Eros e Psique

Eros e Psique: resumo de mitologia e Psicanálise

Posted on Posted in Psicanálise, Psicanálise e Cultura

A figura do amor através da mitologia foi construída de maneira mística, sonhadora e quase que apoteótica. Da mesma forma acontece a história entre Eros e Psique, resultando em aprendizados importantes. Vamos conhecer a jornada deles e como a Psicanálise enxerga a estrutura da sua mitologia.

O mito de Eros e Psique

Eros e Psique, um imortal e mortal respectivamente, partilhavam de algo em comum: a beleza grandiosa. Psique, a mais bela de suas irmãs, acabou por despertar a fúria de Afrodite e se tornou alvo da deusa. Nisso, a entidade arquitetou um plano para que ela fosse sacrificada e não tivesse qualquer outra mais bela que ela.

Para isso, disfarçado, Eros conseguiu salvá-la, afastando-a do perigo e casando com ela, mas com uma condição: ela não poderia ver o seu rosto. Assim, Psique permaneceu feliz ao lado do novo marido, mesmo desconhecendo a sua face. Contudo, influenciada pela família, acende uma vela, enxergando o belo rosto do deus, mas queimando o seu peito com um pingo da cera.

Enquanto ele a abandona, sua mãe Afrodite decide punir a jovem, colocando um desafio atrás do outro em sua vida. Porém, arrependida e desolada, acaba se entregando à morte e dormindo profundamente. Vendo o seu arrependimento com saudade, Eros ao Olimpo pedindo em favor dela e conquistando a sua imortalidade também.

Significado

A história de Eros e Psique faz uma alegoria direta sobre a união de duas pessoas numa jornada de crescimento. Um relacionamento não é intocável e sempre o casal passa por situações para se reavaliarem e trocar de posições. Nisso, o erro cometido por Psique se tornou um obstáculo na relação dos dois, fazendo Eros se sentir traído.

Eros, o amor, e Psique, alma, relata o poder da união avassaladora entre esses dois. Isso porque existe uma honestidade nesse contato, algo que induz duas pessoas se conectarem sem medo. Ainda que não explique cada situação, faz com que cada relacionamento seja o mais claro possível quanto seus limites.

Em suma, esse mito de Eros e Psique faz um simbolismo da alma que é provada através das dificuldades. E quando passa em cada teste, acaba recebendo a sua recompensa com o amor verdadeiro. Certamente, a saga desses dois pode trazer mais interpretações e descrever situações que acontecem mesmo no presente.

O preço das influências

Na história de Eros e Psique percebemos que Psique era uma jovem ingênua a ponto de não questionar sua vida. Mesmo quando Afrodite a castigou, não se houve muita resistência por sua parte e aceitou sua punição sem hesitar. Porém, a mesma cedeu espaço também as críticas e sugestões de sua família, mesmo que quebrasse a confiança do marido.

É preciso abrir espaço a essa questão porque esse tipo de situação ainda costuma acontecer no presente. Um dos cônjuges acaba dando espaço demais para que outras pessoas interfiram em sua relação. Você pode se imaginar sendo parceiro de uma pessoa que valoriza a opinião externa sobre os seus relacionamentos?

As alegrias e dificuldades precisam ser trabalhadas entre o casal, sem qualquer influência externa. Não precisa excluir a família da sua vida, mas tem de delimitar o espaço para não expor seu relacionamento. Se possuem um acordo claro, benéfico e saudável aos dois, não há motivos para escancarar esse contato ao mundo.

Consequências

Fazendo um paralelo ao mundo real, Psique e Eros passaram por muitas dificuldades graças à curiosidade dela. Claro que se for o caso, você não enfrentará monstros ou tempestades como descritas na história, mas outras dificuldades reais. A falta de confiança em um relacionamento acaba por:

Leia Também:  Resiliência: significado e 5 dicas da Psicologia

Afastar cada um

Nem toda relação é perfeita, mas o modo como lidamos com ela impacta diretamente em seu sucesso ou fracasso. É preciso ter cuidado quanto as suas ações, de modo a respeitar o outro quando isso o atingir. Caso isso seja quebrado, pode acabar afastando o casal e gerando um abismo, dificultando o reencontro.

Gerar desconfiança

Imagine ter um acordo com alguém que ama e, de repente, o outro quebrar esse pacto selado. Até que a certeza predomine novamente, a desconfiança será uma amante insistente no relacionamento dos dois. É como viver alerta em 100% do tempo, esperando que o outro erre novamente, sendo isso algo bastante desconfortável.

Mágoa

Sim, o perdão existe, mas isso não significa entregá-lo de graça sem colocar na mesa todas as cartas. E quando uma pessoa é ferida ela tem o direito de se sentir assim e merece respeito quanto ao seu momento. Somente quando for a hora, e se o outro quiser, a conversa e o perdão podem ser bem-vindos.

A mitologia e o misticismo

A história de Psique e Eros faz parte de um imenso catálogo de contos sobre deuses e heróis da antiguidade. Dada à forma como foram escritos, retratam exclusivamente a perspectiva da época em relação à condição humana. Ainda assim, não deixam de nos impactar e refletir sobre o momento presente em que vivemos.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

O mito de Eros e Psique nos conduz a pensar sobre as fases de um relacionamento e as dificuldades envolvidas. É um caminho reflexivo para que possamos ponderar a respeito dos contratos emocionais que estamos escrevendo. Não apenas em direção a nós mesmos ou ao outro, mas ao que estamos dividindo em conjunto.

Não apenas a história de Eros e Psique, mas todas as mitologias irmãs desse conto. É um ótimo exercício cultural para refletirmos sobre como direcionamos a nossa vida e esforços ao sucesso.

Aprendizados

Após ser resgatada da morte pelo amado, Psique pôde viver ao seu lado em felicidade para todo o sempre. Sua Odisseia enquanto sofria nas mãos de Afrodite ensinou pontos valiosos sobre a relação que tinha com Eros. Da mesma forma que Psique e Eros, sobre relacionamentos, aprendemos que:

Devemos confiar no outro

Em um relacionamento saudável, a confiança no parceiro é um dos pilares para que isso se sustente. Sim, apesar de absurdo, o ato de não ver o marido pode ser substituído por outras ações reais da nossa vida. Lembre-se que o seu parceiro, além de amante, tem de ser o seu melhor amigo e confiança é valiosa.

Evitar opiniões ou críticas externas

Resgatando o que foi dito linhas acima, evite que outras pessoas coloquem o dedo em cima da sua relação. Sabemos o quanto conselhos são importantes em momentos de crise, mas precisa separá-los das críticas disfarçadas. Aprenda a criar um filtro e bloquear qualquer malefício que prejudique a você e o seu parceiro.

Tire lições dos momentos de dificuldades

Não estamos romantizando o sofrimento de Psique ou mesmo o seu em momentos de crises afetivas. A ideia é que você tire esse tempo para se recolocar na própria vida e entender como impacta no outro. Da mesma forma como Eros e Psique, algumas coisas se mostrarão imensamente valiosas aos dois.

Eros e Psique de Fernando Pessoa

A seu próprio modo, Fernando Pessoa conta a trajetória vivida entre Eros e Psique. Seu poema condensa uma trajetória de autoconhecimento e o caminhar sobre si mesmo de forma bela, sendo ele:

Leia Também:  Geração Prozac: o que é, quais alternativas?

EROS E PSIQUE

Conta a lenda que dormia

Uma Princesa encantada

A quem só despertaria

Um Infante, que viria

Do além do muro da estrada.

Ele tinha que, tentado,

Vencer o mal e o bem,

Antes que, já libertado,

Deixasse o caminho errado

Por o que à Princesa vem.

A Princesa adormecida,

Se espera, dormindo espera.

Sonha em morte a sua vida,

E orna-lhe a fronte esquecida,

Verde, uma grinalda de hera.

Longe o Infante, esforçado,

Sem saber que intuito tem,

Rompe o caminho fadado.

Ele dela é ignorado.

Ela para ele é ninguém.

Mas cada um cumpre o Destino –

Ela dormindo encantada,

Ele buscando-a sem tino

Pelo processo divino

Que faz existir a estrada.

E, se bem que seja obscuro

Tudo pela estrada fora,

E falso, ele vem seguro,

E, vencendo estrada e muro,

Chega onde em sono ela mora.

E, inda tonto do que houvera,

À cabeça, em maresia,

Ergue a mão, e encontra hera,

E vê que ele mesmo era

A Princesa que dormia.

Considerações finais sobre Eros e Psique

O mito de Eros e Psique revela algumas lições importantes a se aprender dentro do relacionamento. Uma das mais importantes é a confiança, usando disso para se estabelecer ao lado de quem amamos. Sem contar também o valor do perdão quando ele se mostrar merecido de tal entregar.

Outro ponto que deixamos para destacar aqui é o amor que não vive por aparências físicas ou sociais. Sendo ele um deus de beleza única, Psique olhou em seu interior e se apaixonou pelo o que havia lá. O que guardamos em nossa essência se mostra mais valioso do que temos em nosso aspecto físico ou social.

A fim de fazer escolhas e melhorias sadias em sua vida, se inscreva em nosso curso online de Psicanálise. Com nossa ajuda, você poderá trabalhar suas peças internas e desenvolver o seu potencial completo à mudança. Tal como Eros e Psique, poderá chegar em novos estágios de felicidade e uma compreensão existencial enriquecedora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 3 =