sentimento de compaixão

Compaixão: o que é, significado e exemplos

Posted on Posted in Comportamentos e Relacionamentos

Você já sentiu compaixão? Para responder esta perguntar necessário entender o significado dessa emoção, que é uma das mais poderosas para se ter um mundo melhor. Muitas vezes confundimos com pena, mas não é isso. Significa mais do que simplesmente se comover com a dor do outro, é uma emoção que também leva à ação, fazer algo para melhorar a vida de alguém, e a sua própria. 

Às vezes, a compaixão é confundida com empatia, mas existe uma grande diferença entre os dois conceitos. Entender a diferença é importante para usar a compaixão em sua vida. A empatia é a capacidade de se identificar com o sofrimento de outra pessoa. 

A compaixão, por outro lado, tem um elemento extra, que é a ação. Uma pessoa compassiva tenta encontrar uma forma de amenizar a dor do outro. Em outras palavras, a compaixão é basicamente a tomada de ação para aliviar o sofrimento do outro. Para entender mais sobre esta valiosa emoção e fazer com que ela transforme sua vida e do próximo, confira este artigo até o final.  

O que é compaixão? 

Entender o que é compaixão significa considerar que é um sentimento gerado por dentro de cada um, como qualquer outro, mas, o que o diferencia, principalmente, é a ação. Quem é compassivo não é alguém que tenha pena do outro, mas sim, mas sim que mostra respeito à sua dor e ajudar de alguma forma para diminuir sua angústia.  

Sobremaneira, a beleza da compaixão está no desejo de ajudar sem esperar nada em troca, simplesmente para fazer o bem. Em síntese, a compaixão se refere a fazer tudo o que for possível para reduzir ou eliminar o sofrimento do outro. Isso é imensamente benefício, pois a pessoa compassiva, ao se colocar na posição de promover o bem-estar alheio, sentirá uma intensa satisfação. 

Ter compaixão não se trata de aprovar ou não o comportamento de alguém. Não é necessário gostar de todos para ter compaixão. É importante ser capaz de sentir e fazer o bem com todos, mesmo aqueles que nos trazem sentimentos ruins. Esta aptidão é uma das mais essenciais para ser compassivo. 

Compaixão no dicionário 

Compaixão, no dicionário, significa que o sentimento de piedade com o sofrimento alheio. Sentimento de pesar e tristeza em razão de tragédia alheia e a manifestação da vontade de ajudar, de forma a confortar o outro do seu sofrimento. 

A palavra compaixão, etimologicamente, tem origem do latim compassionis, que possui o significado de “união de sentimentos” ou “sentimento comum”. Nesse sentido, compaixão representa a junção do sentimento de alguém com o do outro, gerando, em consequência, solidariedade e altruísmo. Que sem dúvidas são atos fundamentais para a sobrevivência da humanidade. 

Importância do conceito de compaixão 

Sentir compaixão é fundamental para o bem-estar pessoal e coletivo. Entretanto, apenas é possível ser uma pessoa compassiva quando se é consciente do sofrimento ou da ameaça de sofrimento de outro ser humano. Em seguida, se deve reconhecer e deseja o alívio ou remoção da dor do outro. Dessa forma, o compassivo se torna mais apto para lidar com as situações da vida. 

Imagine uma realidade em que não houvesse solidariedade e compaixão: cada um estaria focado em satisfazer seus próprios interesses, o que tornaria o convívio social inviável. Sem a disponibilidade para se preocupar com o bem-estar alheio, seria impossível alcançar um bem-estar coletivo 

Sentimento de compaixão nas relações 

Como dito acima, o sentimento de compaixão é primordial para se contribuir relações sociais. Ao nos aproximarmos do outro sem quaisquer restrições ou julgamentos, somos capazes de compreender as dificuldades, entender o que o outro está sentindo. E, a partir disso, encontrar melhores resultados para os desafios. 

O sentimento de benevolência que surge da compaixão é uma força que cura os nossos problemas e sofrimentos. Pois, enxergar o outro como alguém igual e tão complexo quanto nós próprios nos dá sensações como: 

  • percepção de não estarmos sozinhos;
  • não nos fechar em nossas circunstâncias pessoais;
  • entender que somos partes de um todo;
  • podemos atuar em prol do nosso bem-estar e de todos. 

É possível aprender como ter compaixão? 

Antes de tudo, saiba que, segundo o mestre Dalai Lama, existem dois tipos de compaixão. A primeira é inata e biológica, ou seja, que faz parte do instinto, sendo o que causa, por exemplo, o acolhimento de pais aos seus filhos e o zelo com seu bem-estar desde o nascimento.  

Além disso, esse comportamento também pode ser encontrado entre diferentes tipos de seres vivos. Onde vários filhotes não resistiriam sem o carinho e os cuidados recebidos de suas mães e parentes. 

Por outro lado, o segundo tipo de compaixão envolve o uso da inteligência humana para aumentar o sentimento. Desse modo, através da educação, alguém pode aprender a ter compaixão e aplicar isso para beneficiar não apenas amigos e familiares, mas também outras pessoas que estejam passando por dificuldades. 

Nesse ínterim, Dalai Lama enfatiza que existe uma grande diferença entre as duas espécies de compaixão. Se seguirmos o instinto biológico, o afeto será restrito somente para as pessoas próximas, como família e companheiros. Contudo, se usarmos a nossa consciência e inteligência para treinar a compaixão, poderemos ampliá-la para ajudar também aqueles que não conhecemos. 

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Exemplos de como ter compaixão 

    Compaixão resumido

    Contudo, vale reiterar sobre a importância do nobre sentimento de compaixão. É uma qualidade importante que nos ajuda a formar relações significativas com outras pessoas, a fazer escolhas morais e a navegar pelas várias adversidades da vida. Aqui estão alguns exemplos de como podemos demonstrar compaixão para nós mesmos e para os outros: 

    • seja gentil e amável com todos com quem você interage;
    • escolha ser paciente nas situações difíceis;
    • ofereça ajuda a outras pessoas sem esperar nada em troca;
    • pratique a escuta ativa para entender as perspectivas dos outros;
    • vá além da sua zona de conforto e compreenda as diferenças entre as pessoas. 

    Portanto, a compaixão é um sentimento fundamental que todos nós deveríamos ter. Em suma, é uma forma de expressar empatia, de nos colocarmos no lugar do outro e de compreendermos o que ele está sentindo. E, ainda mais, encontrar formas de ajudá-lo na sua dor.  

    Assim, é uma qualidade que nos ajuda a nos relacionar melhor com o mundo, pois nos permite ver além das nossas próprias limitações e nos leva a oferecer ajuda a quem precisa. A compaixão é, portanto, uma força poderosa que nos motiva a sermos melhores e a contribuir para um mundo melhor. 

    compaixão frase

    Quer aprender mais sobre comportamento humano?

    Se você chegou até o final deste artigo, é sinal que você é uma pessoa que adora aprender sobre comportamento humano. Assim, convidamos você a conhecer nosso Curso de Formação em Psicanálise, dentre os benefícios, está o aprimoramento do autoconhecimento e a melhora nas relações interpessoais. Além disso, desenvolva suas habilidades pessoais para que você possa ajudar mais pessoas a encontrarem um sentido e uma direção para sua vida. 

    Por fim, se gostou deste artigo, curta e compartilhe em suas redes sociais. Dessa forma, nos incentivará a continuar produzindo conteúdo de qualidade, agregando conhecimento para nossos leitores.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *