frases do pequeno príncipe

Educação e Psicanálise: influências na Pedagogia

Posted on Posted in Psicanálise, Teoria Psicanalítica

Estão diretamente conectadas Educação e Psicanálise. Vamos falar sobre como a Psicanálise modificou a nossa concepção de “indivíduo”, propondo um sujeito dividido em ego, id e superego. Além disso, veremos como o princípio da realidade é uma chave para pensarmos a relação entre educação e psicanálise.

Pode-se dizer, de forma geral, que a Psicanálise é a teoria da alma, que é empregada especialmente para tratamentos em casos de neurose e psicose. Diferentes áreas do saber recebem influência da Psicanálise, inclusive a Educação e a Pedagogia.

A psicanálise consiste fundamentalmente na interpretação, por um psicanalista, dos conteúdos do inconsciente, das ações e produções imaginárias de uma pessoa, com base nas associações livres e na transferência.

De animal racional a fruto do inconsciente

O principal marco da Psicanálise foi a descoberta do inconsciente, pois até então o homem era visto como um animal racional, com pensamento racional.

E a partir da Psicanálise o homem passa ser visto como sujeito do inconsciente, sobre o qual não tem controle. O inconsciente é comandado pelo recalque, que é uma espécie de defesa.

No trabalho com a Psicanálise, Freud passou utilizar a fala da pessoa com desequilíbrio psíquico, e a escuta do psicanalista. Ele descobriu que os desejos, fantasias e sonhos reprimidos se perdem na mente. Quando retornam ao consciente, podem vir em forma de sintomas indesejados.

A Psiquiatria para o tratamento dos transtornos do comportamento

Por isso, quando a pessoa segue para o atendimento clínico, é estimulada a verbalizar tudo que vir a sua mente ao psicanalista, que vai ouvir e intervir somente se necessário, buscando trazer os desejos reprimidos, a partir da associação livre.

As contribuições de Freud tiveram enorme impacto posterior para o reconhecimento da Psiquiatria, como uma disciplina voltada ao tratamento de transtornos do comportamento humano.
Antes disso os problemas relacionados à mente eram considerados de cunho moral e espiritual.

Os fundamento da teoria psicanalítica

São dois os fundamentos básicos da teoria psicanalítica:

Os processos psíquicos são em sua maioria inconscientes;

  • O inconsciente é dominado por tendências sexuais (libido).
  • A contribuição da Psicanálise para o comportamento humano se relaciona as forças inconscientes que motivam esses comportamentos.

A estrutura da personalidade

Outro ponto importante da teoria Freudiana, é que a personalidade tem uma estrutura que vai se desenvolvendo ao longo do tempo e propõe três partes:

  • Id – o centro da libido, domínio por excelência do inconsciente, dos desejos, traumas e pulsões;
  • Ego – um elemento mais consciente, o executivo da personalidade, nossa memória atenta e de curto prazo;
  • Superego – centro da consciência e da moralidade, pois incorpora as normas e limitações da família e da sociedade.

Há quem defenda a Psicanálise

Colocando em discussão a contribuição da Psicanálise para o comportamento humano, surgem a Psicologia cognitivo-comportamental e a Neurociência. Elas questionam os conceitos psicanalíticos, como nos anos iniciais da criação da Psicanálise e afirmam que os conceitos Freudianos parecem estar ultrapassados.

Mas há quem defenda de forma incontestável as ideias de Freud, considerando a essência da Psicanálise correta e inquestionável.

Alguns reconhecem a influência da Psicanálise, a promoção do tratamento das doenças mentais por meio da interpretação. Ela conduz o paciente a identificar as origens de seu problema, dando os primeiros passos para a cura. Além da conversação, outro fenômeno é a transferência dos sentimentos do paciente para o seu analista.

A influência da psicanálise na educação

Freud, através da psicanálise, exerceu forte influência em correntes da ciência como a arte e a filosofia. Mas não é possível desconsiderar as objeções que Psicólogos, Filósofos, Psiquiatras e outros fazem com relação a forma como ele apresenta seus conceitos.

Ele apresenta seus conceitos como se eles fossem verdades absolutas, e não como hipóteses ou instrumentos de explicação, e que podem ser ultrapassados com a evolução da ciência.

Enfim, até hoje os diversos transtornos psíquicos continuam a ter eficácia com o tratamento psicanalítico, apoiando pessoas a ficarem em paz consigo mesmo ou como complemento ao tratamento de outras doenças.

A influência da psicanálise na Educação

No que concerne a contribuição da Psicanálise na Educação, é possível afirmar que é possibilitar melhor compreensão por parte dos educadores sobre o desenvolvimento da criança e do adolescente, por meio da transferência.

Podemos dizer que o professor é objeto de transferência e está ligado principalmente a imagem do pai, mas pode também estabelecer-se conforme a imagem da mãe, do irmão, ou seja de pessoas que são estimadas e respeitadas.

Os benefícios da aproximação da Psicanálise com a Educação

A educação faz com que a criança se conforme a uma realidade, que dissimula o que possa se relacionar a sexualidade.

A finalidade da educação é garantir o princípio da realidade, permitir que ela seja submetida ao princípio do prazer; a passagem da satisfação das pulsões para um universo simbólico.

A entrada nesse universo simbólico para a criança, se dá por meio da linguagem, pela mediação das palavras.

Quando a Psicanálise coloca a linguagem como algo, um marco do ser humano, possibilita a aproximação com as questões da educação, principalmente a importância que o professor deve dar ao que a criança diz e ao que vai ser dito a essa criança.

A Psicanálise pode contribuir para a formação do educador

A escola e a pedagogia, muitas vezes repete situações da família, onde o desejo de aprender do aluno se depara com o desejo do professor, que por sua vez está ligado a ideal pedagógico, imposto pelo próprio educador.

O aluno se encontra numa relação de poder, sujeito a um desejo inconsciente do professor, que pode chegar a ser um bloqueador.

A Psicanálise pode vir a contribuir para a formação do profissional de educação. Ela irá permitir que o professor crie práticas pedagógicas que atendam suas necessidades e as dos alunos, como sujeitos do desenvolvimento.

Conclusão

Enfim, as contribuições de Freud com a Psicanálise para as ciências são indiscutíveis e repercutem até os dias atuais. Esta influência da Educação e Psicanálise modificou a forma de conceber o sujeito que aprende e o sujeito que ensina, renovando pesquisas e conceitos da Pedagogia.

Autora: Ligia Altoe, especialmente para o blog Psicanálise Clínica.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *