Psicologia clínica

Psicologia clínica: 4 características

Posted on Posted in Profissões e Psicanálise, Psicanálise

Algumas vertentes científicas concentram o seu trabalho em determinada demanda para que possa ser melhor atendida. Contudo, essa escolha acaba criando um movimento próprio e, por si só, originando outras abordagens tão frutíferas quanto a primeira. Nesse contexto, vamos te apresentar a Psicologia clínica e quatro características para compreender sobre a sua atuação.

O que é Psicologia clínica?

A Psicologia clínica estuda transtornos mentais e como eles se manifestam psiquicamente. Sendo parte da Psicologia, acaba por contribuir na prevenção, psicoterapia, promoção, avaliação, aconselhamento, diagnóstico, entre outras coisas. O que a diferencia de outras abordagens a observação individual que foca na escuta clínica.

Atendido por um psicólogo clínico, o paciente terá um espaço para exercer e ter compreendida a sua singularidade. Nisso, acabará sendo orientado, ouvido e encontrará caminhos para obter uma tranquilidade emocional. O profissional ajudará a lapidar seu autoconhecimento, auxiliando na busca por si mesmo e ajustamento criativo.

Ao mesmo tempo em que é um ação prática e simultânea, acaba condensando um conjunto metodológico de teorias. Mesmo sendo uma sub-divisão da Psicologia, algo que não é demérito, carrega um forte valor condicionante à libertação existencial.

Origens

A Psicologia clínica é um termo cunhado por Lightner Witmer em meados do século XIX. Ao fundar a primeira clínica psicológica na Universidade da Pensilvânia, começou a tratar crianças com problemas escolares. Nesse período, havia uma necessidade em fazer uma rotulação e a escuta precisa não era tão bem aproveitada ainda.

O modelo médico de avaliação da época dos anos 30 visava a atenção ao indivíduo trabalhando o psicodiagnóstico da época. Nisso, se atentava em ajustar psicologicamente os pacientes que buscavam ajuda nos consultórios com base nesse princípio. De acordo com estudiosos, “o indivíduo é percebido como alguém a-histórico e abstrato”.

Com o passar do tempo isso foi reformulado, ampliado e passou a ser mais bem direcionado a propósitos específicos. Isso porque, antigamente, a prática não atendia questões sociais e se manteve como prática higienista. Felizmente, a abordagem atual é bem mais ampla e sensível quanto àquilo que se propunha a buscar no início.

Identidade

A Psicologia clínica acaba ganhando destaque entre as áreas da ciência psicológica pelo seu teor único. É comum as pessoas fazer a associação do psicológico com a figura cultuada e simplista de escuta e fazer anotações. Contudo, o psicólogo clínico possui uma estrutura diferenciada que traz valor único ao seu trabalho, algo que será mostrado adiante.

Com base nos estudos podemos dizer o que a Psicologia clínica é, alcança e como ela produz as suas tarefas. Entretanto, ainda não podemos falar sobre aquilo que ela não faz ou é. O caminho a partir daqui se torna sensível já que se inclui um mar de possibilidades metodológicas diante do objeto de estudo.

Cabe ressaltar todo o alcance do trabalho clínico se volta a trabalhar com diversas demandas. Nisso, acaba por incluir crianças, jovens, adultos e idosos para que possam se recuperar do seu sofrimento psíquico. Assim, podem se reestruturar e reconquistar o bem-estar, garantindo sua saúde física, mental e emocional.

Características

As características da Psicologia clínica acabam se voltando também aos propósitos, algo que acaba compondo sua identidade. Por conta disso que é mais fácil caracterizá-la e fazer diferenciação de outras abordagens psicológicas. Começando por:

Escuta individual

O trabalho se concentra no atendimento clínico a partir da escuta sobre as queixas do paciente. Não se trata apenas ouvir, mas de compreender por completo os motivos da aflição do visitante no consultório. A partir disso, se cria a situação adequada para empregar o tratamento correto.

Subjetividade

A abordagem faz um contorno na situação, de modo a compreender cada espectro do que é apresentado. O profissional não vai direto ao ponto simplesmente,. Ele busca entender também todo o alcance disso na vida de alguém. Tudo é trabalhado ao longo do tempo do indivíduo para sua melhor aceitação e conforto.

Aceitação

Tanto um lado quanto o outro devem exercer a aceitação incondicional ao momento, processo e propósito do encontro. Enquanto o profissional deve se dedicar ao paciente, esse indivíduo deve mergulhar na proposta e entender como o que acontece reflete em si mesmo.

Leia Também:  Hábito: o que é, como criar segundo a psicologia

Lapidar o sofrimento

Por meio de um resgate bem construído, a terapia acaba pegando o sofrimento do visitante nas mãos para entendê-lo completamente. É revisitar a situação para entender sua origem, desenvolvimento e quais conclusões retirar.

Alcances

O trabalho da Psicologia clínica acaba por tocar em questões como:

Transtorno mental

Entrega uma definição mais precisa sobre o conceito geral em relação aos transtornos mentais. Com isso, faz a classificação, etiologia, epidemiologia e análise do que influencia isso.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Intervenção psicológica

    Entrega como se pode intervir no problema abordando diversas visões sobre como podemos tratá-lo.

    Psicodiagnóstico

    Aqui se tem abertura para conquistar informações psicológicas importantes para seguir o tratamento.

    Ética

    Temos uma perspectiva geral a respeito das práticas éticas que envolvem a proposta clínica do trabalho em questão.

    Psicologia da reabilitação

    Espaço que se dedica à inserção e acompanhamento do paciente em sua rotina logo após um longo tratamento.

    Como trabalhar com clínica psicológica?

    O primeiro pilar para que se torne um psicólogo clínico é fazer o curso superior em Bacharel ou licenciatura em Psicologia. Esse último se direciona a quem quer trabalhar como orientador educacional de alunos e professores. Porém, para a Psicologia clínica, o ideal seria investir no curso de bacharelado em psicologia.

    Assim que se graduar e com o diploma, deve fazer o seu registro no Conselho Regional de Psicologia, o CRP. Quando conseguir a inscrição após os documentos necessários, faça a pós-graduação para que possa ter o título de especialista em Psicologia clínica. Caso seja possível, incremente a sua formação com o mestrado ou doutorado.

    Além disso, o título pode ser concedido pelo Conselho Federal de Psicologia, o CFP. Isso acontece quando você possui, ao menos, 2 anos de experiência com comprovação em atividade no mercado. O titulo de especialista será alcançado através de um concurso, se valendo de práticas teóricas e práticas efetuado pelo CFP.

    Como encontrar clínica de Psicologia perto de mim?

    Felizmente, é possível encontrar uma psicólogo clínico ou psicóloga clínica em um endereço perto a você. O https://br.mundopsicologos.com/ serve como um guia, catalogando profissionais cadastrados em todo o Brasil. Nisso, independente de onde estiver, sempre terá apoio quando precisar.

    E já que a demanda tem sido grande nos últimos anos, isso favoreceu o surgimento de terapeutas especializados em Psicologia clínica. Ao fim, você como paciente acaba se beneficiando e encontrando o que melhor possa te atender.

    Considerações finais: Psicologia clínica

    A Psicologia clínica se mostra diferente das demais abordagens por conta da atenção única dada aos pacientes. Por meio disso,  compreendemos melhor os conflitos experimentados por uma pessoa e também os seus anseios. Com isso, partimos à busca do alívio emocional que todos nós merecemos ter.

    De um modo geral, essa abordagem é extremamente benéfica à reestruturação mental e emotiva dos pacientes. Tanto que é comum obter como resultado o ganho da criatividade, conhecimento de si mesmo e alívio emocional.

    Outro caminho para que possa alcançar todas essas peças é através do nosso curso 100% online de Psicanálise. Não apenas conhece os seus limites, como também o seu potencial interno para fazer mudanças de verdade na sua vida. Estudando a Psicanálise, entende como ela abre portas ao seu desenvolvimento, assim como a Psicologia clínica.

    One thought on “Psicologia clínica: 4 características

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.