O que é Supervisão em Psicanálise?

Posted on Posted in Curso de Psicanálise, Formação em Psicanálise

Todo profissional, mesmo após a sua formação, deve continuar buscando meios para se aprimorar e atualizar dentro da área escolhida. Na psicanálise, além da necessidade de atualização, existem casos que podem ser muito mais desafiadores que outros. Nesse contexto, a supervisão em psicanálise é uma ferramenta que auxilia psicanalistas.

Isso porque eles se atualizam. Dessa forma, vencem novos desafios dentro de sua clínica.

Assim sendo, é considerada essencial para a formação do profissional. Por sua vez, este estará ainda mais habilitado a atuar em casos clínicos. Isso se estiver sob supervisão de um profissional mais experiente. Saiba mais como funciona o processo!

Surgimento da supervisão em psicanálise

Essa prática é tão essencial para a psicanálise que existe desde o inicio de sua prática com Freud e Breuer em 1883. No começo, o professor contava um caso desafiador ao seu aluno. Este, por sua vez, deveria absorver o conhecimento e aplicar posteriormente.

Em 1900, a supervisão virou uma troca entre dois profissionais formados. Assim, ambos compartilhavam suas experiências e andamentos de casos específicos.

Depois, por outro lado, a supervisão voltou para a escola. Dessa forma, o aluno compartilhava seu caso com seu professor e recebia auxílio em relação a como proceder.

Hoje em dia, a supervisão é um misto de tudo isso. Nesse contexto, pode ser uma troca entre professor e aluno assim como entre dois profissionais. O que se sabe é que a supervisão é essencial para a formação na área, e inclusive é pré-requisito de muitas faculdades e especializações. Contudo, mesmo se não for necessário para obter o diploma, é responsabilidade do psicanalista buscar esse tipo de conhecimento para que possa de fato ajudar seus pacientes.

Supervisão em Psicanálise: a parte prática

Quando o psicanalista se deparar com seus primeiro atendimentos, observará que cada caso é um caso. Muitas vezes o profissional pode ter feito o melhor curso do mercado, mas jamais deixará de se encontrar diante de uma situação complexa em sua clínica. Caso o profissional não esteja acostumado com a supervisão, não conseguirá evoluir e ajudar seu paciente da melhorar maneira.

Nesse contexto, os grupos de supervisão servem tanto para aqueles que querem se atualizar quanto para aqueles que estão com um desafio em mãos. Coordenados por um profissional ou professor mais experiente, com mais tempo de mercado, psicanalistas formam um grupo no qual apresentam seus casos. No entanto, enquanto todos os presentes discutem as melhores soluções para tratar o assunto, é possível manter o silêncio.

Psicanálise é uma ciência humana, ou seja, diferente das exatas. Nesse contexto, não existe fórmula ou caminho pré-determinado que levam todos ao mesmo resultado.

Diferenças entre casos são normais

A psicanálise precisa de muita reflexão, estudo e discussão. Nem sempre o método aplicado em um paciente vai surtir o mesmo efeito em outro Por isso, o psicanalista precisa ter jogo de cintura para adaptar o tratamento e perceber sempre os efeitos que isso causa em seu paciente.

 

É possível participar de um grupo de supervisão separadamente?

Até mesmo para quem ainda está cursando psicanálise, entrar em um grupo de supervisão individualmente trará um enorme diferencial. O estudante terá contato prévio com o trabalho em clínicas e soluções encontradas por profissionais. Basta procurar um grupo e anunciar aos organizadores que deseja participar como ouvinte.

Os grupos de supervisão também são um motor que mantém a psicanálise saudável. É uma forma que profissionais experientes têm de passar conhecimento para novos profissionais. Ou seja, os grupos não são parte somente do âmbito escolar, mas também mercadológico: profissionais formando outros profissionais.

É de extrema importância que todo psicanalista que atua em clínica tenha passado por alguns grupos de supervisão. Isso para garantir que tenha compartilhado algumas de suas experiências e escutado outros casos. É muito importante saber como como outros profissionais trataram seus pacientes seja para o bem ou para o mal.

Quero supervisionar

Quem já tem um certo tempo de mercado e se sente seguro em resolver qualquer tipo de desafio, pode começar a organizar grupos de supervisão. Isso também é uma forma de obter renda extra, já que o supervisor pode cobrar taxas para a manutenção do grupo.

No entanto, antes de montar um grupo de supervisão, é preciso refletir muito sobre a sua experiência e capacidade de resolver os mais diferentes casos. Será que na sua vivência profissional você já enfrentou desafios de verdade ou seus casos foram simples e gerenciáveis?

Quem procura um grupo de supervisão, pode estar com um verdadeiro desafio em mãos. Assim sendo, é por isso que está buscando ajuda. Para supervisionar sem prejudicar outros profissionais e pacientes, você realmente precisa estar apto a lidar com adversidades dentro da psicanálise. Ademais, importa ter um vasto conhecimento de métodos e ferramentas que podem ser aplicáveis a esses casos desafiadores.

Leia Também:  Como fazer Pesquisa Psicanalítica?

Nesse contexto, a responsabilidade de um psicanalista é muito grande. Ele está ajudando uma pessoa que está dependendo dele para melhorar de suas angústias mentais. Muitas vezes os pacientes que procuram ajuda já possuem transtornos de ansiedade e depressão, então é preciso ter muito cuidado, muito tato, para que aquela pessoa não piore.

A irresponsabilidade dentro do consultório pode ter resultados drásticos para pessoas que estão passando por momentos sensíveis.

Um supervisor de grupos de psicanálise também acaba assumindo parte da responsabilidade por todos os pacientes que estão sendo apresentados como caso. Por isso, analise toda a sua trajetória profissional, sua formação, seus casos e reflita se de fato você tem a bagagem necessária. Assim sendo, a responsabilidade a ser assumida não é brincadeira.

Supervisão individual ou grupal?

Caso você não queira levar seu caso a um grupo ou até mesmo ter a atenção total do supervisor, você pode solicitar uma supervisão individual. Nesse contexto, a vantagem é que você poderá discutir todos os detalhes e abordagem do caso de forma mais profunda. Contudo, ela pode ser melhor se for durante um curso de formação, já que o conhecimento passado pelo supervisor pode servir como conteúdo.

No caso da supervisão grupal, a atenção no seu caso pode ser diminuída. No entanto, ao mesmo tempo você terá acesso a tantos outros casos! Assim sendo, os métodos utilizados e discussões sobre outras perspectivas podem ser adaptados ao seus próprios casos.

Para ter uma formação ainda mais completa, sugerimos que todo profissional passe pelas experiências da supervisão grupal e individual também.

Cursos de psicanálise

Para se especializar em psicanálise, você não precisa ser formado em psicologia. Basta escolher um curso de pós-graduação completo e bem conceituado para que você se torne um profissional competente. Assim, poderá atender pacientes e, de fato, ajudá-los.

Caso você já esteja em um e quer aprimorar as suas habilidades, uma das melhores formas de fazer isso é o estágio supervisionado. Se você já está clinicando ou está curioso, querendo estudar mais, busque um grupo de supervisão.

Cabe aqui mais um reforço da responsabilidade que um psicanalista assume com seus pacientes. Trata-se da responsabilidade de escolher um bom curso de Psicanálise.

Escolher estudar em uma instituição que não te oferece conteúdo completo, pode te prejudicar seriamente. A ausência de suporte de professores ou que possuem baixa avaliação de ex-alunos tendem a ser fatores que tornam um profissional incompleto. Além disso, o indivíduo torna-se incapaz de ajudar seus pacientes.

Pesquise, compare, analise custo-benefício e busque referências. Existe uma grande variedade de cursos hoje em dia, muitos deles online, que podem ajuda-lo a se tornar um excelente psicanalista. O nosso, por exemplo, contempla os pontos discutidos na discussão acima! Confira mais informações clicando aqui e saiba mais sobre supervisão em psicanálise.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *