Que tipo de pessoa eu sou afinal?

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Você já se fez a pergunta “que tipo de pessoa eu sou”? Cada vez mais as pessoas tem se perguntado isso. No entanto, você já percebeu que essa é uma pergunta que sempre fazem com o objetivo de saber o que os outros pensam? Assim sendo, como a gente descobre que que tipo de pessoa é afinal? Sem influência externa?

Na verdade, será que dá pra descobrir? Sabemos que o tema é muito complexo, de modo que você não vai encontrar uma resposta pronta aqui. Contudo, queremos estabelecer uma linha de raciocínio sobre o tema e mostrar porque a Psicanálise considera que seja relevante.

Assim sendo, caso você queira ser psicanalista ou trazer uma abordagem nesse sentido para algum problema do cotidiano, saberá como fazer isso.

Ademais, discutimos informações sobre personalidade, autoconhecimento e temperamento. Isso porque queremos trazer uma abordagem ampla sobre conhecimento de si mesmo.

Além disso, em um dos tópicos nos deixaremos alguns exercícios para te ajudar a treinar seu autoconhecimento. Vamos ao texto?

O que é o Autoconhecimento

O autoconhecimento é uma busca de si mesmo. Conhecer a si é diferente de conhecer outra coisa, ou outra pessoa. Afinal, responder a pergunta que tipo de pessoa eu sou é conhecer nossas características, sentimentos, qualidades e defeitos.

Nesse contexto, ter autoconhecimento é conhecer verdadeiramente a nossa essência. Trata-se de entender nossas ações, nossas motivações. Através da introspecção o indivíduo pode alcançar sua consciência, ou seja, os próprios pensamentos. Assim, o mais interessante disso é que a resposta para a pergunta está em nós mesmos. Essa é uma linha de análise muito empregada por psicanalistas.

Assim sendo, nós temos acesso total aos nossos pensamentos, a nossos desejos. No entanto, reconhecê-los e analisá-los não é um caminho fácil. Por essa razão, podemos pedir ajuda no caminho. Como dissemos anteriormente, é interessante que eu procure saber que tipo de pessoa eu sou a partir do que as outras pessoas dizem que eu sou.

Autoconhecimento e Psicanálise

É importante, por outro lado, que você busque o auxílio de pessoas especializadas em treinar o autoconhecimento. Nesse contexto, é exatamente isso que fazem os psicanalistas. São profissionais que te ajudam a encontrar as respostas para perguntas que você tenha sobre você. Assim, para eles é óbvio que a única pessoa que pode ir até o profundo de nós mesmos, somos nós mesmos.

Ainda falando sobre Psicanálise, considere quais razões te levaram a se interessar pelo tema deste artigo. É você que quer responder perguntas sobre si próprio? Por outro lado, quer ajudar outra pessoa a fazer isso? Independentemente de suas razões, dê uma olhada no conteúdo de nosso curso de Psicanálise Clínica EAD. Nele você adquirirá conhecimento para satisfazer tanto um interesse quanto o outro.

O que é Personalidade

Voltando ao tema de autoconhecimento, as características que determinam nossos padrões de ações, pensamentos e sentimentos são todas chamadas de personalidade. Assim, trata-se da nossa individualidade pessoal. Não é algo que vem pronto, que é genético, mas é algo que é construído. Essa construção é um processo complexo e único. Dessa forma, não há como outra pessoa fazer esse caminho pela gente.

Nossa personalidade é composta por nossas qualidades, defeitos, modo de agir. Por sua vez, isso ocorre por meio do contexto social em que estamos inseridos, em que crescemos. Tudo interfere em que tipo de pessoa eu sou. Há ainda que se considerar a importância dos nossos valores, por exemplo, que são reflexos do que culturalmente aprendemos.

No entanto, a individualidade se dá pelo fato de que ninguém vê o mundo como qualquer outra pessoa vê. Assim, ao ver o mundo de forma diferente, a gente absorve as coisas de forma diferente. Portanto, a construção do nosso ser é sempre diferente da construção do ser outro, mesmo que esse outro seja alguém próximo.

Veja, por exemplo, o caso de irmãos gêmeos. Mesmo criados da mesma maneira dentro da mesma família, têm personalidades diferentes.

Os 4 temperamentos

Mudando o tópico para falar agora de temperamento, saiba que este é um traço de personalidade. Por sua vez, esse traço aponta para particularidades dos nossos comportamentos. A teoria dos 4 temperamentos, que é muito conhecida, surgiu em 400 a.C. por Hipócrates. De acordo com ela, é possível agrupar as particularidades de tipos diferentes de pessoas em conjuntos. Assim, cada conjunto vê o mundo de uma forma diferente.

Leia Também:  Livro Os Chistes e Sua Relação com o Inconsciente

Há quatro conjuntos mais populares apontados pelas teorias. Por meio deles, eu posso começar a me questionar sobre que tipo de pessoa eu sou. São eles:

Melancólico:

Geralmente são pessoas tímidas, solitárias e que se expressam através da arte. São profundamente sensíveis, introvertidas e tem tendência de guardar seus sentimentos para si. São pessoas leais, dedicadas e muito desconfiadas. Também podem ser muito egoístas e pessimistas.

Fleumático:

Caracterizado por pessoas dóceis, pacíficas, sonhadoras, equilibradas e confiáveis. Eles gostam de silêncio, são muito disciplinados e gostam da rotina. Tem dificuldade em expressar suas opiniões em público e não gostam de receber críticas. Podem ainda ser muito lentos, indecisos e resistem muito as mudanças.

Sanguíneo:

São pessoas muito impulsivas e otimistas. Por serem extremamente extrovertidos e sensíveis, eles são muito expansivos e carismáticos.

Por causa de sua espontaneidade eles interagem com todo mundo e não passam despercebidos. Ao contrário dos melancólicos, eles não têm dificuldade de falar em público. Dentre suas qualidades, podemos a resiliência e a fácil adaptação. No entanto, sua falta de atenção, exagero e superficialidade são pontos negativos.

Colérico:

As pessoas com esse temperamento costumam ser explosivas, ambiciosas e dominadoras. São extremamente determinados e dotados de uma capacidade natural para o planejamento. Assim como os sanguíneos, eles são muito impulsivos. Dentre suas características principais estão a liderança e a praticidade. Contudo, seu egocentrismo, impaciência e intolerância são traços a serem trabalhados.

Como podemos perceber, ninguém apresenta um só temperamento desses que foram apresentados mais acima. Ao contrário, todos nós temos todos. Assim, o que ocorre é que em nós um ou mais deles predomina. Dessa forma, é interessante que a análise dos temperamentos seja cada vez mais disseminada. O tratamento de pontos negativos bem como o trabalhar dos pontos positivos pode alavancar o potencial de uma pessoa.

Muitas empresas têm usado a análise de indivíduo sob essa terapia na contratação de novos funcionários, por exemplo.

Exercícios para o Autoconhecimento

Pra começar, se quero saber que tipo de pessoa eu sou, devo me preocupar com três níveis diferentes. Assim sendo, são eles:

  • Expressão: Diz respeito a forma como expressamos quem somos ao mundo.
  • Implementação: É o que você pode aplicar para te ajudar a conquistar seus objetivos.
  • Pensamento: Tudo que é desenvolvido usando exclusivamente com a sua mente.

A partir disso, posso fazer alguns exercícios para alcançar nosso autoconhecimento:

Dizer não a si mesmo

Nós estamos constantemente sendo bombardeados por impulsos externos. Quem já não viu aquela propaganda tentadora de refrigerante e imediatamente foi até a geladeira pegar um? Muitas vezes nossas ações são automáticas, de modo que a gente não pensa se essas atitudes são boas ou não a longo prazo.

Nesse contexto, parar para raciocinar e dizer não a prazeres supérfluos para alcançar prazeres duradouros nos faz crescer. Além disso, ao dizer não, a gente se supera e consegue se conhecer melhor. Assim, exercite seu domínio próprio.

Se responsabilizar

Para alcançarmos o autoconhecimento nós precisamos reconhecer nossas falhas e assumir as consequências delas. Dessa forma, nossa percepção sobre as atitudes que tomamos irá aumentar com o tempo. Por sua vez, isso nos ajudará a sermos menos hipócritas e a refletir antes de agir.

Reflexão

Se auto avaliar e refletir sobre nós mesmos é essencial. Uma maneira de fazer isso é escrever em um diário para anotar nossos dias, nossas ações, nossos medos e atitudes. Esse tipo de medida nos ajuda a acompanhar nossos progressos. É legal porque nós conseguimos nos acompanhar a cada dia e identificar alguns padrões de comportamento. 

Feedbacks

Tem coisas em nós mesmo que não somos capazes de perceber. Pedir um feedback construtivo para pessoas que confiamos irá cooperar para que nos reconheçamos de uma forma mais ampla. No entanto, é preciso ter discernimento do que absorver. Às vezes a visão do outro tem mais a ver com ele do que com a gente. Por essa razão é que ressaltamos a importância do papel do psicanalista mais acima.

Questionar-se

Nem sempre a gente está certo em uma discussão, não é mesmo? Nos momentos em que estamos sendo muito inflexíveis e cheios de verdade, é preciso olhar para dentro.

Que tipo de pessoa eu sou?

Por fim, como dissemos anteriormente, a gente não pode te responder que tipo de você é. Talvez nem você consiga responder com precisão, o que não é um problema. O importante é buscar as respostas para perguntas que você tenha e buscar se aprimorar a cada dia. Ninguém é estático, isto é, todos os dias nós mudamos um pouco. Assim, se você descobrisse quem é agora à tarde, no dia seguinte você já não terá essa mesma percepção.

Leia Também:  Sublimação: significado em Psicanálise

Contudo, a busca de compreensão de quem somos faz com que nós nos compreendamos melhor. A compreensão abre espaço para o perdão, para a melhora, para o aprendizado. É só através da compreensão que seremos capazes de controlar nossas atitudes e saber como e quando agir. No caminho pelo autoconhecimento a gente pode encontrar coisas não tão legais sobre nós.

Contudo, é só quando a gente toma consciência de algo que podemos mudar.

Por fim, ao respondermos a pergunta que tipo de pessoa eu sou, podemos nos tornar pessoas melhores. Lembre-se que há profissionais como os psicanalistas que estão preparados para te ajudar nessa trajetória. Esperamos que esse artigo tenha te ajudado. Deixe seu comentários, suas sugestões, e suas dúvidas aqui nos comentários.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *