resumo da psicologia da gestalt

Psicologia Gestalt: 7 princípios básicos

Posted on Posted in Teoria Psicanalítica

A psicologia da Gestalt é uma das teorias ou correntes psicológicas mais populares dentro do mundo da psicologia. Mas do que se trata?

A psicologia da Gestalt tem raízes filosóficas e se enquadra no arcabouço da psicologia humanística, porém possui algumas peculiaridades que comentaremos a seguir.

Significado

A palavra Gestalt vem do idioma alemão e não tem equivalente direto em inglês. No entanto, em geral, se traduz na maneira como as coisas são colocadas ou colocadas juntas como um todo.

No campo da psicologia, a Gestalt é mais descrita como um padrão ou configuração. Nesse contexto, a Gestalt abrange a mente e o comportamento humanos como um todo.

Definição

A psicologia da Gestalt é uma corrente que se baseia no estudo da percepção onde a pessoa classifica suas percepções como um todo e não apenas como a soma das partes. A teoria da Gestalt destaca as representações mentais que nos seres humanos criamos e reuni percepções através das quais somos expostos.

Dessa forma, imagens, sons, memórias, tudo influencia nossa maneira de nos comportar e ver a vida. Criando uma série de figuras ou formas em nossa mente para explicar certos conjuntos de dados.

Notas de psicologia da Gestalt

Etimologia

Falando a partir da etimologia, não tem uma tradução exata para a palavra “Gestalt”. Podemos dizer que algumas de suas interpretações podem ser “forma”, “figura” ou “estrutura”. Porém, tem uma conotação como “estrutura configuracional”.

Autores e história em destaque

A teoria da Gestalt teve suas origens na Alemanha no início do século XX. Essa teoria é baseada na obra de Max Wertheimer , discípulo de Wundt. Que fundou sua teoria como uma resposta ao estruturalismo de seu mentor e ao behaviorismo de Watson.

Enquanto Wundt se concentrava em dividir as questões psicológicas, Wertheimer e os outros fundadores da Gestalt pensavam na mente como um todo. Daí o princípio de que o todo é maior do que a soma de suas partes.

Saiba mais..

A origem da Gestalt foi produto das observações de Max Wertheimer, Wolfgang Köhler e Kurt Koffka. Max Wertheimer propôs o conceito de fenômeno Phi, no qual se vê como uma sequência de luzes piscando dá a ilusão de movimento constante. O que se denomina “movimento aparente”.

Outros pensadores, como Immanuel Kant, Ernst Mach e Johann Wolfgang, conseguiram desenvolver ainda mais esse aspecto da psicologia. Um exemplo de movimento aparente são os frames que vemos nos filmes de animação, que nos dão a ilusão de movimento dos personagens.

Princípios básicos e exemplos da teoria da Gestalt

A Teoria da Gestalt busca explicar a percepção humana e a maneira como tomamos decisões com base em como percebemos as coisas em nossa mente. Levando em consideração essa teoria, podemos dizer que suas considerações são de que a percepção que temos das formas, se configuram por meio da soma de peças de imagem, tato, som e memória.

Portanto, todas essas informações criam nossas representações mentais. No entanto, esta teoria é contra o argumento de um “todo perceptivo” que se cria a partir da informação que chega até nós. Mas sim uma soma de várias partes que é constituída pelos dados dos nossos sentidos e da memória, formando uma figura inteira.

Leia Também:  A mente é maravilhosa: 5 descobertas da ciência

Leis da Gestalt

Lei de Pragnanz

Afirma que o cérebro tem tendência a organizar os elementos da forma mais simples possível. O cérebro realiza uma síntese rápida que visa simplificar o que vemos, uma vez que não podemos perder tempo analisando tudo o que nos rodeia.

Lei da figura-fundo

Isso estabelece que uma pessoa não pode interpretar um objeto como figura e fundo ao mesmo tempo. Um exemplo claro disso é a xícara Rubin, onde é impossível capturar os rostos e a xícara ao mesmo tempo.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Lei de proximidade

    Nesta Lei, os elementos mais próximos uns dos outros representam um único bloco de acordo com a nossa percepção. Um exemplo é quando olhamos para 3 pilhas de livros e, em vez de apreciar cada um de forma separada, vemos cada grupo como um único bloco.

    Lei da similaridade

    As figuras semelhantes parecem ter um idêntico, um exemplo disso são as árvores que têm formas únicas, mas se associam de maneiras iguais.

    Lei do destino comum

    Esta lei mostra que quando vários objetos se movem na mesma direção, eles são vistos como um conjunto.

    Lei de Fechamento

    Temos a tendência de fechar os contornos que não estão de fato fechados. Um exemplo é quando vemos uma linha curva quase fechada, mas com uma abertura, porém, o cérebro a assume como uma circunferência.

    Lei da boa continuação

    O cérebro prefere ignorar essas mudanças repentinas nas imagens que observamos. Um exemplo é quando vemos um cartaz com um texto, coberto por um poste. Mas conseguimos entender mesmo que este fragmento não apareça.

    Terapia gestáltica

    O objetivo da Gestalt-terapia é buscar que o paciente consiga entender o que sente, pensa, diz e faz, alinhando tudo e obtendo soluções para seus problemas. Faz parte da abordagem humanista e seus princípios fundamentais, nós listamos nos tópicos a seguir, veja!

    • Conheça a si mesmo : através da introspecção de nós mesmos seremos capazes de identificar as razões pelas quais reagimos, sentimos e nos comportamos de determinada maneira.
    • Ele agora é o que importa: de acordo com essa teoria, o que importa é o que acontece no presente, e o passado e o futuro são projeções disso.
    • Assumir nossas responsabilidades: de acordo com a psicologia da Gestalt, quando aceitamos nossas responsabilidades sobre o que está acontecendo conosco, temos uma capacidade maior de resolver nossos problemas. E, ao mesmo tempo, maior potencial para as pessoas.

    A eficácia da Gestalt Terapia

    A Gestalt terapia é eficaz no tratamento de transtornos clínicos incluindo:

    • esquizofrenia;
    • transtornos de personalidade;
    • transtornos afetivos;
    •  ansiedade,
    • dependência de substâncias;
    • transtornos psicossomáticos em meta-análises.

    Além disso, a Gestalt terapia já tratou mais ou menos 3.000 pacientes. No entanto, não apenas os pacientes melhoraram na disfunção de personalidade, autoconceito e relações interpessoais, mas os pacientes perceberam a terapia como muito útil.

    Os maiores tamanhos de efeito foram encontrados quando a Gestalt-terapia foi usada para tratar sintomas de depressão, ansiedade e fobias.

    Considerações finais sobre psicologia Gestalt

    A Gestalt-terapia é uma forma eficaz de tratar muitos distúrbios psicológicos. Mas quando você está lutando contra sintomas de depressão ou ansiedade, pode ser difícil encontrar motivação para sair de casa.

    Por isso, você pode fazer o nosso curso de psicanálise online (EAD) em casa para conhecer e se aprofundar no tema da psicologia Gestalt. Transforme hoje sua vida profissional e pessoal adquirindo o nosso curso. Além disso, o nosso curso online oferece preços acessíveis e profissionais capacitados para melhor atender a sua necessidade.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *