abordagem Montessori na educação

Abordagem Montessori na educação: 7 princípios-chave

Posted on Posted in Psicanálise e Educação

A abordagem Montessori tem sido amplamente adotada como uma filosofia de ensino que respeita o desenvolvimento natural das crianças.

Baseada nos estudos da médica italiana Maria Montessori no início do século XX, essa abordagem enfatiza a importância de cultivar a independência, a autodisciplina e o amor pela aprendizagem desde a primeira infância.

Ao longo de mais de 100 anos, os princípios da abordagem Montessori permanecem extremamente atuais e eficazes. Portanto, compreender esses princípios-chave é fundamental para pais e educadores que desejam aplicar essa filosofia em casa ou na sala de aula!

O que é a abordagem Montessori?

abordagem montessori mapa mental

A abordagem Montessori é um método de educação desenvolvido pela médica e educadora italiana Maria Montessori no início do século 20. O objetivo é proporcionar às crianças liberdade dentro de um ambiente adaptado e estruturado especialmente para atender às necessidades delas.

Ao invés de obrigar as crianças a se encaixarem no sistema educacional tradicional, a abordagem Montessori parte do princípio de que cada criança é única e se desenvolve no seu ritmo.

Por isso, o foco é criar um ambiente que permita à criança explorar o mundo com os próprios sentidos, movimentar-se livremente e escolher atividades de acordo com os próprios interesses.

O professor tem um papel de observador e facilitador, preparando o ambiente e os materiais didáticos para estimular o aprendizado espontâneo. Ele respeita as diferenças individuais das crianças e intervém o mínimo possível, permitindo que elas aprendam sozinhas pela experimentação.

No geral, a abordagem Montessori busca cultivar a autonomia, independência, autodisciplina e amor pela aprendizagem desde os primeiros anos de vida.

O objetivo não é apenas transmitir conhecimentos acadêmicos, mas formar crianças felizes, confiantes, capazes de pensar por si mesmas e preparadas para exercer a cidadania de forma consciente e responsável.

Quem foi Maria Montessori?

Maria Montessori foi uma médica e educadora italiana que viveu entre 1870 e 1952. Ela foi uma das primeiras mulheres a se formar em medicina na Itália, o que já demonstra seu espírito inovador e pioneiro.

Inicialmente, Montessori trabalhou com crianças que tinham deficiências mentais. Então, através da observação cuidadosa, ela percebeu que essas crianças aprendiam e se desenvolviam quando se sentiam motivadas. Isso a fez questionar os métodos tradicionais de educação da época.

Com base nessas observações, Maria Montessori desenvolveu seu revolucionário método pedagógico, que enfatiza o respeito à liberdade natural da criança para aprender. Além disso, ela defendia que as crianças devem poder explorar o ambiente por meio dos sentidos em um ritmo próprio, com mínima intervenção dos adultos.

Em 1907, Maria Montessori abriu sua primeira “Casa dei Bambini” (Casa das Crianças) em Roma, para aplicar seus métodos com crianças de famílias humildes. O sucesso foi tanto que seu método logo se espalhou para outros países.

Ao longo de sua vida, Maria Montessori escreveu diversos livros, ministrou inúmeras palestras e formou gerações de professores. Seu legado na educação é imenso e, ainda hoje, suas ideias e métodos são aplicados em escolas de todo o mundo.

Montessori foi indicada três vezes ao Prêmio Nobel da Paz por sua contribuição para a humanidade por meio da educação infantil.

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Conheça os 7 princípios-chave da abordagem Montessori

    Vejamos a seguir os 7 princípios mais importantes da abordagem Montessori e como eles podem ser empregados para garantir o desenvolvimento integral das crianças:

    1. Ambiente preparado

    Em primeiro lugar, a abordagem Montessori enfatiza a importância de se proporcionar um ambiente cuidadosamente planejado, estruturado e adaptado para atender às necessidades das crianças.

    Os móveis e materiais didáticos devem estar dispostos de maneira lógica, esteticamente agradável e acessível, permitindo que as crianças explorem e interajam livremente. Além disso, é importante manter apenas o essencial, para evitar distrações desnecessárias.

    Ao proporcionar um ambiente preparado, os educadores montessorianos facilitam a concentração, o movimento independente e as escolhas autônomas das crianças pequenas.

    2. Liberdade com responsabilidade

    A abordagem Montessori defende que as crianças devem desfrutar de liberdade dentro de limites claros e razoáveis. Elas devem poder escolher suas atividades, brinquedos e materiais, desde que saibam organizá-los e guardá-los após o uso.

    Essa liberdade controlada ajuda as crianças a conquistarem autonomia e senso de responsabilidade. Além disso, respeita seu instinto natural para a aprendizagem independente e a experimentação do ambiente.

    3. Autoeducação

    De acordo com a filosofia montessoriana, as crianças possuem um potencial inato para absorver informações e habilidades por meio da manipulação sensorial do ambiente e da interação social.

    Cabe aos adultos preparar o ambiente e disponibilizar materiais adequados para estimular esse processo de autoconstrução do conhecimento. A intervenção direta deve ser mínima, permitindo que as crianças aprendam espontânea e intuitivamente.

    4. Seguir o ritmo da criança

    A abordagem Montessori preconiza que cada criança tem seu próprio ritmo e estilo de aprendizagem. Portanto, não se deve forçá-las a realizar atividades para as quais ainda não estejam prontas ou maduras o suficiente.

    Em vez disso, os educadores montessorianos respeitam as diferentes fases sensíveis do desenvolvimento infantil, observando cada aluno individualmente para identificar necessidades e preferências.

    5. Manipulação sensorial

    Por meio da manipulação de objetos concretos, as crianças pequenas constroem abstrações mentais e compreendem conceitos complexos. A abordagem Montessori enfatiza a importância de se proporcionar materiais sensoriais que explorem forma, textura, temperatura, peso e outras qualidades físicas.

    Leia Também:  O Desejo do Psicanalista (Diana Rabinovich): resumo do livro

    Ao manipular esses materiais especialmente planejados, as crianças refinam seus sentidos, coordenação motora e funções cognitivas superiores.

    6. Beleza e simplicidade

    Segundo Maria Montessori, as crianças possuem uma apreciação inata pela beleza, ordem e perfeição. Os materiais montessorianos seguem o princípio de serem esteticamente agradáveis, além de simples o suficiente para servirem a um propósito específico.

    Esses materiais refinam o senso estético das crianças e as inspiram a realizar suas atividades com capricho e atenção aos detalhes.

    7. Desenvolvimento integral

    Por fim, a educação, segundo a abordagem Montessori, deve abranger o desenvolvimento intelectual, emocional, social, físico e espiritual da criança. Todos esses aspectos estão inter-relacionados e devem progredir harmonicamente.

    Portanto, é papel do educador montessoriano cultivar não apenas o intelecto, mas também valores humanistas e habilidades para a vida em sociedade.

    abordagem montessori resumo

    Considerações finais sobre a abordagem Montessori

    Enfim, os princípios montessorianos partem da premissa de que a criança é a construtora de seu próprio conhecimento, cabendo ao adulto preparar o ambiente e disponibilizar os meios adequados.

    Ao compreender e aplicar esses princípios, pais e educadores podem garantir o pleno desenvolvimento das capacidades físicas, cognitivas, sociais e emocionais infantis. Dessa forma, ajudam as crianças a alcançarem todo o seu potencial, tornando-se adultos realizados e conscientes.

    Você já pensou em mergulhar no fascinante mundo da psicanálise e entender melhor o funcionamento da mente humana? Agora é a sua chance!

    Estamos com vagas abertas para o nosso Curso de Psicanálise 100% EAD, ideal para quem deseja uma formação sólida na primeira teoria da psique desenvolvida por Sigmund Freud. Confira!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *