artistas que se inspiraram na psicanálise

5 artistas que se inspiraram na Psicanálise

Posted on Posted in Psicanálise

As ideias criadas por Sigmund Freud e os conceitos posteriores que formariam as áreas da psicanálise influenciaram diversos artistas ao longo das décadas. A relação artística com a psicanálise inclusive já serviu como tema de artigos acadêmicos, debates e até livros. A seguir iremos detalhar melhor esta relação e depois listar 5 artistas que se inspiraram na psicanálise.

 

A arte e a psicanálise

Fundada da relação entre medicina e literatura, a psicanálise pode ser classificada como uma das áreas do campo da construção da ficção. Nela, a tragédia é uma das chaves para geração da interpretação do indivíduo.

Freud, em seu ensaio Escritores Criativos e Devaneio  (1908), aponta a função da arte ao indivíduo. Nele, é diferenciado dois itens do prazer estético:

  • Prazer propriamente libidinal: gerado do conteúdo da obra assim que ela nos permite alcançar nosso objetivo (o que nos identificamos com o personagem ou elemento presente na obra);
  • Prazer proporcionado pela forma ou posição da obra: no qual ocorre com a percepção não como um real objeto, mas como um entretenimento, do qual são permitidos pensamentos e atos com os quais o indivíduo pode aproveitar sem auto-censura ou vergonha.

Inclusive, esta negação da censura e desvio da realidade é uma das características das obras de arte. Sendo o trabalho de arte uma atividade de expressão recheada de desejos proibidos. E o artista, um ser talentoso para transformar impulsos primitivos em formatos simbólicos e culturais. Assim, ele facilita a expressão de sentimentos reprimidos, tanto para ele próprio como para seus espectadores.

Desta forma, existe um laço que une a arte e o psíquico. Este elo pode ser alcançado de forma tão direta, que a singularidade do trabalho artístico se perde, assim como o psiquismo passa a ser representado por ele.

 

5 artistas que se inspiram na psicanálise

Com o relacionamento arte-psicanálise brevemente comentado, agora chegou a hora de conhecer 5 artistas que se inspiraram na psicanálise. Sendo que, Stefan Maryanski, do Freud Museum, uma vez declarou: “não existe necessidade em ler Freud, para viver em um mundo onde ele é importante. Basta consumir a cultura pop a partir do século XX.

 

Luis Buñuel

A relação do diretor espanhol com as teses psicanalíticas está em seus trabalhos surrealista. O gênero artístico criado em 1920, na França, utiliza como base uma tese freudiana que destaca a importância do inconsciente humano.

Segundo Freud, o homem tem que libertar sua mente da lógica, geralmente atrelada aos padrões morais da sociedade, e dar razão aos sonhos e informações apresentadas no inconsciente. Teoria esta, padrão do surrealismo, que rejeita valores sociais e abraça as criações do inconsciente, como sonhos e utopias.

Luis Buñuel tornou reais os seus sonhos em uma obra composta por mais de 30 longas e curtas metragens. Seus primeiros trabalhos contaram com a parceria do amigo, e também surrealista, Salvador Dalí.

 

Salvador Dalí

O, também espanhol, Salvador Dalí se destacou na área da pintura, tornando-se um dos pintores mais famosos do século XX. Sua excelente técnica plástica foi essencial para a disseminação de sua obra, posteriormente associada a alguns movimentos artísticos, como cubismo, dadaísmo e surrealismo.

Nesta última escola, foi onde ele conseguiu maior reconhecimento, tendo seus famosos relógios derretidos como símbolos do próprio estilo artístico. Parceiro nas primeiras produções cinematográficas do amigo, Luis Bunuel, Dalí também viria a contribuir com Walt Disney e Alfred Hitchcock, outro artista influenciado pela psicanálise.

 

Alfred Hitchcock

O mestre do suspense incluiu elementos psíquicos centrais, da teoria psicanalítica, desde quando se iniciou com Freud. Entre esses elementos, temos a sexualidade, o desejo e compulsão.

Alfred Hitchcock aproveitou com maestria a necessidade do suspense em ocorrer em torno do implícito, assim como a psicanálise diante do indivíduo. Como exemplo mais interessante em sua obra, é possível destacar o filme Psicose, de 1960. Na narrativa que acompanha questões psíquicas de Norman Bates, é possível reconhecer o modelo edipiano, onde a psicose ocorre quando a mãe do indivíduo não é reconhecida por ele, graças a desautorização como símbolo, motivada pela sua mudança para função paterna.

 

Stanley Kubrick

A psicanálise, principalmente dos estudos de Freud e Jung, sempre foi claramente percebido no cinema de Stanley Kubrick. Suas teorias, que englobam o Complexo de Édipo e a crença diante os sonhos como ação da repressão do desejo, a sexualidade como extensão do libido e a teoria da Pulsão, na qual a culpa neurótica leva à auto-destruição, são facilmente percebida em suas produções.

Principalmente em seus anti-heróis. Geralmente com a presença de todas essas filosofias. Para exemplificar, podemos citar Nascido Para Matar, um filme todo estruturado diante dos polos opostos, de Jung. Ou, Dr. Strangelove, onde a distorcida personagem é reprimida sexualmente durante toda a película, sem referência escatológica diretamente.

 

Woody Allen

Os roteiros escritos por Woody Allen conseguem apresentar personagens facilmente relacionadas a teorias da psicanálise. O tema, inclusive, é propriamente direto em diversos filmes, nos quais personagens frequentam o psicanalista ou comentam abertamente sobre o tema.

Mas, um ponto que chama a atenção é sobre a pulsão de morte da teoria freudiana. Obcecado pelo tema, como uma motivação injusta, Allen trata o tema em praticamente seus mais de cinquenta filmes, na maioria das vezes com um ar cômico. Neles, ele traz seus personagens a enfrentarem a incapacidade de vencer suas vidas finitas, através de várias características propostas pela psicanálise.

 

A relação da psicanálise com a arte vai muito além desses 5 artistas aqui comentados. Por isso, caso você tenha lembrado de algum ou de alguma obra em específico, comente abaixo, junto de uma breve análise. Adoraríamos ler e ver essas questões psicanalíticas em outras obras.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *