Acatar: significado na vida e nos relacionamentos

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Nós vivemos em um mundo em que somos obrigados a acatar várias coisas. Mesmo que essa realidade não seja muito agradável, nós sabemos que essa “submissão” em boa parte dos casos nos faz bem. Por exemplo, uma pessoa que decide não respeitar as leis do trânsito irá criar problemas não só para ela, mas para quem tiver a infelicidade de estar ao seu redor.

No entanto, há casos em que nós nos dispomos a acatar certas ordens ou comandos que, na verdade, não irão nos ajudar em nada. Muito pelo contrário! Eles só irão nos trazer prejuízos. Por essa razão, escrevemos este artigo. Ele serve como um alerta para as pessoas refletirem se elas estão se sujeitando a situações desfavoráveis desnecessariamente.

A grande arte de dizer não

Normalmente as pessoas têm grande dificuldade de dizer não. Isso porque o ato de negar coisas nos dá a impressão de que estamos sendo rudes ou que estamos mostrando a nossa incapacidade de lidar com certa tarefa. No entanto, é necessário levar em consideração que, em certos momentos (na maioria deles), nós temos que pensar menos na opinião alheia e mais em nosso bem-estar.

Ao contrário do que muita gente possa pensar, essa não é uma atitude egoísta. Você já ouviu a expressão bíblica “amar ao próximo como a ti mesmo”? Não só as pessoas cristãs deveriam segui-la como meta de vida. Isso porque quem escolhe viver dessa forma pode se relacionar com os outros de forma muito mais equilibrada.

Você ainda não entendeu o porquê de nós estarmos falando isso? Bom, se você não ama a si mesmo, não é possível amar ao próximo. Por essa razão, a negligência com as nossas necessidades é um indicativo de que nós escolhemos um estilo de vida desequilibrado. Podemos ver isso na prática.

Alguns exemplos de vidas desequilibradas

Pense em uma jovem que acabou de entrar em uma empresa e começou a trabalhar para uma supervisora super inconveniente. Essa mulher exige que a sua mais nova funcionária faça tarefas que, a princípio, não eram dela. São coisas como buscar seu café na padaria, levar seus filhos na escola e pagar as suas contas. A jovem, por sua vez, acatou essas exigências por não quer perder o seu emprego.

Agora imagine um pai de família que passa muito de seu tempo fora de casa e se sente culpado de não conviver da forma como gostaria com os seus filhos. Um dia, ele leva as crianças para passear e passa por uma loja de brinquedos. O seu filho pede um brinquedo e o pai diz que não por não ter dinheiro. A criança, então, faz um escândalo na rua. Por se sentir culpado, o homem se endivida, acatando a imposição de seu filho.

São duas situações diferentes, mas podemos ver que os dois casos são problemáticos. Isso porque os protagonistas dessas histórias não queriam se colocar naquelas situações, mas se sentiram na obrigação de acatar as “ordens” que lhe foram dadas.

Não estamos sugerindo aqui que dizer não não tem implicações (no primeiro caso, a jovem poderia ser demitida). No entanto, é necessário tem em mente qual é o estilo de vida que você deseja adotar.

Podemos ainda falar sobre situações absurdas a que as pessoas ainda se submetem por não conseguirem dizer não. É o caso de algumas jovens que acatam sugestões inconvenientes de seus namorados por acreditarem que elas devem provar o seu amor. Não precisamos nem dizer o quanto esse cenário é constrangedor e deve ser evitado.

É necessário avaliar a situação

Há que se mencionar, no entanto, que há circunstâncias que precisam ser acatadas. Por exemplo, se um jovem mora com os seus pais, é importante que ele respeite as regras que eles impuseram. Além disso, uma criança deve obedecer às regras de sua escola.

Da mesma forma, fumantes devem respeitar o aviso de que eles devem consumir o cigarro fora do estabelecimento em que elas se encontram. Se alguém não concorda com essas exigências, essa pessoa sempre terá a opção de não frequentar esses lugares.

Assim sendo, cabe a nós avaliarmos cada caso e percebermos o que devemos fazer a fim de respeitarmos os nossos princípios e também vivermos bem em sociedade. Não é tudo que nós temos que acatar, mas é certo que existem limites que devem ser considerados.

Leia Também:  Hipnose moderna: conceito e aplicações

Considerações finais: prós e contras de acatar

Esperamos mostrar com esse texto que, na vida, nós sempre teremos que acatar certas imposições. Isso porque um mundo sem regras é caótico. No entanto, há casos em que dizer não também é muito importante. Quando nós aceitamos tudo o que nos é requerido, podemos acabar nos prejudicando.

Assim sendo, devemos ter a sabedoria de avaliar cada caso e entendermos quais são os limites da boa convivência. Dessa forma, nós iremos ter uma vida mais equilibrada e não vamos manter o hábito de negligenciarmos as nossas necessidades e o nosso bem-estar. Esperamos que você possa, a partir de hoje, refletir sobre essas questões.

Curso de Psicanálise Clínica

Agora nós queremos falar com quem deseja ajudar outras pessoas a se relacionarem de forma saudável com seus colegas, amigos e familiares. Se você se encaixa nesse caso, nós te recomendamos o nosso curso de Psicanálise Clínica. Claro que o curso não é indicado só a essas pessoas. Quem deseja relacionar os conceitos dessa área com os conhecimentos do seu ramo de atuação, também está convidado a se matricular conosco.

No entanto, nós damos ênfase ao primeiro grupo de pessoas porque, com o nosso certificado, você estará autorizado a trabalhar em clínicas e empresas. Garantimos que o nosso conteúdo te dará o suporte necessário para você ajudar outras pessoas a encontrar soluções para os seus problemas e a entenderem melhor os seus comportamentos.

O melhor de tudo, é que as nossas aulas são 100% online e, por isso, podem ser acessadas em qualquer lugar que tenha internet. Assim sendo, você terá a liberdade de fazer o seu próprio horário de estudo! Essa é uma excelente notícia para aquelas pessoas que têm pouco tempo, mas querem investir em sua vida profissional.

Quer melhores condições do que essa? Não perca tempo e se matricule conosco! Se você gostou do nosso artigo sobre o hábito de acatar, não deixe de compartilhá-lo com outras pessoas!. Também te convidamos a ler os outros textos deste blog. São diversos artigos com temas relevantes que suscitarão importantes reflexões. Há muito conteúdo relacionado à área de psicanálise esperando por você.



Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 5 =