masoquista masoquismo

O que é ditadura da beleza?

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise e Cultura

Estamos inseridos em uma sociedade pautada pela mídia que, por sua vez, estabelece padrões de beleza praticamente inalcançáveis. Espera-se um corpo magro, cabelos maravilhosos, pele impecável, entre outros, tudo vale na busca da perfeição. Desse modo surgiu o conceito de ditadura da beleza.

Na busca pelo corpo perfeito, muitas vezes, acredita-se valer qualquer artifício. Pensando nisso, existem pílulas emagrecedoras, dietas mirabolantes, procedimentos cirúrgicos, cosméticos e outros inúmeros “caminhos” para chegar ao padrão desejado.

O maior foco da indústria da beleza

O mercado de beleza, atualmente, é voltado para todos os sexos. Mas, até mesmo por um contexto histórico, seu foco principal ocorre com o público feminino. São diversos procedimentos estéticos, maquiagem, regimes, cirurgias, entre outros, tudo para alcançar o corpo desejado.

A mídia por sua vez, reforça a ditadura da beleza, vendendo a imagem de “corpo perfeito”. Modelos, atrizes, apresentadoras, figuras da mídia em geral, possuem sempre o padrão de corpo que é esperado e aceitado pela sociedade.

O cenário da beleza no Brasil

O mercado de beleza brasileiro é um dos que mais cresce ao redor do mundo. Uma matéria realizada pela EXAME, relata que, segundo uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) em parceria com o Instituto FSB de Pesquisa, o mercado brasileiro é o 3º na lista de maiores mercados de beleza do mundo. Ocupando, então, uma posição de destaque, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da China.

As proporções gigantescas de vendas do mercado de cosméticos no país é um prato cheio para o crescimento e estabelecimento da ditadura da beleza. Sendo que, é a mesma que reforça a vontade de compra nos consumidores, o que leva o Brasil a ocupar um lugar tão alto na lista. Portanto, essa relação funciona como um ciclo, em que uma alimenta e ao mesmo tempo é alimentada pela outra.

A falta de representatividade

As pessoas comuns, principalmente as mulheres, ao olhar para a mídia, não encontram nenhuma representatividade. A falta de uma representação do seu corpo aumenta, por sua vez, a crença de que o corpo que se possui não é o ideal. Desse modo, a autoestima de varias pessoas acaba sendo abaladas.

Essa falta de representatividade, porém, não ocorre apenas durante a vida adulta. Ela começa ainda na infância, quando a criança, principalmente as crianças gordas, negras e portadoras de deficiência, buscam e não encontram representatividade alguma. Tendendo então a se considerarem feias e inadequadas.

Outras crianças, porém, podem ser afetadas por esse fator, apenas por não se encaixarem em algum padrão estabelecido pela sociedade. É importante entender que isso pode continuar as afetando durante todo o seu crescimento e até mesmo na vida adulta.

A era tecnologia reforça os padrões de beleza

Vivemos atualmente em um cenário prioritariamente tecnológico. As vidas pessoais são o tempo todo compartilhadas nas redes sociais. Muitos youtubers e blogueiros de estilo de vida, moda e comportamento, vendem a imagem de um corpo perfeito. Nesse contexto, tudo é fotografado ou filmado e postado nas redes sociais.

Então, existe uma vontade da maioria, de mostrar uma imagem que seja aceita perante a sociedade. Tendo um corpo que seja considerado bonito, o que, nas redes sociais, é capaz de agregar status social.

O papel da saúde na ditadura da beleza

Apesar da existência de muitos profissionais qualificados, como médicos, nutricionistas, endocrinologistas e outros, quem busca se encaixar no padrão de beleza tem pressa. Portanto, muitas vezes, esses profissionais são deixados de lado para se alcançar um emagrecimento mais rápido, ou um rosto mais “bonito” da maneira mais fácil possível.

Sendo assim, muitos recorrem a dietas absurdas que prometem perca de muitos quilos em poucos dias. Alguns a procedimentos cirúrgicos desnecessários e que, apesar de seguros em sua maioria, continuam sendo cirurgias e envolvendo riscos. Algumas mulheres se tornam escravas da maquiagem por não conseguirem aceitar bem seu próprio rosto. Enfim, a saúde fica em segundo plano, pois o resultado mais rápido é priorizado.

A luta contra a idade

Além da luta contra o peso e contra traços físicos indesejáveis, luta-se também contra o tempo. A beleza é associada geralmente a juventude, o que reforça que o avanço da idade deve ser evitado. Começa, então, uma luta por uma causa perdida.

Visto que o envelhecimento é algo inerente ao ser humano, não existe nada que possa ser feito para que o mesmo seja interrompido. Então, nessa luta, assim como nas demais, é inevitável que ocorra certa frustração, o que pode levar os indivíduos a problemas sérios.

Consequências das tentativas de se encaixar na ditadura da beleza

Essa busca desenfreada por um corpo considerado bonito pode causar diversos problemas sérios para a saúde, seja ela física ou psicológica. Alguns deles são:

  • Anorexia;
  • Bulimia;
  • Depressão;
  • Estresse;
  • Problemas financeiros;
  • Problemas de autoestima;
  • Sentimento de inadequação;

Seria a beleza o sinônimo de felicidade?

Muitas vezes é assim que a beleza é mostrada pela mídia. Esse conceito, muitas vezes, é até mesmo repassado entre as pessoas. Dizem que é impossível ser feliz sem ser ou estar belo. Portanto, a busca pelo que é considerado belo é justificada como um caminho para ser feliz.

Sendo assim, tudo que foge dessa busca é considerado como um fracasso, algo que deve ser evitado. Uma pizza com os amigos, uma falha na dieta, um dia passado sem maquiagem, todas essas coisas passam a ser mal vistas. Tais fatores causam um aprisionamento social daqueles que seguem esses padrões estéticos, tornando então a ditadura da beleza uma verdadeira tirania.

A beleza pode mesmo se encaixar em um padrão?

Uma frase muito famosa no senso comum é: “A beleza está nos olhos de quem vê”. O belo é algo grandioso demais para ser aprisionado na caixa da ditadura da beleza. Entende-se o belo por aquilo que lhe agrada aos olhos, aquilo que é bonito para si. Sendo assim, podemos perceber que é realmente impossível determinar socialmente o que é bonito ou não.

Mas já que é impossível por qual motivo essa determinação acontece? A resposta está muitas vezes no desejo de agradar, e fazer parte e ser aceito. Tais desejos levam os indivíduos a voltarem seu eu para o outro e, sendo assim, buscar agradar o outro com a sua aparência. E esse é o cenário ideal para a mídia e o setor de beleza que podem propagar seus pensamentos em busca, muitas vezes, do lucro financeiro.

Conclusão

Podemos concluir que a ditadura da beleza, ou seja, a imposição social para que todos se encaixam em um determinado padrão, tem trazido consequências negativas para as pessoas e para sua saúde. A necessidade de aceitação e de pertencimento influencia esse fenômeno, que acaba por segmentar as pessoas entre aqueles que se encaixam e as que não. Porém, é importante relembrar que mais importante que um padrão de beleza é a autoestima, saúde e o bem estar psicológico e tais coisas devem sempre vir em primeiro lugar.

Estude Psicanálise Clínica

Conheça o nosso Curso de Psicanálise Clínica, um curso completo, aprofundado no assunto, 100% online e com um preço acessível. O curso te proporcionará conhecimento na área de psicanálise, que pode ser utilizado na sua área de atuação, seja ela qual for. E, ao final do curso, caso seja sua vontade, você poderá até mesmo atuar como psicanalista.

Sendo assim, o nosso curso se apresenta como uma das melhores opções em cursos de psicanálise no país.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *