medo constante de ser abandonada. E então, acabam vivendo em meio ao ciúme excessivo, levando-a ao descontrole emocional.

Quem possui ciúmes doentio não consegue lidar com a possibilidade, ainda que imaginária, de perder o outro e, ainda mais, este sentimento é acompanhado, em sua maoria, de outros, como, raiva, ansiedade, medo, tristeza e desespero.

Em suma, o ciúmes normal é aquele relacionado ao carinho, visando preservar a relação e geralmente não são motivos para conflitos. Porém, o ciúmes se torna excessivo e, até mesmo doentio, quando ele é exagerado em relação a sua causa, deixando o ciumento descontrolado emocionalmente, chegando a ter pensamentos delirantes.

Dicas de como não sentir ciúmes

Antes de tudo, reflita sobre as situações vividas que desenvolveram ciúmes que pode ser caracterizado como excessivo. Por exemplo, você se sente enciumado quando seu companheiro interage com outras pessoas? Ou quando ele tem compromissos sociais no trabalho?

Essas são situações que acontecem quando a pessoa não consegue controlar seus sentimentos e emoções, o que resulta em conflitos que trazem sofrimentos para ambos.

Então, separamos aqui 5 dicas que lhe ajudarão a ter relações saudáveis e prazerosas, seja com quem for. Afinal, viver em sociedade é vital, então devemos aprender a lidar com nossos conflitos internos para melhor se relacionar.

1. Saiba quais são as causas do ciúmes

Diversas podem ser as causas sesse sentimento, e elas precisam ser identificada para, então, saber como não sentir ciúmes. Dentre principais causas estão traumas de relacionamentos anteriores, sentimento de abandono, experiências negativas da infância, ausência de afeto durante a vida e carência.

2. Melhore sua autoestima e amor-próprio

Elevar a sua autoestima, exercer o amor-próprio é primordial para que se sinta confiante. Ao se valorizar, acima de tudo, você saberá como não sentir ciúmes na medida que não afete seus relacionamentos pessoais e interpessoais.

Nesse sentido, terá uma relação saudável, sabendo equilibrar suas emoções, dando atenção ao que realmente importa. Afinal, com amor-próprio você se sentirá autoconfiante, não deixando que situações desestabilizem seus relacionamentos.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    3. Boa comunicação

    Primordial que desde o início dos relacionamentos todas as intenções sejam expostas de maneira objetiva. Também, para se estabelecer uma relação, como amorosa e de amizade, importante que tenha facilidade no diálogo, sintam prazer em conversar sobre diversas assuntos. Isso, certamente, fortalecerá seus laços.

    Leia Também:  Ab-reação: significado na Psicanálise

    Uma boa comunicação auxiliará a como não sentir ciúmes, pois você sempre se sentirá confortável para explicar como se sente e as causas do ciúmes. Para que, assim, não ocorram desentendimentos por situações banais, que poderiam até ser desconhecidas pelo outro.

    4. Viva o agora

    Muitas vezes, por pensamentos frequentes sobre vivências traumáticas do passado, a pessoa acaba por condicionar seu relacionamento atual, para evitar que sofra novamente.

    O medo intenso de perder o outro, comparando com o passado ou, até mesmo, com o ex-companheiro, resulta em uma pessoa que vive presa ao passado. Desse modo, manter seus pensamentos no presente, vivendo o agora, fará com que tenham relações mais felizes e prazerosas.

    como não sentir ciúmes frase

    5. Faça Terapia

    A terapia pode ser uma grande aliada para lhe ajudar no controle de seus sentimentos e comportamentos. Em sessões de terapia o profissional especializado encontrará meios de elevar a sua autoestima, trabalhando no seu autoconhecimento.

    Até mesmo em questões relacionadas a sua mente inconsciente, que levam você a comportamentos desarrazoados e irracionais.

    Além disso, também poderá optar por terapia de casal, onde serão abordadas as questões conflitantes sobre os dois pontos de vista. Então, o profissional buscará estabelecer um equilíbrio na relação, entendendo os fatores que originam os comportamentos disfuncionais.

    Afinal, sabemos que o ciúme excessivo de uma das partes faz com que as duas sofram. De um lado, o ciumento vive em função do que o outro está fazendo, pela ansiedade causada pelos pensamentos de perda. Ao passo que o outro, se sente controlado, evitando situações cotidianas que lhes são comuns, apenas para que o outro não sofra.

    Visão psicanalítica do ciúmes

    Como não sentir ciúmes Freud

    A psicanálise explica o que ocorre em nossa mente inconsciente quando estamos com ciúmes. Sigmund Freud, o Pai da Psicanálise, em seu texto “Sobre Alguns Mecanismos Neuróticos no Ciúme, na Paranoia e na Homessexualidade”, de 1922, explica que existem três tipos de ciúmes:

    • Normal:

    É fácil perceber que essencialmente se compõe de pesar, de sofrimento causado pelo pensamento de perder o objeto amado, e da ferida narcísica […] (Freud)

    Portanto, para Freud, o ciúmes normal é aquele relacionado medo de perder o objeto que ama. Isso envolve mais o amor-próprio da pessoa, que não admite a possibilidade de estar em segundo plano. Ela busca sempre pelo bem-estar que sente ao estar pela pessoa, ou seja, é um interesse por si mesmo, para o seu próprio bem.

    • Projetado:

    O ciúme da segunda camada, o ciúme projetado, deriva-se tanto nos homens quanto nas mulheres, de sua própria infidelidade concreta na vida real ou de impulsos no sentido dela que sucumbiram à repressão […] (Freud)

    Ou seja, o ciúmes projetado é aquele em que você coloca sob o outro o que, na verdade, está em você. Em outras palavras, se temos desejos de nos relacionar com outras pessoas, ainda que inconscientemente, acredita que o outro pode ter os mesmos desejos.

    • Delirante:

    Tem sua origem em impulsos reprimidos no sentido da infidelidade, mas o objeto, nestes casos, é o mesmo sexo do sujeito. O ciúme delirante é o sobrante de um homossexualismo que cumpriu seu curso e corretamente toma sua posição entre as formas clássicas da paranoia. (Freud)

    Assim, o ciúmes delirante é apresentado por Freud com relação à paranoia. Onde o homem se sente perseguido por uma pessoa do mesmo sexo, originando-se de desejos reprimidos relacionados a infidelidade.

    Porém, neste caso, refere-se a homossexualidade, onde o homem acredita que a mulher tem interesse pelo outro quando, na verdade, o interesse parte do próprio homem. “Eu não o amo, é ela que o ama.” (Freud).

    Seja qual for o tipo de ciúmes, se pode concluir que ele pode levar a comportamentos irracionais e desmedidos, causando sofrimento para ambos em um relacionamento. Então, se você que saber mais sobre como não sentir ciúmes, possivelmente o estudo da Psicanálise poderá lhe ajudar. Desse modo, convidamos você a conhecer o nosso Curso de Formação em Psicanálise Clínica, dentre os benefícios do curso estão:

    • Aprimorar o Autoconhecimento: A experiência da psicanálise é capaz de proporcionar ao aluno e ao paciente/cliente visões sobre si mesmo que seria praticamente impossível obter sozinho;
    • Melhora o relacionamento interpessoal: Entender como funciona a mente, poderá proporcionar um melhor relacionamento com os membros da família e do trabalho. O curso é uma ferramenta que ajuda o estudante a entender os pensamentos, sentimentos, emoções, dores, desejos e motivações de outras pessoas.
    Leia Também:  Onicofagia: Significado e principais causas

    Por fim, se você gostou deste artigo e lhe ajudamos a entender mais sobre como não sentir ciúmes, curta e compartilhe em suas redes sociais. Assim, nos incentivará a continuar elaborando conteúdos de excelência.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.