Fritz Perls criou a oração da Gestalt para refletir sobre as relações interpessoais. Assim, entenda o que é essa oração e para que serve.

Oração da Gestalt Terapia: o que é, para que serve?

Posted on Posted in Frases e mensagens, Terapias

Fritz Perls criou a oração da Gestalt para refletir sobre as relações interpessoais. Dessa forma, ele explica que cada pessoa tem responsabilidades próprias em um relacionamento. Sendo assim, hoje nós entenderemos o que é essa oração e para que ela serve.

O que é oração da Gestalt?

A oração da Gestalt é um poema que define as responsabilidades dos parceiros. Desse modo, cada pessoa assume apenas o que diz respeito a ela. Assim, o poema define “eu sou eu, você é você” como mantra. Ou seja, o que é problema de um, não deve ser do outro.

Nesse sentido, queremos esclarecer que a oração da Gestalt de Fritz Perls não é religiosa. Tudo porque Frederick Perls apenas resumiu aqui a sua visão dos relacionamentos pessoais. Segundo ele, é importante que cada cônjuge não assuma os deveres de seu parceiro.

Isso porque as pessoas acabam sofrendo por coisas que o parceiro traz. Dessa forma, devemos ter independência mesmo quando nos relacionamos com alguém. Contudo, não se trata de sermos egoístas, mas de nos preservar da carga alheia. Dessa forma, nós não devemos assumir problemas que não são nossos.

Oração da Gestalt terapia

“Eu sou eu, você é você. Eu faço as minhas coisas e você faz as suas coisas. Não estou neste mundo para viver de acordo com as suas expectativas. E nem você o está para viver de acordo com as minhas. Eu sou eu, você é você. Se por acaso nos encontrarmos, é lindo. Se não, não há o que fazer.”

“Eu sou eu você é você”: aceite a sua individualidade

Segundo a oração da Gestalt terapia, nós devemos respeitar a individualidade no relacionamento. Além disso, nós precisamos aceitar as diferenças individuais entre as pessoas. Ademais, devemos reconhecer os limites que todo relacionamento tem. Então, para explicar melhor:

1.”Eu sou eu”

Assim que nós começamos um relacionamento devemos saber quem nós somos. Ou seja, nós reconheceremos a nossa individualidade com os nossos defeitos e qualidades. Dessa forma, assumiremos a responsabilidade pelo o que pensamos, sentimos e fazemos na relação.

2. ”Você é você”

Após nos reconhecermos como indivíduos, é hora de reconhecer o outro e as responsabilidades dele. Tudo porque muitas pessoas criam expectativas a respeito das ações dos parceiros. Logo, devemos parar de esperar que os outros ajam em nossa função. Afinal, cada pessoa, mesmo numa relação, é um ser independente.

Como perceber a relação?

Nesse sentido, nós somente construímos um relacionamento com a coexistência dos parceiros. Ou seja, os cônjuges só podem continuar juntos se compreenderem os seus limites. Assim, caso eles se mantenham separados, a relação não existe. Porém, se eles estão fundidos, a individualidade fica anulada.

Dessa forma, a oração da Gestalt ensina aos cônjuges como criar um ponto de encontro. Mesmo que cada pessoa tenha um espaço próprio, elas conseguem se encontrar na relação. Dessa forma, os parceiros podem crescer juntos, mas sem abrir mão de si próprios.

Leia Também:  Frases Motivacionais: 20 frases realistas porém motivadoras

Contudo, queremos deixar claro que a oração da Gestalt terapia não incentiva individualistas exagerados. Afinal, Fritz Perls reconhece que é possível crescer e ter novas experiências em cada relação. Porém, ele defende que cada pessoa aprenda a ser autossuficiente.

Não crie expectativas com ninguém: a oração da Gestalt

Quando nós começamos um relacionamento queremos impressionar o parceiro. Mas, essa atitude é normal, já que estamos nos conhecendo e queremos causar boa impressão. Entretanto, precisamos parar de criar expectativas com o parceiro. Ademais, evitar buscar a aprovação e afeto dele a qualquer custo.

Por isso, agindo assim, nós corremos riscos, pois pode haver:

1. Desinteresse

À medida que a relação avança o parceiro que recebe demais se torna desinteressante. Afinal, a pessoa que faz de tudo para agradar o outro o considera inalcançável. Logo, perderá o interessante por causa do desgaste físico e emocional.

2. Anulação

Quem se dedica demais aos outros acaba se anulando. Já que espera receber demais, essa pessoa sente frustração e cansaço. Além disso, quem se doa demais pode achar que o outro é ingrato. Dessa forma, a pessoa que cria expectativas acaba se anulando pelos outros.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    3. Fingimento

    Talvez essa pessoa que dá demais nunca se sinta amada de verdade. Então, ela representa algo que não é na vida real. Dessa forma, ela apenas adia os problemas da relação, enquanto finge ser quem não é.

    Quando os caminhos se cruzam

    Nós aprendemos com a oração da Gestalt a enxergar a verdade das relações. A primeira é: nós nunca aceitaremos de verdade aquilo que não queremos. Além disso, nós nunca devemos fingir ou ultrapassar os nossos limites por alguém.

    Mesmo que duas pessoas tenham afinidades, elas nunca terão necessidades parecidas. Dessa forma, os parceiros devem expressar o que pensam e sentem um para o outro. Assim, eles tornam a relação mais clara, percebendo onde se encaixam e onde concordam.

    Então, se os parceiros tiverem respeito e afeto genuínos entre si, podem continuar a relação. Contudo, as pessoas devem entender como as diferenças podem distanciá-las. Caso não seja possível, talvez seja melhor que cada pessoa siga o próprio caminho.

    Assim como o seu parceiro, seja alguém saudável

    Desse modo, as pessoas que têm emoções saudáveis constroem relacionamentos promissores. Pois, elas sempre mantêm o equilíbrio interno para entender o próprio papel na relação. Assim, elas sofrem menos porque não se deixam abater por conflitos rotineiros sem sentido.

    Além disso, as pessoas precisam gostar do individualismo e de si mesmas. Porém, não para afastarem os parceiros, mas para terem um momento de autocuidado. Dessa forma, elas voltam renovadas e sem a necessidade de dependência uma das outras.

    Então, a oração da Gestalt serve para quem se deixa afetar pelos problemas do parceiro. Por isso, você nunca deve permitir que a dor e o fardo alheios dificultem a sua vida. Assim como nós, os outros devem cuidar mais de si próprios. Ademais, é preciso que cada pessoa assuma as próprias atitudes e problemas.

    Considerações finais sobre a oração da Gestalt

    Fritz Perls criou a oração da Gestalt para favorecer o nosso senso de responsabilidade. Segundo ele, é importante que nós nos protejamos da carga do outro. Dessa forma, estaremos livres de problemas que não nos pertencem. Assim, o poema define que cada pessoa deve valorizar a própria autonomia.

    Leia Também:  Psicólogos e Psicanalistas do Rio de Janeiro: 20 selecionados

    Nesse sentido, o trecho “eu sou eu, você é você” resume o que nós conversamos acima. Afinal, mesmo em um relacionamento, cada pessoa tem responsabilidades e deveres próprios. Tudo bem nós cedermos um pouco, mas jamais devemos nos anular por alguém. Portanto, você sempre deve cuidar de si antes de cuidar das pessoas.

    Por isso, após você conhecer a oração da Gestalt, se inscreva em nosso curso online de Psicanálise. Com as nossas aulas você desenvolverá o seu autoconhecimento para liberar o seu potencial interno. Então, garanta já a sua vaga e descubra como ter independência. Além disso, saiba também como transformar a sua vida.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *