Freud e Jung: diferenças e semelhanças das teorias

Posted on Posted in Psicanálise, Psicanálise e Cultura

É possível concordar com uma pessoa em certos pontos e, mesmo assim, discordar dela em outros. A percepção dessa realidade é um sinal de maturidade e sabedoria. Por outro lado, apoiar todas as ideias de uma pessoa sem pensar criticamente é sinal de fanatismo. Neste artigo, iremos tratar dessa questão abordando as histórias de Freud e Jung.

Pode-se afirmar que avanços científicos só acontecem quando estudiosos se propõem a analisar as ideias de outras pessoas. Isso porque sempre há a oportunidade de se apresentar soluções diferentes para um problema. Além disso, é possível criar uma nova metodologia para lidar com um assunto.

Por essa razão, as grandes áreas de conhecimento possuem diferentes linhas teóricas. Porque existem pessoas que se propõem a pensar em alternativas para ideias que estão consolidadas, mas que não estão livres de críticas. Neste artigo, nós iremos tratar de Sigmund Freud e Carl Jung, médicos que apesar de concordarem em certos pontos, seguiram em direções diferentes nos seus estudos.

Quem foi Sigmund Freud

Sigmund Schlomo Freud foi um teórico que ficou conhecido pela criação da psicanálise. Se você é um interessado na área, é fundamental que você conheça as suas principais ideias. Ele nasceu no dia 06 de maio de 1856 na cidade de Freiberg e morreu no dia 23 de setembro de 1939 na cidade de Hampstead. Quanto à sua formação, ele fez medicina na Universidade de Viena.

Os métodos da hipnose e da associação livre recebem destaque nos seus estudos. Assim, à medida que eles avançaram, Freud substituiu o primeiro procedimento pelo segundo. Como já foi mencionado, o médico criou a psicanálise, que é o campo do conhecimento que busca explicar os mecanismos que governam a mente humana.

Com o auxílio dela, é possível curar doenças psíquicas. O tratamento consiste no acesso a informações guardadas no inconsciente.

Quem foi Carl Jung

Carl Gustav Jung é o pai da psicologia analítica. Ele nasceu em Kesswil no dia 26 de junho de 1875 e morreu em Küsnacht dia 06 de junho de 1961. Estudou medicina na Universidade de Basileia e trabalhou no hospital psiquiátrico Burgholzi. Lá, o médico desenvolveu pesquisas sobre o teste de associação de palavras, o qual ele utilizava para obter o diagnóstico de doenças mentais.

A psicologia analítica recebeu influências da alquimia e da mitologia. Além disso, Jung foi fortemente inspirado pelos estudos de Freud. Esse é um ponto interessante de ser comentado. Isso porque apesar de ambos concordarem em certas questões, ainda assim, Jung exteriorizou ideias que muitas vezes contrastaram com as concepções freudianas.

Tendo isso em vista, iremos apontar agora algumas semelhanças e diferenças entre a psicanálise e a psicologia analítica. Esperamos que a partir dessa diferenciação, você possa perceber que é possível desenvolver pensamentos a partir da ideia de outras pessoas, sem precisar concordar totalmente com elas.

Semelhanças e diferenças entre Freud e Jung

Jung não era psicanalista

Primeiramente, é importante afirmar que apesar de Jung ter sido inspirado pelas ideias de Freud, ele não foi um psicanalista. Como já foi mencionado, o estudioso criou a psicologia analítica, dando origem a uma nova área de conhecimento.

Ambos estudaram o inconsciente

Além disso, um dos aspectos que ambos deram importância em seus trabalhos é o inconsciente. Apesar de os dois teóricos tratarem dessa instância psíquica em seus estudos, eles a abordaram de formas diferentes.

Para Freud, a psique humana é composta pelo inconsciente, pelo pré-consciente e pelo consciente. Quanto ao inconsciente, Freud afirmava que ele abrigava os conteúdos ameaçadores que foram reprimidos pelo pré-consciente e pelo consciente. Segundo ele, os nossos comportamentos são influenciados por essa instância psíquica.

Além disso, ele entendia que é possível trazer esses conteúdos reprimidos à consciência a partir da técnica da livre associação. Esse método consiste em pedir para o paciente dizer tudo o que lhe vem à mente, considerando cada informação dita por ele como relevante.

A psique humana

Freud e Jung tinham entendimentos diferentes sobre a forma como a psique humana é constituída. De acordo com a psicologia analítica, a psique humana é composta pelo consciente, pelo inconsciente pessoal e pelo inconsciente coletivo. Assim, para Jung, o inconsciente era dividido em duas camadas.

Segundo as suas ideias, o inconsciente pessoal é composto pelo material reprimido pelo consciente, o qual é incompatível com a moralidade do indivíduo. Essa camada é considerada como superficial. Além disso, para Jung, existe uma relação entre o inconsciente pessoal e a produção dos sonhos.

Inconsciente coletivo

O inconsciente coletivo, por sua vez, é um ponto de discordância entre a psicanálise e a psicologia analítica. Freud apenas considerava a camada pessoal do inconsciente. No entanto, para Jung, o inconsciente coletivo é a camada mais profunda da psique humana. Ele é composto por materiais comuns a todos os seres humanos.

De acordo com a teoria junguiana, o inconsciente coletivo é a herança de experiências que foram se repetindo nas gerações ao passar do tempo. Essa é a explicação para a existência de mitos e religiões.

Considerações finais

Nosso intento ao mostrar as semelhanças e as ideias de Sigmund Freud e Carl Jung sobre o inconsciente é mostrar que a psicologia analítica foi criada a partir de concordâncias e discordâncias entre a ideias dos estudiosos. Assim, como você pôde ver, Jung concordava com a ideia de inconsciente, mas criou o próprio conceito de inconsciente coletivo.

É importante que as pessoas cultivem em si a habilidade de pensar criticamente. Assim, elas não irão cair no erro de concordar cegamente com os pensamentos de alguém, mas também não serão precipitadas em descartar totalmente as ideias alheias.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ


Como você pôde ver, os pensamentos de Freud foram essenciais para a construção da psicologia analítica. Caso você tenha interesse em conhecer mais as ideias do teórico, convidamos você a realizar o nosso curso de Psicanálise Clínica 100% online.

Com a nossa ajuda, você estará apto para entender melhor os conteúdos relacionados às ideias freudianas. Além disso, depois de você realizar os nossos 12 módulos, você receberá um certificado que te autorizará a trabalhar em clínicas ou atuar em empresas, se assim for da sua vontade.

Um dos grandes benefícios de você realizar o nosso curso é a possibilidade de você poder realizá-lo no momento que você achar melhor. Isso porque ele é 100% online. Assim, você terá a flexibilidade que você precisa para alcançar a sua formação. Não perca a oportunidade de investir nos seus estudos e na sua vida profissional. Faça a sua matrícula conosco!

Contudo, se tiver dúvidas, entre em contato conosco pelos comentários!

Caso você tenha gostado de saber mais sobre as semelhanças e diferenças entre Freud e Jung, compartilhe esse artigo com os seus conhecidos. Além disso, não deixe de ler os outros artigos deste blog.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × cinco =