Turismo e psicanálise: qual a relação?

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Escolher o destino da viagem, comprar a passagem, organizar a mala, hora do embarque… Tudo isso nos causa comoção, visto que buscamos algo quando decidimos ingressar em determinada empreitada. Entenda um pouco mais sobre a relação entre o turismo e a psicanálise, já que isso diz muito sobre você.

O que buscamos numa viagem?

Ainda que inconstantes, somos passíveis de cair numa rotina, juntando o trabalho com estudos e afazeres domésticos. Embora incômoda por vezes, esta rotina é o que nos proporciona subsídios básicos para viver. Comida, água, roupas, energia… Tudo depende, às vezes, de uma escolha que vai contra alguns planos de vida.

Após um ano de trabalho duro, você finalmente pode sair de férias e praticar o turismo que planejou. Acima de tudo, essa viagem visa se afastar dos hábitos corriqueiros. Você quer relaxar, recarregar as energias e se sentir melhor consigo e o mundo. No fim de tudo, ainda que não verbalize, você procura por paz.

Nossas ações são respostas diretas e inconscientes do que carregamos por dentro. Assim sendo, nossa disposição para viajar é um exemplo. Ao nos dispormos a sair de casa, evocamos a ideia de que procuramos por alguma coisa. Nesse contexto, nosso inconsciente sabe o que demoramos para ver: precisamos de descanso, um lugar de calmaria para a abertura de renovação.

É preciso dar um tempo para si

Ao fazer turismo, você precisa unicamente cuidar de si. Sua mente e corpo estão acostumados com a mesma paisagem dia após dia e é preciso mudar isso. Você anseia por algo novo e que te puxe de onde você está. Desse modo, terá experiências novas que te beneficiarão quanto à saúde.

Muitas pessoas interpretam a fala como um desejo egoísta do indivíduo. No entanto, na visão destas, o mesmo precisa estar aberto completamente ao mundo, tornando-se onipresente. Assim, a ausência será notada e julgada, ainda que indiretamente. Contudo, essa pausa é obrigatória a ele, visto que poderá usar seu próprio tempo para avaliar seu lugar no círculo.

Talvez seja um processo complicado, visto que envolve questões práticas, como dinheiro, distância, lugar… Ainda assim, o maior desafio é se permitir fazer isso. Assim sendo, tente se enxergar, vendo o que te puxa da rota e trabalha a mudança. Nunca notou a felicidade de alguém recém chegado das férias?

Consequências de investir no turismo

Acredite, há pessoas que ignoram a necessidade em viajar quando há condições. Nesse contexto, se privar do prazer em praticar turismo, mesmo que em regiões próximas, pode trazer consequências graves à sua vida. Esse “leque de danos” é grande o suficiente para abanar o seu corpo e sua mente. Assim sendo, veja o que isso pode ocasionar:

Imutabilidade emocional

Viajar é a porta que nos apresenta a novos mundos. Somos expostos a diversos hábitos e contracenamos com pessoas diferentes em personalidade e estilos. Entretanto, corremos o risco de nos empobrecer socialmente, limitando as nossas percepções sobre o valor dos relacionamentos. Gradativamente, passamos a dar pouco valor a essa causa.

Zona de conforto

Chamamos por isso quando estamos imersos em um ambiente onde temos total controle das coisas. Não inovamos, pois sempre repetimos os mesmos hábitos. Falando em convívio, isso afeta na nossa maneira de enxergar o outro e suas diferenças. Facilmente, julgamos seus atos e nos mostramos mais intolerantes ao lidar com sua natureza distinta da nossa.

Inibe experiências

Turismo significa encontrar o novo. Se não na sua rotina, ao menos em alguma lição à vida. Nesse contexto, quando ficamos muito tempo em um mesmo lugar, passamos a enxergar as coisas como um todo. Não distinguimos mais os sabores das mesmas ações e dos mesmos lugares. Assim sendo, sem experiências novas, não agregamos novos valores à nossa vida.

Relacionamentos

Acredite, também nos acostumamos com as pessoas. Junto com elas, também nos acostumamos com os relacionamentos que temos. Dessa forma, uma pessoa que não costuma viajar se sente pouco à vontade quando lida com alguém novo.

Benefícios

O turismo abre as portas para aquilo que precisamos e talvez não percebemos. Nossas necessidades criam raízes debaixo de nossas consciências. Desse modo, se refletem em nossas ações, onde nos mostramos irritadiços, cansados e sempre tensos.

Nesse contexto, veja abaixo o que a iniciativa do turismo pode fazer por você:

Humor

Como dito acima, nossas ações são espelhos do que guardamos por dentro. Quando viajamos, estamos mais abertos a coisas novas e que nos dão prazer. Envoltos num círculo de empatia ao ambiente e bem-estar, mostramos no rosto como aquilo nos afeta. Não é comum encontrar alguém infeliz nas fotos das férias.

Leia Também:  Afinal, o que é sonho?

Amizades

Certamente, alguém teve a mesma ideia que você ao escolher o mesmo lugar para ficar e em ambientes novos, pouco sabemos o que esperar e nisso pode surgir uma nova amizade. Permita-se a isso. Nosso corpo e mente respondem a interações novas de maneira a moldar nosso comportamento à nova realidade.

A depender delas, nos abrimos e descobrimos coisas novas sobre nós mesmo.

Saúde

Assim como a falta do turismo pode nos prejudicar, a vivência constante se torna um dreno para nós. Nos mostramos mais dispostos e vívidos àquela situação. Mental e espiritualmente, nos sentimos mais leves e integrados. A felicidade é como uma peneira que segura a tensão para fora e filtra a harmonia para dentro.

Criatividade

Imersos em um novo ambiente, nos afastamos do antigo e podemos ponderar sobre ele. Seja um conflito de trabalho ou pessoal, podemos ver de fora toda a situação e abordar um plano coerente e certeiro para lidar com ele. Nos tornamos mais criativos, já que temos acesso a outras experiências e podemos usá-las de base para outras pendências que surgirem.

Turismo é o escape do nosso subconsciente. Por meio deste, nosso interior trabalha para se renovar e carregar. As experiências adquiridas se contrabalançam com as antigas e, de fato, vemos o que importa de verdade, seja à nossa saúde física, mental e social. É um tratamento regrado a uma terapia de conforto, belezas naturais, cultura e descobertas.

O ato requer coragem. Apenas pessoas dispostas a passar por uma mudança interna são capazes de expor as mudanças que os roteiros oferecem. Ao iniciar uma viagem, é preciso estar decidido a aproveitá-la ao máximo. Qualquer experiência, preferencialmente positiva, é bem-vinda, já que moldará nossa personalidade e ponto de vista quanto ao mundo externo.

Chegando aqui, creio que já tenha fixado a importância do turismo. A atividade tem a função de te relaxar, transformar e acalmar diante da rotina agitada em que vive.

E por falar nisso, quando foi a sua última viagem? Nossa, bastante tempo, hein? Quer um conselho? Assim que possível, escolha um lugar e faça suas malas. Talvez seja isso de que precise para sair da casca.

Mas antes de ir, deixa nos comentários o próximo destino e o quanto isso significa para você. Há outras pessoas que precisam de um breve empurrão e o seu depoimento pode ajudá-las. Dito isso, boa viagem.

Para ajudar de maneira mais incisiva. faça o nosso curso de Psicanálise EAD! Confira mais informações sobre ele clicando aqui!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *