Autoconfiança: significado e técnicas para desenvolver

Posted on Posted in Comportamento

A autoconfiança é um assunto quase que polêmico. É fácil explicar o porquê: num mundo de pessoas inseguras, uma pessoa que confia em si mesmo é considerada prepotente ou arrogante. Mas, na verdade, não é assim que a banda toca. Afinal, confiar em si mesmo na medida certa é o segredo de uma vida de sucesso! Continue a leitura que nós iremos te explicar o porquê.

Qual é o significado de autoconfiança?

Veja bem, como dissemos, há diferença entre autoconfiança e prepotência. Quando falamos de pessoas prepotentes, estamos pensando em indivíduos que se sentem superiores aos demais. Por essa razão, essa característica não é bem vista pelas pessoas. Afinal, quem gosta de conviver com quem te trata como inferior?

Esteja bem certo de que esse não é o caso da pessoa autoconfiante. Isso porque quem tem confiança em si mesmo não sente a necessidade de ficar buscando diminuir as outras pessoas, uma vez que esse um forte sinal de insegurança. Esse indivíduo simplesmente se conhece o suficiente para saber quais são seus pontos fortes e usa-os da melhor forma.

Você percebe que essa é uma excelente qualidade? Afinal, em uma empresa, funcionários autoconfiantes trabalham melhor. Numa família, pessoas autoconfiantes contribuem para uma melhor harmonia do lar. Numa escola, alunos autoconfiantes se desenvolvem da melhor forma. Qualquer ser humano autoconfiante tende a executar bem suas tarefas e se relacionar melhor com os outros.

As três razões que podem estar te impedindo de ser autoconfiante

Você pode ser uma pessoa que deseja muito ter auto confiança, mas não consegue deixar a insegurança de lado. Se esse é o caso, não ache que só você é assim. Na verdade, muita gente sente dificuldade de desenvolver uma maior segurança em si. Há razões para isso. Se você deseja saber o porquê de não conseguir mudar, a seguir iremos te mostrar três possíveis motivos:

1.Você não investe em autoconhecimento

Uma das respostas vem lá da Grécia Antiga, do filósofo Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo”. Só assim você vai descobrir seus pontos fortes. Afinal, não existe uma pessoa que não possui habilidades.

Claro, nem todo mundo vai ser muito bom na mesma coisa. Existem pessoas que são muito boas em fazer cálculos. Mas há outras que são melhores pintando telas. Outras, por sua vez, acabam sendo melhores cozinhando, e por aí vai! Veja que não é uma competição. Cada uma tem o seu ponto forte e são excelentes fazendo o que fazem.

Caso você não seja muito bom em um aspecto, não foque a sua vida nisso. Busque entender em que você se destaca. Ter consciência disso com certeza vai aumentar a sua autoconfiança.

2. Você está no lugar errado

Nem sempre o problema é não se conhecer. Às vezes você sabe em que você é realmente bom, mas mesmo assim não sente autoconfiança. Se esse é o seu caso, você já parou pra pensar quanto tempo do seu dia você dedica naquilo que você se destaca positivamente?

Leia Também:  Homossexualidade na psicanálise: doze aspectos para entender

Pode ser difícil assimilar isto, mas é bem possível que você esteja no trabalho errado ou numa posição de uma equipe que não faz sentido pra você.

Fazer aquilo que você realmente ama pode aumentar muito a sua segurança em si mesmo. Por outro lado, concentrar toda a sua atenção em coisas com que você pouco se identifica pode minar a sua autoconfiança. Pense nisso!

3. Você está rodeado de pessoas críticas

Infelizmente, esse pode ser seu caso. Ainda que você saiba no que é bom e tome a atitude de investir seu tempo nisso, é difícil sentir segurança em você mesmo quando outras pessoas te colocam para baixo. Porém não ache que esse é o fim do mundo. Você pode tomar atitudes que te ajudem a mudar esse cenário.

Uma delas é o diálogo. Afinal, nem sempre essas pessoas são maquiavélicas; às vezes elas só tem modos diferentes de ver a vida e são resistentes ao seu. Defender o seu ponto de vista pode ser o suficiente para essa pessoa aprender a respeitá-lo e deixar as críticas de lado. Esse é um excelente modo de desenvolver a sua autoconfiança.

Por outro lado, conversar nem sempre é suficiente para dar um basta às críticas de algumas pessoas. Nesse caso, se afastar também é uma excelente opção. Afinal, não vale a pena ter ao seu redor pessoas que insistem em te colocar para baixo. Muito pelo contrário, é importante conviver com quem te incentiva a ser feliz e a alcançar o seu potencial.

As sete atitudes eficazes para se tornar uma pessoa autoconfiante

Agora que você já sabe de alguns fatores que podem estar minando a sua autoconfiança, iremos te dar algumas dicas de atitudes que irão te ajudar a ser mais seguro de si mesmo. Pondo cada uma delas em prática, não há como você não perceber melhoras nesse sentido!

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    1. Passe mais tempo com você

    Lembra da dica que o Sócrates deu? Pois é! Estamos falando exatamente sobre isso: você precisa de tempo para se conhecer. Então pode abrir a agenda e separar alguns momentos da sua semana para passar em sua companhia.

    Nesses minutos ou horas que você dedicar para esse objetivo, você pode desenvolver novos hobbies, voltar a fazer algo que ficou pra trás por falta de tempo ou até mesmo ter momentos de puro autocuidado. Serão nesses períodos que você começará a tirar algumas conclusões preciosas sobre seus gostos e habilidades.

    2. Faça terapia

    Pode parecer bobagem para muitos, mas a terapia é fundamental no processo de autoconhecimento. Serão nesses encontros com profissionais qualificados que você irá questionar a raiz da sua insegurança e poderá entender o que fazer para ser mais autoconfiante.

    Não caia no engodo de acreditar que terapia é para pessoas malucas. Muito pelo contrário: qualquer pessoa deveria se permitir ter essa experiência. É muito mais fácil chegar a algumas conclusões quando você tem o auxílio de uma pessoa capacitada para isso! Fica a dica!

    3. Se qualifique

    É muito importante saber que você é bom em algo. Mas ir atrás de mais conhecimento sobre o assunto pode te ajudar a se sentir muito mais confiante para fazer aquilo que você já faz bem. Por exemplo, se você é muito bom na cozinha, porque não ir atrás de um curso que te aperfeiçoe ao te ensinar as técnicas corretas para fazer cada coisa?

    Não estamos te dizendo para se engessar em um modelo, mas o conhecimento qualificado pode te ajudar a sentir que domina de fato alguma habilidade, o que te dará a confiança que te falta.

    4. Evite se comparar

    A comparação não é de todo ruim. Você aprende muito ao olhar para o outro. No entanto, ela pode ser um hábito muito prejudicial quando você começa a se diminuir e colocar o outro indivíduo num pedestal.

    Leia Também:  Trauma na psicanálise: o que é e como funciona?

    Sempre tenha em mente que nenhuma pessoa está na mesma jornada que você. Você tem uma história única, uma personalidade única e habilidades únicas. Será um erro e uma injustiça ignorar isso ao se colocar em pé de igualdade com outra pessoa.

    O ideal é sempre buscar se comparar com você mesmo. Busque ser sempre melhor do que a sua versão passada e você estará no caminho certo. Isso fará com que você fique feliz com as conquistas dos outros e não ignore as suas próprias. Afinal, cada indivíduo tem a sua própria trajetória.

    5. Exercite a sua intuição

    Pessoas inseguras geralmente escutam muito a opinião de outras pessoas. Isso não é ruim quando você aprende a filtrar o que escuta baseando-se nas suas próprias ideias sobre a vida.

    No entanto, o problema aparece quando você não tira as suas próprias conclusões e fundamenta tudo o que faz na opinião alheia. Assim, você se acostuma a não confiar nas suas próprias intuições e perde a segurança na hora de tomar alguma atitude se não tiver a assistência de alguém.

    Se esse é o seu caso, saiba que nunca é tarde para agir diferente. A partir de hoje, busque mudar a sua forma de pensar. Decida por você sempre que possível.

    Sempre tenha em mente que lidar com consequências negativas de escolhas equivocadas não é o fim do mundo. Você é capaz de aprender com seus erros e seguir em frente. Já ter que lidar com as consequências de escolhas que outras pessoas tomaram por você pode ser pesado demais. Livre-se desse peso hoje mesmo. No começo vai parecer difícil, mas depois será libertador!

    6. Sempre corra atrás de histórias inspiradoras

    Você gosta de ouvir uma boa história? Difícil não gostar, não é mesmo? Se até aquela fofoca boba atiça a nossa curiosidade, imagina uma história inspiradora?

    Pois bem, busque se informar sobre a vida de pessoas que te inspiram. Isso sem se comparar negativamente, mas sim pensando que, se essa pessoa conseguiu, você pode conseguir também. Isso porque todo mundo tem potencial.

    Além disso, você irá perceber que nem sempre aquela pessoa que você enxerga como super bem-sucedida começou a sua vida dessa forma. Na verdade, é bem possível que ela iniciou sua caminhada insegura, inexperiente e imatura. Isso porque as maiores histórias de sucesso são também jornadas de superação. Você irá ver como sua autoconfiança irá aumentar quando você encher sua mente dessas histórias.

    7. Exercite o autocuidado

    Se você não cuidar de você, dificilmente você irá sentir confiança em si mesmo. Veja que não estamos falando para você se encaixar num padrão como muitos incentivam (ex: emagrecer, engordar, etc.). O que estamos falando é para você ser mais carinhoso consigo mesmo!

    Quando você fez um escalda-pés e esfoliou a pele pela última vez? Você se lembra de quando você comprou uma roupa para você nesse ano? Você se sente descansado? Está nutrindo o seu corpo da forma como ele precisa? O corte do seu cabelo te agrada?

    As respostas para essas perguntas podem te ajudar a entender se você está caprichando no seu autocuidado ou se você está se deixando para trás. Tenha em mente que quando você melhora a sua autoestima a sua autoconfiança também aumenta.

    As 10 perguntas para você testar se você está desenvolvendo a autocuidado

    Agora que você já sabe o que é autoconfiança e também já sabe como desenvolver uma maior segurança em si mesmo, iremos resumir brevemente tudo o que dissemos para você até agora. Dessa forma, sempre que você quiser saber se você está evoluindo nesse sentido, você poderá se fazer as seguintes perguntas e chegar a uma conclusão satisfatória.

    Antes de tudo, porém, nós recomendamos que você seja paciente consigo mesmo. Isso porque a sua autoconfiança não irá se desenvolver num piscar de olhos. Na verdade, esse é um processo que, como qualquer outro, demanda tempo.

    Leia Também:  Medo de lugares fechados: sintomas e tratamentos

    Então, se você perceber que ainda não fez grandes avanços, respire fundo e pense em como melhorar daqui pra frente. Lembre-se de que você sempre pode superar a sua versão passada. Dito isso, apresentaremos a seguir nossas 10 perguntas.

    1. “Eu estou dedicando tempo suficiente para ficar comigo mesmo?”

    Como dissemos, você precisa desenvolver seu autoconhecimento para sentir maior segurança em si mesmo. Sempre separe tempo para descobrir aquilo que você gosta de fazer e você verá como a sua autoconfiança aumentará.

    2. Eu separo momentos da semana para fazer aquilo que amo?”

    É simples: uma vez que você descobriu aquilo que você gosta de fazer, permaneça fazendo essas coisas. Ocupar seu tempo com aquilo que te faz feliz é uma excelente forma de aumentar a sua segurança em si mesmo.

    3. “Eu aprendi a dar um basta para as críticas destrutivas das pessoas?”

    As críticas podem minar a sua autoconfiança. Assim, tenha em mente que você precisa estar rodeado de pessoas que te coloquem para cima e não pra baixo.

    4. “Será que hoje não é um excelente dia para uma sessão de terapia?”

    Já te respondemos que sim, mas se você ainda tem dúvidas, lembre-se de que a ajuda de um terapeuta irá te ajudar a identificar mais claramente seus avanços na busca por autoconfiança.

    5. “Eu estou investindo em minha qualificação?”

    Como já dissemos, para que você se sinta mais seguro com suas habilidades, é possível que você precise de qualificação (ex: um curso, uma graduação, uma pós, etc.). Isso porque ela poderá te ajudará a sentir que de fato domina aquilo que faz.

    6. “Eu ainda tendo a me comparar com outras pessoas?”

    Theodore Roosevelt disse que “a comparação é a ladra da alegria”. Com certeza, inclusive diríamos que da autoconfiança também. Isso porque pessoas com trajetórias únicas não deveriam comparar o caminho que percorrem. Isso não faz sentido algum e só traz insegurança para si.

    7. “Estou aprendendo a me ouvir mais?”

    Lembre-se de não ouvir demais a opinião das outras pessoas e esquecer de si mesmo. O seu ponto de vista sobre a vida também tem valor, inclusive deveria ser visto com mais simpatia por você.

    8. “Tenho buscado me informar de histórias inspiradoras?”

    Todo mundo precisa de inspiração para conquistar seus sonhos. Se você realmente deseja aumentar a sua autoconfiança, não hesite em buscar histórias que te incentivem a conseguir o que deseja. Você verá que se sentirá muito mais motivado e esperançoso perante a vida.

    9. “Eu tenho praticado o autocuidado?”

    Se a sua autoestima anda baixa, a sua autoconfiança dificilmente aumentará. Sabendo disso, não deixe de se dar o cuidado e o descanso de que você precisa. Você verá com o tempo como você se sentirá muito mais autoconfiante por estar se sentindo bem consigo mesmo.

    10. [PERGUNTA BÔNUS] “Eu tenho ajudado outras pessoas?”

    Não falamos sobre isso anteriormente, mas ainda vale a pena abordar essa questão. Quando você perceber que é capaz de trazer alegria para o dia de alguém, você se tornará muito mais seguro de suas capacidades. Você notará que não se necessita de muito para fazer a diferença no mundo!

    Considerações finais

    Nós esperamos ter te ajudado com esse texto a saber o que é autoconfiança e também a entender o que você precisa fazer para desenvolver essa característica. Você já deve ter percebido que agora tem muita coisa pra pensar e colocar em prática. De fato, há dicas aí que não são fáceis de digerir. Falar é mais fácil do que colocar em ação.

    Ainda assim, queremos destacar que essa jornada é para ser trilhada com calma, respeitando o seu tempo e os seus limites. Com o tempo, você perceberá naturalmente o quanto evoluiu e sentirá ainda mais autoconfiança. O segredo é ter paciência sem deixar de ter persistência. Se a vontade de desistir aparecer por você achar que não consegue, siga dando um passo de cada vez e você irá longe!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *