clinomania

O que é Clinomania? Significado deste distúrbio

Posted on Posted in Psicanálise, Transtornos e Doenças

A cama é um dos lugares favoritos de qualquer pessoa e tirar um tempo nela é o desejo da maioria. Contudo, passar o dia todo em cima dela pode expor um sério problema ou mesmo sequela de tantos outros. Confira o significado de clinomania e como trabalhar esse distúrbio.

O que é clinomania?

O significado de clinomania fala da vontade excessiva de dormir ou mesmo permanecer em cima da cama. Basicamente há um forte desejo em não se levantar dela e ficar embaixo dos lençóis sem razão aparente. Ainda que pareça besteira, na prática, o problema em si não é a fantasia que muitos esperam.

Em momentos específicos da vida esse tipo de comportamento se mostra bastante comum em algumas pessoas. Tanto que passa despercebido por quase todo mundo e é confundido com preguiça ou mesmo desleixo. Ao menos uma vez na vida todos nós experimentamos as sensações desse distúrbio como forma de reação a algo.

A palavra clinomania tem origem grega, significando “mania/vício de ficar na cama”. Cabe ressaltar que apenas um diagnóstico feito por especialista pode confirmar o estado do indivíduo com esse problema. Isso não inibe que muitas pessoas podem ficar saudavelmente em suas camas, mesmo que isso lhes cause alguns atrasos.

Causas

Em geral, a clinomania surge como uma consequência de algum tipo de cansaço mental. O indivíduo acaba por perder a sua motivação em realizar suas atividades diárias e a cama se torna um refúgio. Algumas das causas mais comuns ao problema são:

Depressão

A depressão costuma causar uma apatia muito grande em relação ao mundo, inclusive ao que te deixa feliz. Os depressivos experimentam curvas em relação ao humor e é bastante comum a reclusão. Infelizmente, há alguns casos são tão graves que o indivíduo permanece na cama por dias.

Tratamentos contra doenças graves

Embora pareça um pouco estranho, algumas pessoas precisam repousar absolutamente graças a tratamento contra doenças graves. Muitas se acostumam a ficarem deitadas, tendo dificuldades em se levantar. Isso também vem dos efeitos colaterais da doença, remédios e tempo de tratamento.

Medicamentos fortes e de uso prolongado

Neste caso, como aberto acima, os remédios mexem diretamente com a força de vontade do indivíduo. Muitos passam a se sentirem cansados, com sono ou simplesmente sem desejo de reagir. Calmantes ou medicamentos para controle das funções vitais costumam ser os principais.

Sintomas

Os sintomas da clinomania podem ligar o alerta de pessoas mais atentas ao assunto, embora sejam indícios comuns. Por conta disso que o auxílio de um profissional é necessário para avaliar corretamente os sinais que surgem. Quanto aos sintomas, os mais visíveis são:

Sono invertido

O padrão de sono do clinomaníaco costuma ser alterado em relação à necessidade biológica comum. Em geral, costumam durante durante a tarde e permanecer a noite toda acordados. É por causa disso que muitos não comparecem a encontros ou atividades pela manhã.

A posição horizontal é a favorita

Pessoas com esse distúrbio se sentem incrivelmente confortáveis quando estão deitadas. Nisso, a vontade de deitar quando em pé pode ficar gigantesca, permanecendo na cama por dias.

Aumento da frequência em dias de chuva

O clima chuvoso serve de grande incentivo para alguém permanecer na cama por mais tempo. A sua aparente necessidade fica maior, o levando a se recolher nas cobertas. Entretanto, isso se relaciona mais com seu comportamento do que sintomas físicos ou clínicos.

Leia Também:  Charles Dickens: panorama da vida e obra

A existência do próprio cotidiano cansa

Ainda que a clinomania seja menos nociva que outras doenças, é necessário o auxílio de um especialista para o acompanhamento. Ela não se compara ao quadro em si de uma depressão ou síndrome fadiga crônica, mas pode, sim, causar alguns danos. Tenha em mente que nosso corpo não foi construído para ficar o dia todo deitado.

Claro, algumas pessoas podem pensar sobre o cansaço causado pelos dias atuais. O modo como o fluxo atual do mundo se mostra é inadequado e prejudicial a qualquer pessoa. Mesmo isso causando um extremo cansaço, o descanso precisa ser bem administrado ou pode colaborar ao mal-estar.

Para quem possui esse problema, toda essa movimentação acaba colaborando para a desistência de se movimentar. Embora seja difícil, é preciso se esforçar para trabalhar essa questão com vontade e empenho. Afinal, não pode permanecer deitado pelo resto de sua vida.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

Sobre o diagnóstico

O diagnóstico da clinomania é trabalhoso de se construir porque ela acaba se confundindo com outras doenças. Com os testes se procura doenças orgânicas existentes para então falar sobre esse distúrbio. Nisso, a exclusão ajuda no acolhimento de hipóteses, descartando todas outras para então chegar nesse problema.

Cabe descartar que ela pode vir com comorbidades, outras doenças que possuem sinais parecidos, como a depressão. Por conta disso que o diagnóstico é cuidadosamente montado para não haver qualquer equívoco.

Por isso que é comum a avaliação de outros sintomas que ajudam a confundir o problema com outras. Feito isso e com segurança, hora de partir ao tratamento.

Como tratar a clinomania

Ainda que poucos profissionais lidem com isso, a clinomania possui tratamento no Brasil. Mesmo parecendo inofensiva, é preciso ter em mente que qualquer comportamento excessivo é prejudicial à saúde. O prazer em ficar deitado o dia inteiro pode ser um veneno nocivo que corrói lentamente o indivíduo.

A psicoterapia auxilia quando se pensa na mudança de comportamento e postura diante do problema. Não apenas ter novos hábitos, mas fazer a desassociação do prazer em permanecer muito tempo deitado. Nisso, o indivíduo vai ressignificar esse desejo quase mórbido de ficar em sua cama.

Ademais, medicamentos cuidadosamente receitados vão ajudar a equilibrar as funções vitais e efeitos do problema. Exercícios e alimentação também são válidos, já que ajudarão na limpeza corporal e mental do indivíduo. Neste caso, o psiquiatra precisa avaliar as condições gerais do problema para indicar qual o melhor a cada caso.

Considerações finais sobre clinomania

Mesmo que pareça tentador passar o dia deitado, é preciso olhar as implicações envolvendo isso. A clinomania acaba tornando um pesadelo algo que deveria ser o nosso momento de paz e recarga existencial. O prazer disfarçado esconde um leque de consequências prejudiciais à saúde.

Caso desconfie de algo, por que não busca auxílio externo para investigar e ter a certeza? Por vezes acabamos deixando que um comportamentos aparentemente simples e sem importância mascarem algo maior. Ficar na cama é maravilhoso, mas ela não deve ser uma prisão da sua força de vontade.

A fim de lidar com as suas próprias necessidades como precisa, se inscreva em nosso curso 100% online de Psicanálise. Ele te ajudará a ressaltar os pilares do seu potencial, as lacunas que precisam de reformulação e alimentar seu autoconhecimento. Seja para a clinomania ou qualquer outra barreira, você terá clareza suficiente para lidar com o problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 5 =