persuasão técnicas da psicologia

Persuasão: 10 lições da Psicologia

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Durante nossa vida, preparamos metas e objetivos que pretendemos alcançar. Algumas envolvem a participação ou crivo de outras pessoas. Nesse contexto, vamos entender um pouco do que se trata a persuasão e como trabalhá-la.

O que é?

Persuasão significa o ato de convencer alguém a mudar um pensamento, comportamento ou praticar determinada ação usando apenas a linguagem como ferramenta. Assim, através de técnicas e argumentos convincentes, formulamos estratégias para conseguir determinado bem material.

Isso ainda pode ser feito em favor de terceiros. Nesse contexto, é uma estratégia que inclui desde o modelamento da voz para induzir ao favor, até um acordo de troca.

Canal

O ato da persuasão se dá unicamente pelo uso da fala. Ao solicitar determinada ação, temos em mente os caminhos a seguir para atingirmos sucesso naquilo que queremos. Contudo, o uso da força física é uma maneira completamente equivocada de se obter um favor e deve ser evitado e/ou denunciado.

Como ser persuasivo

Para conseguir o que deseja, é necessário saber como conseguir. Apesar da redundância, faz muito sentido. Nesse contexto, listamos as ferramentas de que precisamos para atingir o que queremos e garantir o “sim” no final da conversa.

Você precisa convencer o outro de que ele precisa de determinada coisa e o uso correto das palavras pode ser vital para que obtenha sucesso. Assim, listamos abaixo 10 dicas que te ajudarão na hora de persuadir alguém:

Seja empático:

Empatia significa entender os sentimentos e emoções do outro, se colocando no lugar do mesmo. Assim, ma hora de persuadir alguém a fazer o que você quer, entenda o estado emocional dela. Esse tipo de compreensão provoca uma ligação forte entre as partes e você pode alcançá-la mais facilmente.

Olhe nos olhos:

Alguém nunca te levará a sério se você encarar o chão ou desviar o olhar constantemente. Assim, a pessoa com quem conversa entenderá que você sente incômodo ao fitá-la e poderá desconsiderar o pedido.

Se a questão for a timidez, direcione o olhar entre os olhos da outra pessoa. Assim ela acreditará que você tem total atenção nela e parecerá mais incisivo. Nesse contexto, trabalhar o hábito do contato cara-a-cara pode te ajudar a estabelecer relações e tornará mais fácil de persuadi-las.

A fala:

O canal pelo qual argumentamos também é responsável pelo sucesso ou fracasso em convencer alguém. Dessa forma, falar rapidamente pode dar a ideia de que você está desesperado ou escondendo algo, como o nervosismo.

No entanto, a fala lenta demais indica que você não tem propriedade com o assunto e está levantando ideias para prosseguir. Assim encontre a velocidade ideal para conduzir a conversa e dê o tempo necessário para o outro absorver a proposta.

Ouça:

Uma pessoa persuasiva, além de um grande orador, precisa saber também ser um bom ouvinte. Dessa maneira, você poderá entender se existem obstáculos em relação ao outro e como contorna-los. Ademais, poderá induzir a uma solução.

Postura corporal:

Você argumentou e expôs muito bem seus pontos na conversa. No entanto, o que significam aquela relaxada da coluna ou elevação do ombro durante a fala? A postura corporal indica o estado emocional do orador durante uma conversa e pode pôr tudo a perder.

Assim, mostre-se confiante enquanto fala, demonstrando isso numa postura condizente com o que diz. Se os argumentos ainda não convencerem, portanto, a postura física se encarregará de passar uma imagem de autoridade sobre o ouvinte.

O toque:

A atenção também é mostrada através do toque. Podemos enfatizar a importância de alguém pelos gestos, como tocar os ombros enquanto anda ou as mãos em um momento de necessidade. Assim, quando pretendemos persuadir alguém, a sugestão também é válida. No entanto, é necessário tomar cuidado. Ainda que o toque sirva para mostrar que estamos abertos, algumas pessoas não gostam de serem tocadas ou preferem evitar excessos.

Mostre autoridade:

Todos nós nos sentimos bem diante de um líder. Nesse contexto, alguém que mostra autoridade no que faz transmite a ideia de segurança e controle sobre as situações. Dessa forma, entender bem sobre o que fala ou faz dá segurança e credibilidade na hora de tentar convencer alguém. Assim, a pessoa se sentirá mais receptiva diante de alguém com aptidão para liderança.

Justifique-se:

Após apresentar a proposta, dê um motivo para o pedido. Mostre ao outro que você precisa atingir essa meta e faça-o ver que será uma peça fundamental nesse processo. Assim, você dará mais credibilidade ao que fala e ainda pontuará a relevância do outro. Afinal, todo mundo gosta de se sentir importante.

Leia Também:  Psicologia: o que é, o que estuda?

Induza positivamente alguém para uma expectativa:

Mostre uma realidade e faça-a acreditar que é possível alcançá-la. Dê detalhes, mostre metas. Diga o que você espera de alguém e o mesmo agirá de tal forma. Criar expectativas reais é um ótimo jeito de se obter algo que deseja.

Elogie:

De forma sincera, todos nós gostamos de receber elogios. Isso aumenta a nossa autoestima e nos faz sentir bem consigo. Nesse contexto, reconheça os aspectos positivos de alguém e, sem bajulação, engrandeça isso. Assim, esse afeto tornará o outro mais receptivo quando precisar de algum pedido.

Vantagens da persuasão

Saber trabalhar a persuasão pode abrir muitas portas na vida pessoal e profissional. Dessa forma, isso o fará ser lembrado com frequência quando alguém pensar em uma pessoa bem-sucedida. Veja alguns benefícios em ser uma personalidade persuasiva:

Relacionamentos:

Uma pessoa que não se envolve inibe qualquer chance de manter um relacionamento. Assim, a incapacidade de convencer pode ser confundida com antipatia, já que o indivíduo não sabe conduzir uma conversa. Ser persuasivo é entender uma situação e poder dar uma solução para ela. Nesse contexto, isso nutre e alimenta os laços de uma relação, gerando certezas quanto à imagem da pessoa.

Bagagem:

A experiência de lidar com situações onde se precisa convencer alguém e contornar algumas adversidades o torna alguém mais preparado para o futuro. Nesse contexto, independente do que vier, você terá as ferramentas necessárias para trabalhar as novas oportunidades.

Você se torna uma referência:

Qualquer profissional da área de Marketing ou Publicidade pode confirmar: a melhor propaganda é feita no boca a boca. Quando alguém reconhece as boas qualidades e postura que você carrega, facilmente falará bem de você para qualquer pessoa. Portanto, trabalhe sua imagem e tome cuidado. Do mesmo modo que alguém te indica por sua capacidade, também pode mencionar alguma má postura durante o cotidiano.

Para absorver de vez

O ato da persuasão pode abrir muitas portas, tanto na área profissional quanto nos relacionamentos pessoais. Nesse contexto, saber convencer alguém a comprar determinada ideia diz muito sobre a nossa capacidade e inteligência. Como dito acima, líderes são mais facilmente aceitos e admirados.

O ato de persuadir não se trata de enganar alguém, mas sim de mostrar uma realidade que pode ser alcançada e os benefícios que poderá trazer. Saber trabalhar isso trará muitas oportunidades em seu cotidiano. Seguindo o enigma da Esfinge de Tebas, “Decifra-me ou devoro-te”.

O artigo lhe foi útil? Tem algo que quer acrescentar? Deixe nos comentários abaixo sua opinião a respeito da persuasão. Todos os nossos leitores podem aproveitar algum relato pessoal onde alguém precisou ser persuasivo.

Por fim, caso você tenha interesse por outros temas similares a estratégias de persuasão, confira nosso curso EAD de Psicanálise! Nele, você recebe uma certificação para atuar como psicanalista e aprenderá habilidades para lidar com seus amigos e familiares também.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *