Você sabe a diferença entre solidão e solitude? Então, para evitar dúvidas confira este nosso artigo para saber mais sobre esse assunto!

Solidão e Solitude: diferenças no dicionário e em Psicologia

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Você sabe a diferença entre solidão e solitude? Pois, estar sozinho é uma característica que pode ser definida por dois termos. Desse modo, com certeza você já ouviu falar nas duas palavras, ou, ao menos conhece a palavra solidão. Isso porque as duas palavras caracterizam uma forma de isolamento.

Entretanto, sendo uma delas voluntária e a outra não. Assim, as duas colocações são diferentes tanto em seu significado gramatical quanto em seu significado dentro da Psicologia. Então, os dois aspectos representam estados do espírito humano, sendo um deles algo bom e o outro algo um tanto ruim.

Por isso, acompanhe o que trouxemos sobre solidão e solitude e entenda mais sobre esses dois processos!

Significado de solidão, de acordo com o dicionário

Também na gramática, solitude e solidão apresentam significados distintos. Nesse sentido, o dicionário classifica a palavra “solidão” como um estado de quem se sente só. Além disso, caracteriza, geograficamente, lugares distantes e de difícil acesso ou lugares que não foram explorados pelos seres humanos.

Significado de solitude, de acordo com o dicionário

Já solitude, de acordo com o dicionário, representa a solidão. Porém, essa é uma solidão escolhida, desejada ou até mesmo planejada. Sendo assim, é uma característica inerente a pessoas e não a espaços geográficos, como a palavra solidão.

O que é solidão para a Psicologia?

A solidão é um aspecto relacionado à tristeza, um isolamento que pode ser tanto voluntário como involuntário. Mas não quer dizer que seja algo positivo, pelo contrário. Isso porque, a maior característica da solidão é sentir-se triste, para baixo e não se sentir importante.

Desse modo, o problema da solidão é que, em alguns casos, ela pode se transformar em depressão. Ademais, pode ser uma condição para o desenvolvimento de psicose e outros distúrbios mentais. Contudo, algumas pessoas conseguem lidar sozinhas com essa condição.

O que é solitude para a Psicologia?

Já a solitude representa o isolamento voluntário. Isso caracteriza algo positivo e até saudável. Pois, estar em solitude, significa entrar em reclusão por um período. E isso é feito a partir de uma decisão da pessoa. Por isso, se diz que é um isolamento voluntário, ele decorre de uma decisão pessoal.

Ao contrário da solidão, a solitude é saudável porque representa o prazer de estar sozinho. A pessoa, no geral, gosta da própria companhia. Assim, ela não depende de ninguém e nem espera ter alguém que a acompanhe em tudo.

Sendo assim, essa é uma forma de entrar em contato com o seu interior e aprimorar o autoconhecimento. É uma maneira, também, de trabalhar a autoconfiança e o amor-próprio.

Causas da solidão e solitude

As causas que levam à solidão e solitude são vairadas. Assim, a solidão pode se originar por causa de traumas. Ou seja, pode surgir devido a perda de uma pessoa querida ou pelo fim de um relacionamento. Por isso, é possível que uma pessoa se sinta sozinha mesmo na presença de outras.

Leia Também:  O crime humano sob o enfoque da Psicanálise

Já a solitude pode representar a busca de uma pessoa pelo autoconhecimento. É um momento em que ela quer estar só para encontrar seu caminho ou para recomeçar a vida em um lugar novo.

Entenda por que ficar sozinho é bom

O bom de querer estar sozinho, é que passamos a nos conhecer melhor. Ainda, priorizamos nossas decisões e nos colocamos em primeiro lugar em nossas escolhas. Assim, aprendemos a gostar da nossa própria companhia sem depender de ninguém para viajar ou ir ao cinema, por exemplo.

Contudo, optar por se isolar não quer dizer desistir da vida e da sociedade. Na verdade, é uma escolha pelo autoconhecimento e desenvolvimento da autoconfiança. E isso acontece mesmo que não percebamos na hora que a escolha do isolamento tem esse impacto positivo.

Porém, por sermos seres sociais por natureza, não conseguimos nos desvencilhar completamente da companhia humana. Por isso, entenda que escolher ficar sozinho não quer dizer se isolar. Quando nos isolamos de outras pessoas, podemos abrir a porta para a solidão.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Então, quando não é bom estar sozinho?

    Não é bom estar sozinho quando estamos carregados por sentimentos de solidão. Como já mencionamos, a solidão pode ser um gatilho para outros problemas de caráter psicológico. E, em casos mais graves, pode ser o ponto inicial para uma tentativa de suicídio.

    Por isso, é preciso entender a diferença entre solidão e solitude. Portanto, estar sozinho é bom e positivo. Estar sozinho e se sentir só, pode significar a necessidade de ter ajuda ou ter alguém com quem conversar.

    Além disso, estar só pode influenciar negativamente na memória e aumenta os níveis de estresse. Ademais, pode ser uma condição para o surgimento de comportamentos antissociais.

    Solidão e solitude: é sempre bom contar com ajuda especializada

    Considerando as diferenças entre solidão e solitude, precisamos entender que ajuda especializada sempre é bem-vinda. Pois, nem sempre conseguimos lutar nossas batalhas sozinhos. Ou, trilhar o caminho do autoconhecimento.

    Dessa forma, profissionais da área de Psicologia são essenciais no tratamento da solidão. Assim como para o processo de solitude, podemos contar com ajuda dos coaches, por exemplo.

    Porque não devemos nos intrometer nas escolhas dos outros?

    Se você quer ajudar uma pessoa solitária, ou quer entender o que leva uma pessoa a escolher ficar só, antes de mais nada, não se intrometa! O ser humano tem a tendência – ruim, diga-se de passagem –, de ter a necessidade de controlar a vida do outro. Entenda: não faça isso!

    Isso porque, uma pessoa só, que é bombardeada por pessoas que se intrometem em suas escolhas, pode se sentir pressionada. E, somar a pressão por atender expectativas alheias ao sentimento de solidão, pode desencadear muita coisa negativa para essa pessoa.

    Assim, se uma pessoa opta por ficar sozinha, entenda que ela tem os motivos dela. Ou seja, a vida dela não é a sua vida e nem as suas escolhas. Portanto, precisamos dar espaço para o outro se conhecer e trilhar o caminho da própria felicidade. Podemos tentar entender o outro, mas se intrometer, jamais!

    Conclusão sobre solidão e solitude

    Estar sozinho é bom. Na verdade, é sempre bom. Nos desafiamos a não depender de ninguém. Confiamos em nossa intuição e em nossas escolhas para fazer o melhor das nossas vidas. Estar sozinho é uma maneira de ser independente.

    Leia Também:  O que é Alteridade: definição em linguística e psicologia

    Mas nem sempre, estar sozinho significa sentir-se só. Por isso, precisamos entender que pessoas solitárias podem muito bem-estar se sentindo plenas e felizes. Logo, não cabe a nós julgar seus motivos para ter tomado a decisão de ficar sozinha.

    Portanto, uma pessoa que se sente só precisa da nossa confiança e amor. Quando nos sentimos só precisamos saber que temos em nossa vida pessoas que nos querem bem. Então, ao invés de criticar a solidão de uma pessoa, por que não tentar entender e ajudar?

    Para saber mais

    Se você gostou desse assunto e se interessou em saber mais sobre solidão e solitude, faça nosso curso online e saiba como a psicanálise pode ajudar a diferenciar um sentimento do outro. Descubra, também, como lidar com esses momentos e transforme sua vida e sua jornada de autoconhecimento. Ademais, emitimos certificado e assim você poderá ajudar outras pessoas!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *