homossexualidade freud psicanalise

Homossexualidade: conceito para a Psicanálise

Posted on Posted in Psicanálise, Teoria Psicanalítica, Uncategorized

É importante que nós saibamos respeitar as diferenças. Começamos esse artigo com essa afirmação uma vez que é fundamental que a tenhamos em mente quando tratamos sobre a homossexualidade. Pouco importa a opinião que nós temos sobre o assunto. É importante que saibamos respeitar as escolhas de uma pessoa sobre a forma como ela escolheu viver.

Nesse contexto, é possível perceber que a homossexualidade é um assunto que cada vez mais recebe atenção. As pessoas estão tendo mais espaço para assumir a sua orientação sexual e defendê-la. Inclusive, sabemos que atualmente muitas famílias já são compostas por casais homoafetivos.

Além disso, muitos filmes, livros e novelas já dão mais ênfase às questões relacionadas à homossexualidade. No entanto, ainda assim, o preconceito de muitas pessoas ainda é um obstáculo para a garantia da segurança e bem-estar dos homossexuais. Sabemos que a violência ainda ameaça a sobrevivência dos mesmos e, por isso, ela precisa ser combatida.

Agora que já ressaltamos essa questão, você já parou para pensar sobre o que a psicanálise diz sobre a homossexualidade? Freud se posicionou sobre esse assunto e, neste artigo, nós iremos apresentar as suas principais ideias. Assim, não deixe de realizar essa leitura a fim de conhecer mais essa faceta dos estudos do médico austríaco.

A homossexualidade para Freud

Primeiramente, é importante destacar que Freud não acreditava que a homossexualidade era uma doença. É possível verificar isso na carta que ele escreveu em resposta a uma mãe que estava preocupada com o seu filho gay. Segundo o pai da psicanálise, não haveria motivos para ela se envergonhar da homossexualidade do seu filho ou para considerá-la um vício ou uma degradação.

Cura Gay

É possível estabelecer então uma relação entre essa afirmação freudiana e a ideia de “cura gay”. Se o médico austríaco não considerava que os homossexuais eram doentes, isso significa que ele não encontraria justificativa para a realização de terapias de reversão sexual.

Sabemos que muitos defendem atualmente essa forma de tratamento para a homossexualidade. Não nos interessa aqui indicar se essas pessoas estão certas ou erradas. No entanto, como podemos ver, não é possível encontrar apoio para esse tipo de terapia nas ideias de Freud.

Na verdade, ele afirma na mencionada carta que não é possível assegurar que que exista um tratamento que possa abolir a homossexualidade. De acordo com ele, a terapia que ele indicaria para o filho dela teria como objetivo trazer harmonia e paz de espírito para o rapaz. Assim, pode-se verificar qual é a posição da psicanálise relacionada à ideia de “cura gay”.

Perversão polimorfa

Para Freud, a homossexualidade é uma variação da função sexual. Ele entendia que houve uma interrupção no desenvolvimento sexual dos indivíduos que se interessam por pessoas do mesmo sexo. Freud também acreditava que a homossexualidade é uma perversão polimorfa. Segundo ele, quem tem essa perversão é capaz de sentir prazer de diversas formas diferentes.

Para o médico austríaco, as crianças se encaixam nesse quadro. No entanto, quando elas crescem, elas passam a limitar a forma como encontram o prazer, restringindo-se àquela que a sociedade entende como a mais aceitável.

É importante afirmar também que, para Freud, todas as pessoas são capazes de possuir fantasias sexuais. Assim, pode-se perceber que o pai da psicanálise via a homossexualidade com naturalidade. Assim, não atribuía um status de anormalidade às pessoas de diferentes orientações sexuais.

Outro aspecto sobre as ideias de Freud que é preciso deixar claro é que ele considerava que a principal finalidade da sexualidade é o prazer e não a reprodução. Assim, torna-se claro novamente que as ideias freudianas não apresentam a homossexualidade como problemática.

Considerações finais

Como você pode ver, buscamos apresentar para você algumas ideias da psicanálise relacionadas à homossexualidade. Sigmund Freud, o criador dessa área de conhecimento, explicitou a sua opinião a respeito do assunto. A primeira coisa que nós mostramos é que o médico austríaco não considerava a homossexualidade como uma doença.

Assim, pode-se afirmar que o ponto de vista de Freud difere da opinião de muitas pessoas que pensam que os homossexuais precisam de tratamento. Como pudemos ver, Freud via mais necessidade de realizar terapias para aumentar a qualidade de vida do homossexual e o seu bem-estar do que realizar um tratamento para abolir a homossexualidade.

Formação em Psicanálise

Agora que você conhece o que Sigmund Freud pensa sobre esse assunto, nós te convidamos a aprofundar os seus estudos sobre outros conceitos da psicanálise. O nosso curso de Psicanálise Clínica EAD oferece conteúdo de qualidade para que você possa entender melhor o comportamento humano e a mente das pessoas.

Leia Também:  Lista de casos e pacientes de Freud 

Além disso, depois de realizar 12 módulos, você estará apto para trabalhar em clínicas e em empresas. Isso porque o nosso conteúdo te autorizará a atender às demandas do mercado. Quando você receber o certificado de conclusão do curso, você poderá auxiliar outras pessoas a lidarem com seus problemas, ajudando-as a ter mais qualidade de vida.

Um dos maiores benefícios do nosso curso é o fato de ele ser 100% online. Assim, você terá a possibilidade de assistir às nossas aulas no momento que for mais adequado para você.

Dessa forma, se você for uma pessoa ocupada, que não pode dedicar muito do seu tempo para os seus estudos, ainda assim, você poderá conquistar a sua formação. Não é necessário que você seja formado em medicina e psicologia para realizar o curso. Assim, não perca tempo! Realize a sua matrícula e invista em sua vida profissional e em seus estudos.

Ainda há uma grande vantagem em estudar conosco. Caso você encontre um curso de psicanálise que seja mais barato e mais completo que o nosso, nós cobrimos o valor do concorrente! Assim, nós temos o melhor preço de mercado!



Antes de tudo, respeite!

Reiteramos aqui a necessidade de respeitarmos as pessoas que escolhem um estilo de vida diferente do nosso. Isso inclui não agredir verbalmente ou fisicamente os indivíduos que decidem se relacionar com pessoas do mesmo sexo. Principalmente caso esse não seja o seu caso.

Assim, mesmo que você discorde do modo como essas pessoas decidiram viver, isso não te permite usar da violência para sustentar o seu ponto de vista.

Caso você tenha gostado de conhecer as ideias de Freud relacionadas à homossexualidade, compartilhe esse artigo com outras pessoas. Certamente haverá mais pessoas interessadas em conhecer o que a psicanálise tem a contribuir para o entendimento sobre esse assunto.

Além disso, não deixe de ler os outros artigos deste blog. Temos muitos outros textos que podem te informar sobre conceitos relevantes para a psicanálise para além da homossexualidade. Esperamos que possamos contribuir sempre para o aprofundamento dos seus conhecimentos na área!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

One thought on “Homossexualidade: conceito para a Psicanálise

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × um =