Teoria Junguiana: Tudo que você precisa saber

Posted on Posted in Formação em Psicanálise, Psicanálise

Você já ouviu falar de Carl Jung? E da psicologia analítica? Se esses nomes são novos para você, continue lendo esse texto, pois ele será esclarecedor. É importante que você conheça a teoria junguiana caso você seja uma pessoa interessada em psicologia e psicanálise. Isso porque ele foi um estudioso que contribuiu muito para os conhecimentos atuais da mente humana.

Quem foi Carl Gustav Jung

O criador da psicologia analítica nasceu na Suíça, na cidade de Kresswil, em 1875. A família de Jung era religiosa. Seu pai, inclusive, era um reverendo da Igreja Luterana. Com relação à sua formação, ele estudou medicina e também estagiou na Clínica Psiquiátrica Burgholzli, localizada em Zurique.

Uma das razões pelas quais Jung foi conhecido foi por ele ter desenvolvido o teste de associação de palavras para realizar diagnósticos psiquiátricos. É importante destacar que o médico suíço foi fortemente influenciado pelas ideias de Freud. Ele concordava com as ideias do austríaco de recalque e repressão, por exemplo.

Os estudiosos trocaram muitas correspondências e inclusive se conheceram. No entanto, não chegaram a trabalharem juntos. Entre eles, também havia discordâncias, as quais nós apresentaremos posteriormente. O estudioso da teoria junguiana morreu em 1961, aos 86 anos, em Zurique.

Principais aspectos da teoria junguiana

A primeira coisa que você precisa saber sobre a psicologia analítica da teoria junguiana é que o indivíduo é analisado a partir dos conteúdos do seu consciente e do seu inconsciente. Além disso, uma pessoa é sempre considerada dentro de seu contexto coletivo.

Outra ideia de Carl Jung é relacionada a divisão da psique. Para o médico, ela é constituída pelo ego, pelo inconsciente pessoal e pelo inconsciente coletivo. O inconsciente pessoal é composto por tudo o que é reprimido da consciência do indivíduo. As memórias negativas, as lembranças dolorosas e os desejos proibidos ficam armazenados nele e podem se manifestar por meio de sonhos, por exemplo.

Para Jung, o inconsciente pessoal está estritamente relacionado às experiências de vida de um indivíduo. Já o inconsciente coletivo guarda conteúdos que são herdados da humanidade. Nesse sentido, ele inclui experiências compartilhadas por todos os seres humanos. Dentre elas, pode-se citar o amor, a dor e o ódio.

Além disso, para o médico suíço, todas as pessoas possuem os traços de introversão e de extroversão. No entanto, a intensidade deles será determinada pelas escolhas de uma pessoa de como dividir a sua energia entre o mundo interno e o mundo externo.

Para você entender melhor essa ideia, pense agora em uma pessoa introvertida. Ela não tem problema em conviver consigo mesma, ou seja, com os seus sentimentos e pensamentos. Já uma pessoa extrovertida, se sente mais confortável em lidar com outras pessoas do que consigo mesmo.

É também importante apresentar o conceito de “arquétipo” desenvolvido por Jung. De acordo com ele, há experiências que aconteceram com os nossos antepassados que se repetem em diferentes gerações. O conjunto desses fenômenos é denominado de arquétipo e, para o estudioso suíço, ele fica armazenado no inconsciente coletivo.

Diferenças entre Jung e Freud

Como já foi mencionado, apesar de Jung ter recebido grande influência das ideias freudianas, há também pontos em que eles discordavam. Primeiramente, é importante afirmar que Jung não foi um psicanalista. Foi exatamente por divergir de algumas concepções do médico austríaco que ele decidiu desenvolver suas próprias ideias criando a psicologia analítica.

Além disso, enquanto Freud só via o aspecto pessoal do inconsciente, como já vimos, Jung entendia que o inconsciente tem uma camada pessoal e uma camada coletiva. E essa camada coletiva, de acordo com o médico suíço, seria composta pelos arquétipos.

Outra discordância existente entre os dois é referente à interpretação de sonhos. De acordo com Freud, o sonho corresponde à concretização de um desejo que está reprimido. Já para Jung, ele é um esforço de autorregulação da psique.

Terapia junguiana

Agora que você já conhece quem foi Carl Jung e também já sabe as suas principais ideias e divergências com relação a Freud, vamos te apresentar como funciona a terapia junguiana. O objetivo desse tipo de tratamento é fazer com que uma pessoa resgate a sua essência. Assim, ele é realizado por meio do diálogo entre o terapeuta e o paciente.

A partir da conversa entre os dois, o psicólogo irá buscar interpretar aquilo que é falado pelo paciente, ajudando-o no seu processo de autoconhecimento. Ao contar aquilo que o aflige, o paciente pode ter acesso a informações que antes não lhe pareciam tão claras. E é a partir desse esclarecimento que ele pode entender como lidar com os seus problemas.

Leia Também:  Microexpressões: como revelam nossas emoções?

Considerações finais

Como você pôde ver, Carl Gustav Jung é um estudioso de grande relevância para a área da psicologia por ter criado a psicologia analítica. Ele foi inspirado pelas ideias de Sigmund Freud, mas também desenvolveu as suas próprias concepções sobre a mente humana. Esperamos que você se sinta instigado a conhecer mais das suas ideias depois da leitura deste artigo.

No entanto, é importante afirmar que, para o seu estudo sobre a teoria junguiana ser ainda mais proveitoso, é interessante que você se inteire sobre a psicanálise. Afinal, já sabemos que Freud foi um dos teóricos que influenciou Jung em suas ideias. Para te ajudar com isso, nós te convidamos a realizar o nosso curso de Psicanálise Clínica.

Aulas 100% online

Um dos nossos diferenciais é que as nossas aulas e as nossas provas são completamente online. Dessa forma, você ainda poderá alcançar a sua formação caso a sua agenda não permita que você se comprometa com horários fixos. Nós garantimos que depois de 12 módulos você terá conhecido os principais conceitos da psicanálise, podendo avançar nos seus estudos.

Mais importante do que isso, é que, recebendo o seu certificado, você estará autorizado a atuar na área, caso esse seja o seu desejo. Você poderá trabalhar em clínicas e empresas porque nosso conteúdo te deixará apto para atender às demandas do mercado. Outra vantagem do nosso curso é que não é necessário que você tenha formação em psicologia ou medicina para realizá-lo.



Preço

Ainda há outro benefício em se matricular conosco: nós garantimos o melhor preço de curso. Assim, se você encontrar alguma instituição que ofereça uma formação completa em psicanálise de forma mais barata, nós cobrimos o preço. Agora que você sabe de todas essas vantagens, não perca tempo e se matricule conosco. Invista na sua vida profissional e nos seus estudos!

Além disso, não deixe de compartilhar esse artigo sobre a teoria junguiana com os seus conhecidos. É importante informar mais pessoas sobre os principais conceitos da psicologia e da psicanálise. Também não esqueça de ficar de olho nos outros artigos do nosso blog!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

One thought on “Teoria Junguiana: Tudo que você precisa saber

  1. Bom dia. Adorei essas informações didáticas. Dra. Cassia Rodrigues. Como sempre inovando.. Admiro sua habilidade de como ela aborda os conceitos é transmite aos leigos nesta área da psicóloga é psicanálise.. Obrigada por ser esse ser iluminado que disponibiliza os seus conhecimentos à humanidade é ajudando o indivíduo ser cada vez melhor para si e os outros deste universo chamado conhecimento…Bjos! Ângela Santos, bh MG..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + 16 =