Sinopse: a verdadeira história da Chapeuzinho Vermelho

Posted on Posted in Psicanálise, Psicanálise e Cultura

Chapeuzinho vermelho é um dos contos mais conhecidos e reproduzidos com o passar dos séculos, ganhando até uma versão brasileira. A história adocicada da jovem que precisava chegar até a avó acabou desviando do seu caminho obscuro e pouco agradável. Por isso, confira a verdadeira história da Chapeuzinho vermelho e tire algumas conclusões com base nos seus elementos.

Sinopse

A verdadeira história da Chapeuzinho vermelho é bastante diferente do que estamos acostumados a ler. Ou seja, carrega uma atmosfera mais sombria e incômoda, sendo uma reflexão a respeito dos pensamentos da época em que foi lançada. Note que identificará padrões com a realidade do tempo e local onde é ambientada.

Assim como na versão que conhecemos, Chapeuzinho precisava ir até a casa da avó para levar leite e pão. Por isso, a família indicou que o caminho mais próximo até lá seria o bosque, região mais sombria e desafiadora. De fato, havia um lobo no lugar, mas até o momento, nenhum caçador foi mencionado. Eis que a jovem chega na casa da avó.

Assim que entra, a avó pede para que deixe a cesta e coma a carne que havia preparado, algo prontamente atendido. Saciada, a garota é instruída para se despir e deitar ao lado da avó que estava acamada. Inocente como era, a garota atendeu o pedido, mas percebe ser o lobo que está ali. Pouco antes de devorá-la, lhe mostra aos risos que a jovem havia comido sua própria avó.

Origem

A verdadeira história da Chapeuzinho vermelho data do século 17, sendo construída com base em lendas e tradições dos Alpes. Como dito linhas acima, o conto retrata da realidade em que a população de lá vivia. Mesmo àquela época, o conto ainda tinha a intenção de provocar reflexões. Com o tempo, passou a ser amenizado, a fim de que as crianças pudessem lê-lo e ouvi-lo.

Charles Perrault foi quem iniciou a migração da história aos paladares infantis. Ele retirou o apelo sexual e as imagens fortes para que as crianças não temessem a história. No ano de 1697, adicionou a história da Chapeuzinho vermelho na sua coleção de contos populares. Foi daí o primeiro impulso para que o conto chegasse na Europa.

Os Irmãos Grimm também resolveram trabalhar com a história em 1892, mas usando a versão de Ludwig Tieck. Foram os irmãos que ajudaram a fixar o final mais feliz e infantil que conhecemos, além de propagar a figura do caçador. Isso porque o seu trabalho voltado às fábulas tinha o público infantil como principal consumidor.

Elementos da trama

A verdadeira história da Chapeuzinho vermelho mexe bastante com nossa concepção a respeito do crescimento. Precisamos de um tempo para assimilar alguns pontos, visto que estamos mais acostumados ao final feliz. Cada elemento da trama representa um ponto de partida e transformação à vida adulta de uma pessoa. Confira:

  • O capuz

Independente da versão, sempre teremos a figura da garota jovem e com o capuz vermelho. Mesmo que isso não seja esclarecido, Chapeuzinho vermelho está entrando no mundo dos adultos. Por conta disso, a sua capa é vermelha, já que representa a menstruação da adolescente. A sua transição estava estampada em seu corpo o tempo todo.

  • O bosque

O bosque condensa a imagem de que há perigos que um jovem precisa enfrentar em seu crescimento. A figura sombria das árvores e do desconhecido do local induz para uma ideia de ritual de passagem. Todos os adolescentes em crescimento precisam passar por provações a fim de que entrem na fase adulta.

  • O lobo

O lobo representaria a figura do selvagem, do lado sexual e irracional ofertado pelo mundo. Um desafio que a nossa jovem precisa enfrentar em sua caminhada até a casa da avó. Em suma, seria o encontro da juventude com a sua própria sexualidade selvagem e avassaladora.

  • Canibalismo

Em dado momento, a Chapeuzinho descobre ter comido a própria avó. A figura da ingenuidade comete um dos maiores crimes que existem: o canibalismo. Por outro lado, olhando com outra perspectiva, essa cena significa a substituição do velho pelo novo. Há uma renovação existencial existente e persistente.

Alterações

Como dito linhas acima, a verdadeira história da Chapeuzinho vermelho sofreu diversas alterações a cada vez em que era contada. Note que se trata de um conto, uma lenda bem macabra e pessimista em relação à personagem. Naquele tempo onde tudo carregava um toque de verdade, certamente assombraria diversas crianças durante a noite.

Leia Também:  Dia do Abraço: Acolhimento através do toque

Podemos afirmar que essa repaginação se mostrou bastante necessária. A história em si carrega um peso existencial muito forte e negativo, além de cruel. Se o teor dela incomoda muitos adultos, certamente causaria repúdio nas crianças. Embora precisem de diretrizes para aprender sobre a vida, não virá de um modo aterrorizante como esse.

Lições

Mesmo a verdadeira história da Chapeuzinho vermelho carrega lições importantes a serem absorvidas. A sua atmosfera obscura não é densa o suficiente para que deixemos de lado o poder de dar conselhos. Veja algumas lições que podemos tirar da história:

  • A ingenuidade

Note que em nenhum momento a Chapeuzinho vermelho desconfiou de toda a cena armada pelo lobo. Por conta da sua juventude, não tinha experiência suficiente para lidar com a situação. Com base nisso, devemos ter cuidado em quem acabamos confiando. Mesmo que a história mostre a figura da sua avó, sempre haverá alguém querendo tirar proveito de nós.

  • Juventude desprevenida

Continuando o que foi dito acima, a jovem garota pouco sabia onde estava indo quando atendia os pedidos da “avó”. Caso tivesse sido orientada por seus pais sobre o teor daquela conversa, teria agido de modo diferente? É nisso onde queremos chegar: não existe um preparo tão grande aos jovens. Apenas exigimos que assumam determinados papéis sem lhes dar devidas guias.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    A verdadeira história da Chapeuzinho vermelho apaga completamente o brilho da sua versão atual. Houve uma necessidade de mudança para burlar o final sombrio e grotesco da primeira história. Mesmo assim, independente do seu rosto, suas palavras continuam a reverberar por nós.

    A jornada de crescimento da jovem de capa vermelha se assemelha bastante a diversas outras. Quem nunca foi ingênuo demais e foi pego de surpresa por algo ou alguém? O exemplo da Chapeuzinho serve para repensarmos o valor da confiança em alguns objetos. Mantenha seus olhos na estrada e nos lobos da vida.

    Comentários finais: a verdadeira história da chapeuzinho vermelho

    Dada à riqueza desse conto, por que não se inscreve em nosso curso de Psicanálise online para entendê-lo melhor? A verdadeira história da Chapeuzinho vermelho é uma alegoria profunda sobre maturação. A depender do seu entendimento, é possível incluir novas diretrizes na história original a fim de engajar as crianças na leitura.

    Nosso curso é oferecido via internet. Todas as aulas podem ser assistidas a qualquer hora e de qualquer lugar, dando mais liberdade a você. Contudo, se está em dúvida quanto à qualidade do material, confie em nossos professores. Nossa equipe é formada pelos melhores profissionais do mercado.

    Garanta já a sua vaga em nosso curso de Psicanálise e não esqueça de compartilhar a verdadeira história da chapeuzinho vermelho com seus conhecidos adultos. Por enquanto, às crianças basta a versão que conhecemos mesmo.

    One thought on “Sinopse: a verdadeira história da Chapeuzinho Vermelho

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.