pai da psicologia

Quem é o pai da psicologia? (não é Freud!)

Posted on Posted in Uncategorized

No artigo de hoje, você conhece a história e a atuação de Wilhelm Maximilian Wundt. Ele é conhecido como o pai da psicologia e hoje você saberá o porquê! É bastante frequente confundir seu campo de atuação com o de Freud, mas já adiantamos que é importante saber dar nome aos bois. Enquanto Wundt está associado ao desenvolvimento da psicologia de modo geral, a contribuição de Freud se concentra no campo da psicanálise.

Biografia de Wilhelm Maximilian Wundt

Nesta parte do texto, falamos um pouco mais sobre a vida de Wundt, um nome que é conhecido por muitos psicólogos, mas não tão lembrado pelos leitores mais leigos. Wilhelm Maximilian Wundt  nasceu em 1832, na Alemanha, e faleceu 1920, ou seja no comecinho do século passado. Tendo em mente que a Psicologia nasceu de sua atuação enquanto acadêmico, veja que não se trata de uma área de estudo muito antiga.

No que tange suas áreas de atuação, é necessário destacar que antes de ser considerado psicólogo, Wundt foi filósofo e médico. Obviamente, enquanto precursor da Psicologia, ele aproveitou dessas áreas de estudo o material que hoje serve como base para o estudo de milhares de psicólogos e psicanalistas ao redor do mundo.

Mais sobre a vida acadêmica de Wundt

Enquanto fisiologista, o pai da psicologia trabalhou como professor de fisiologia e filosofia tanto na Universidade de Heidelberg quanto na Universidade de Leipzig. São importantes centros acadêmicos alemães, o que atesta o quanto essa personalidade era respeitada por seus pares. Apesar de ser conhecido internacionalmente como médico, ele não chegou a concluir os estudos em Medicina. Sua formação se concentra mais nos campos de filosofia e fisiologia.

Na realidade, Wundt já veio de uma família com forte tradição acadêmica. É fato conhecido que ele contava com a influência de ancestrais intelectualmente renomados em praticamente todas as áreas da época. Assim sendo, não necessariamente temos aqui alguma história de superação para contar porque desde o começo a estrutura de Wundt colaborou com o desenvolvimento do profissional que ele viria a ser.

Primórdios da Psicologia

Enquanto fisicista em Heidelberg, primeira universidade em que lecionou, o pai da Psicologia já chegou a dar o primeiro curso universitário de Psicologia Científica. No entanto, aqui a Psicologia não era uma área independente, com métodos de estudo próprios, uma vez que ainda era como uma área dependente da fisiologia
Nesse período, ele passou a escrever o que seria conhecido como o primeiro livro de Psicologia, Princípios de Psicologia Fisiológica. À medida em que trabalhava e estudava o assunto mais a fundo, já foi transmitindo o que sabia enquanto professor. Ainda em Heidelberg, ele ministrou um curso de Psicologia Experimental. Este foi o primeiro curso de psicologia formal na área experimental do mundo.
Para você ter ideia da influência desse professor, saiba que só para este curso foram mais de 600 estudantes matriculados. É muita gente interessada em uma área que ainda estava em desenvolvimento! A psicologia mesmo, tal qual conhecemos hoje, só veio se consolidar enquanto área quando Wundt se transferiu para a Universidade de Leipzig, onde trabalhou por 45 anos. Lá, ele criou o primeiro laboratório dedicado à Psicologia Experimental.

Por que Wilhelm Wundt é considerado o pai da psicologia?

A partir desse momento, o pai da psicologia trabalhou para realizar uma separação definitiva da psicologia de outras áreas como filosofia e biologia. Por esse motivo, ele foi a primeira pessoa de que temos registro a ser reconhecida como psicólogo. 

Leia Também:  Não se torne aquilo que te feriu: 12 dicas

Aproveitando que estamos falando disso, saiba que ele ganhou esse título não só por estudar a psicologia mais a fundo. A contribuição de Wundt para a área foi enorme, principalmente em termos de teoria e dos métodos. Ademais, ele não foi apenas o responsável pela construção de um laboratório qualquer. O laboratório de psicologia experimental de Leipzig se tornou 0 maior centro internacional de formação de psicólogos do mundo.

Se para uma disciplina de universidade se matricularam 600 alunos, imagine quanta gente aprendeu a psicologia no laboratório! Vieram pessoas dos mais variados países estudar e, quando retornavam para seus países de origem, esses alunos implantaram novos laboratórios de estudo. De fato eram alunos de Wundt, que se dispunha a explicar tudo o que aprendia. Esse princípio colaborativo na vida acadêmica é algo que define os bons pesquisadores.

Principais contribuições de Wundt para o que conhecemos da Psicologia hoje

Estudo da capacidade de organização da mente (voluntarismo)

Deixando de falar agora nas contribuições práticas de Wilhelm Wundt enquanto pai da psicologia, vamos falar agora de suas contribuições teóricas. Em primeiro lugar, é importante mencionar seu estudo do voluntarismo. Mais abaixo explicamos melhor do que se trata!

Em seus estudos, Wundt concentrou-se bastante na capacidade de organização da mente. A esse sistema de organização, ele chamou de voluntarismo, como já mencionamos. Esse termo é uma referência à palavra volição, que significa o ato ou força de pensamento superiores. Em linhas gerais, estudar o voluntarismo é estudar os processos de organização do conteúdo na mente que, por sua vez, se dão em processos de pensamento elevados.

Contudo, para ele, os psicólogos não deveriam se dedicar ao pensamento elevado, mas sim ao estudo da experiência imediata. De acordo com o professor, é a experiência imediata que proporciona ao indivíduo informações/conhecimentos de algo além dos elementos de uma experiência. Trata-se de uma percepção da realidade que é direta e intuitiva. Essa é a percepção da realidade que deveria ocupar o interesse dos psicólogos!

A consciência

No que tange à consciência, algo que interessa bastante quem trabalha com Psicanálise, trata-se de um tema também de muito interesse para Wundt. Para ele, é possível estudá-la com o suporte dos métodos experimentais das ciências naturais. Obviamente, com sua base teórica pautada na fisiologia, é natural que ele tenha adaptado muitas técnicas empregadas pelos fisiologistas para progredir com a investigação da psicologia.

Ademais, ainda sobre a consciência Wundt pensava que:

  • ela incluía várias partes diferentes;
  • podia ser estudada pela análise ou redução;
  • não era estática;
  • suas partes não se conectavam de forma passiva;
  • era ativa;
  • organizava seu próprio conteúdo.

Considerações finais sobre o pai da Psicologia: Wilhelm Maximilian Wundt

Esperamos ter trazido para você um conteúdo bastante informativo sobre o pai da psicologia. A fim de saber como essa área se relaciona com a Psicanálise, fica o convite para que você se matricule em nosso curso 100% online de Psicanálise Clínica! Com ele, você não só adquire mais autoconhecimento como uma formação extra que te permitirá trabalhar como psicanalista ou, ainda, incorporar a Psicanálise ao trabalho que já faz! Confira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × cinco =