Você sabe quais são os principais sinais que indicam o suicídio? Então, confira o nosso artigo para saber mais sobre esse assunto. Aproveite!

Suicídio: 5 principais sinais indicativos

Posted on Posted in Comportamento

Quando a pessoa apresenta tristeza excessiva e tem variações bruscas de humor é um grande sinal de alerta, pois ela pode tentar um suicídio. Como esse assunto é muito sério e delicado, é necessário se atentar aos detalhes. Então, leia o nosso post para entender mais sobre o assunto.

Quais são os sintomas prévios ao suicídio?

Um dos primeiros sinais de suicídio que a maioria das pessoas acreditam ser é a tristeza. Contudo, esse não é o único sintoma. Aliás, esse sinal muitas das vezes pode levar a um diagnóstico errado. Isso porque todos nós sentimos tristeza, porém uma pessoa com pensamentos suicidas terá esta emoção de forma muito mais forte e sem um fim aparente.

Outros sintomas que a pessoa apresenta são:

  • ficar calma depois ter um longo episódio de depressão;
  • ter uma ideia fixa de fazer um testamento;
  • tentar reconciliar-se com as pessoas mais próximas a ela.

Esses são alguns comportamentos que a pessoa tem antes de tentar um suicídio. Então, se alguém próxima a você está agindo dessa forma, é fundamental dar atenção e procurar ajudá-la.

O suicídio em números

Segundo dados daOrganização Panamericana da América do Sul da Organização Mundial da Saúde (OMS), a cada ano, quase 800 mil pessoas cometem suicídio em todo o mundo. Essa é a segunda maior causa de morte entre a faixa etária de 15 e 29 anos.

Por isso, é importante compreender que o suicídio é uma questão bastante complexa, já que há vários fatores de ordem genética e psicológica, por exemplo.

Quais são os fatores de risco para suicídio?

Por mais que não há apenas uma única causa que explique o suicídio, é importante mencionar aquelas que são bastante recorrentes. Tais como:

  • perda de emprego ou de alguma fonte de renda;
  • estresse social;
  • problemas de relacionamento;
  • traumas pessoais, como violência sexual;
  • doenças e dores crônicas;
  • esquizofrenia;
  • depressão;
  • abuso de álcool;
  • baixa autoestima;
  • dificuldade de encarar os problemas;
  • sofrimento em relação à orientação sexual;
  • acontecimentos destrutivos, como pandemia e guerras.

Vale ressaltar que esses sinais podem aparecer de forma isolada ou combinados. Porém, isso dependerá de pessoa para pessoa.

O que caracteriza comportamento antes do suicídio?

Agora exploraremos melhor os comportamentos que a pessoa apresenta quando tem pensamentos suicidas. Por isso, veja os 5 principais sinais indicativos de suicídio.

1. Falta de interesse pelo próprio bem-estar

A pessoa que tem comportamento suicida não se preocupa tanto com o autocuidado, pois ela perde o vínculo consigo mesmo de forma gradual. Por conta disso, a sua própria vida já não é tão importante para ela.

De forma geral, a pessoa reduz o seus hábitos de higiene, de vaidade e fica indiferente em relação a como se portar. Esse movimento permeia até mesmo em situações de desconforto, por exemplo, sensação de frio e de dor.

Leia Também:  Trauma na psicanálise: o que é e como funciona?

2. Queda da produtividade no trabalho e nos estudos

A perda de motivação e falta de atenção nas atividades do dia a dia também são motivos de preocupação. Isso porque, de forma gradual, a pessoa começa a ter desinteresse na vida. Então, esse é um comportamento que devemos ficar atento.

Além disso, outro sinal é a dificuldade para se concentrar na tarefa, ansiedade, ter desatenção e não conseguir concluir alguma atividade. Por isso, os colegas de trabalho e de escola podem ser grandes aliados para notar esses sintomas.

3. Mudança nos padrões de sono ou alimentares

Outra mudança bastante recorrente é a alteração brusca e intensa nos padrões de sono ou de alimentação. Por exemplo, quando a pessoa tem comido demais ou deixa de se alimentar. Isso está relacionado com algum transtorno mental e com um risco de suicídio.

Por isso, é importante prestar atenção quando essas mudanças acontecem.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    4. Intensidade na procura por relações sexuais

    Os hábitos que são considerados promíscuos, como a procura por diferentes parceiros e relações sexuais de forma desprotegida, de maneira súbita, é um sinal.

    Esse comportamento destrutivo pode estar relacionado a formas de tentativa de suicídio. Caso algum amigo próximo a você apresentar esse hábito, é importante aconselhá-lo!

    5. Tentativa de fazer as pazes com as pessoas ao redor

    Quando a pessoa tenta de forma sucessiva fazer as pazes com todas as pessoas pode revelar algum hábito de comportamento suicida. Já que essa atitude revela que as pessoas estão tentando buscar reconciliação para dar um fim à própria vida.

    Demais sintomas:

    • pessimismo;
    • raiva e agressividade intensas;
    • ansiedade e estresse acentuados;
    • isolamento social;
    • abuso de álcool e drogas;
    • impulsividade e interesse por situações de risco;
    • desfazer-se de objetos importantes;
    • encerrar contas bancárias;
    • interesse em fazer um testamento, um seguro de vida ou uma carteira de doação de órgãos;
    • irritabilidade fora do normal;
    • interesse súbito em religião;
    • crises de culpa e de choro;
    • compra de armas ou estoque de comprimidos.

    Então, é essencial destacar que quando a pessoa tenta, mesmo que de forma sutil, pedir ajuda às pessoas mais próximas a ela, é necessário levar em conta. Por conta disso, caso conheça alguém próximo a você pedir a sua opinião ou quiser desabafar a respeito, ajude ela a procurar uma saída.

    Como ajudar uma pessoa que está pensando em suicídio?

    Além de se atentar aos sinais quando alguma pessoa apresenta algum ou mais dos sinais, é importante apostar em um diálogo. Essa conversa precisa ser o mais transparente possível, pois serve como um grande elemento de prevenção.

    Por isso, é importante tomar cuidado na hora de falar com alguém sobre esse assunto, para que não haja uma regressão. Já que muitas das vezes a pessoa se sentirá acuada e não irá querer falar sobre o assunto.

    Aliás, demonstrar ser mais acolhedor e não ter nenhum tipo de preconceito, por exemplo, é um bom caminho. Isso porque, quando a pessoa está com pensamentos suicidas, ela está em um estado de desesperança. Com isso, ela acredita que nenhum tratamento irá resolver o problema dela.

    Saiba mais…

    Outra coisa que você pode fazer para ajudá-la é indicar um caminho para a pessoa. Porque, às vezes ela crê que não há nenhuma saída para o problema dela. Então, ajude ela a procurar um profissional, um psicólogo ou um psiquiatra, para que ele inicie um tratamento adequado.

    Leia Também:  Dia do Abraço: Acolhimento através do toque

    Por fim, há lugares que podem te auxiliar a compreender melhor onde procurar ajuda:

    • Unidades Básicas de Saúde;
    • Centro de Atenção Psicossocial (CAPS);
    • Centro de Valorização da Vida (CVV) que tem atendimentos gratuitos pelo telefone 188 e no site cvv.org.

    Considerações finais sobre suicídio

    Como vimos, o suicídio é um assunto bastante delicado, mas é necessário falar sobre isso. Pois, infelizmente, muitas pessoas passam por isso. Aliás, elas vivem essa situação de forma calada, por isso é importante se atentar aos pequenos detalhes do comportamento dos amigos.

    Então, para entender mais sobre o suicídio, conheça o nosso curso de Psicanálise Clínica. Com as nossas aulas e os melhores professores do mercado, você poderá atuar como psicanalista. Ademais, você terá acesso a um ótimo conteúdo que te ajudará a entrar na sua nova jornada de autoconhecimento. Então, inscreva-se já e comece ainda hoje!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *