Estado de Flow: o que é e como entrar em fluxo

Posted on Posted in Conceitos e Significados

Muitas pessoas desejam se manter em fluxo, mas você sabe o que é estado de flow? Então, confira nosso artigo para conhecer sobre o assunto. Assim, você aprenderá a lidar com a sua mente. Como resultado, terá as  melhores experiências no seu dia a dia. Não perca!

Significado de estado de flow

Para começar, é preciso entender o que significa estado de flow. Portanto, saiba que:

“É como as pessoas descrevem seu estado mental quando a consciência está harmoniosamente ordenada e a atividade à qual se entregam é uma recompensa em si mesma”.

Nesse sentido, flow diz respeito à ordem mental.  Ou seja, a capacidade que uma pessoa tem de manter a mente sob controle. Assim, durante uma atividade a pessoas se mantém focada. Logo, o objetivo é a sensação de realização. Ainda mais com as tarefas realizadas ao longo da vida.

Uma vez que as pessoas estão em busca de um sentido, é essencial se manter motivado. Desse modo, a sensação de realização faz com que acreditamos que há um propósito na nossa existência. Por isso, o estado de flow visa à felicidade das pessoas.

Origem do estado de flow

A expressão estado de flow surgiu por volta da década de 1970. O psicólogo Mihaly Csikszentmihalyi passou a ouvir as pessoas para identificar o que seria uma experiência ótima. Então, para o estudo ele resolveu investigar esse estado em diferentes áreas. Ainda com pessoas que passavam o tempo em atividades que gostavam.

Assim, ele ouviu músicos, atletas, artistas e cirurgiões. Nesse sentido, essas diferentes pessoas responderam em que momento estão mais felizes. Logo, a partir de suas ocupações, elas disseram quando sentiam a felicidade plena. Por isso, os relatos variam de acordo com as experiências de cada um. Entretanto, Mihaly identificou alguns padrões e chegou à seguinte conclusão:

“Descobri que a felicidade não é algo que acontece. Não é o resultado da boa sorte nem do acaso aleatório (…) Não depende de eventos externos, mas, antes, de como os interpretamos. A felicidade, na verdade, é uma condição para a qual devemos nos preparar, que deve ser cultivada e defendida particularmente por cada um. Quem aprende a controlar sua experiência interior é capaz de determinar a qualidade da sua existência, que é o mais perto que podemos chegar de ser felizes.”

Conceito de flow, segundo Mihaly Csikszentmihalyi

No livro Flow: a psicologia do alto desempenho e da felicidade”, Mihaly dá ênfase às experiências. Não é por acaso que o estado de flow está relacionado à uma experiência ótima. Assim, o conceito de flow é o seguinte:

“Estado em que a pessoa fica tão envolvida numa atividade que nada mais parece importar, em que a experiência em si é tão apreciada que nos entregamos a ela mesmo a um alto preço, pela mera satisfação de vivê-la”.

Portanto, o estado de flow mostra o quão presentes estamos. Ou seja, o quanto estamos envolvidos em uma atividade. Mas, reforçamos as palavras relacionadas a essa experiência, a satisfação e a apreciação. Assim, o flow leva em conta o prazer como base para as experiências. Ainda, que elas dependam de muito empenho para realizá-las.

Leia Também:  Desleixo: significado e psicologia do desleixado

Flow versus o pavor existencial

Nesse sentido, muitas pessoas deixam suas vidas estagnadas por conta das frustrações. Tal atitude resulta em um pavor existencial. Ou seja, a falta de ordem interior. Segundo o psicólogo, esse tipo de ansiedade: “é um medo de ser, a sensação de que a vida não tem significado, de que não vale a pena seguir existindo”.

Por isso, muitas pessoas sofrem com transtornos mentais, como a depressão. Uma vez que passam por frustrações, acreditam que suas vidas não fazem sentido. Por um lado, algumas pessoas fazem suas atividades por obrigação. Então, não encontram satisfação nas experiências. Mesmo porque elas dependem do trabalho para a própria sobrevivência.

Por outro lado, outras pessoas desistem dos seus sonhos e objetivos. Assim, tarefas triviais, como levantar da cama, se tornam cada vez mais desgastantes. Não é à toa que, nos últimos anos, mais pessoas são diagnosticadas com depressão. Isso porque, elas estão apavoradas com o que o mundo lá fora lhes reserva.

Como entrar em fluxo diante de tantas frustrações?

O psicólogo reconhece que: “nossas percepções sobre nossa própria vida são resultado das muitas forças que moldam a experiência, cada uma com seu impacto emocionalmente positivo ou negativo“.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Assim, não temos o controle de tudo que nos acontece. No que diz respeito às frustrações então, menos controle ainda. Isso porque viver é estar suscetível às forças incontroláveis. Na maioria das vezes não temos controle sobre as fragilidades do nosso corpo, por exemplo. De modo semelhante, o mesmo ocorre com as catástrofes da natureza.

    Desse modo, o viver em sociedade exige cada vez mais resiliência. Ainda mais por conta dos relacionamentos com outras pessoas. Seja na família, com os amigos ou no trabalho, todos nós passamos por alguma frustração. Assim, nossas experiências ficam cada vez mais negativas.

    Entretanto, Mihaly Csikszentmihalyi afirma que “só o controle direto da experiência, a capacidade de apreciar momento a momento tudo o que fazemos, pode superar os obstáculos para a realização pessoal.”

    A psicologia por trás do flow

    Segundo o psicólogo, “se os valores e as instituições não oferecem mais uma estrutura de apoio forte como antes, cada um deve usar as ferramentas de que dispõem para proporcionar a si mesmo uma vida significativa e prazerosa.”

    Nesse sentido, cada pessoa deve ser responsável pela sua felicidade. Assim, não devemos colocar tal ação sobre as outras pessoas. Ao mesmo tempo, a ideia também se aplica à vida profissional. Uma vez que não temos controle de tudo, cabe a nós prezarmos pelos nossos sentimentos. Por mais que a sobrevivência humana dependa do coletivo, nossas realizações são únicas.

    Mesmo porque, de acordo com Mihaly “para atingir tal autonomia, a pessoa tem de aprender a oferecer recompensas para si. Tem de desenvolver a capacidade de obter fruição e propósito independentemente das circunstâncias externas.”

    Então, para entender melhor a psicologia por trás do estado de flow, mostraremos os principais pontos deste teoria. Confira a seguir como obter a fruição.

    Os oito componentes do estado de flow

    Agora que já falamos sobre o que é e o propósito do flow, entenda como colocá-lo em prática. O psicólogo identifica os oito principais componentes. Assim, com eles é possível obter uma melhor qualidade de vida.

    1. Finalizar tarefas que exigem habilidades

    O primeiro elemento diz respeito a sensação de terminar uma atividade. Isso porque, quando somos desafiados, nos sentimos mais encorajados a finalizar uma tarefa. Porém, entenda que não precisa ser algo extravagante. Na realidade, tarefas diárias sempre nos desafiam.

    Leia Também:  ID para Freud: conceitos e significados

    Assim, deixar o celular de lado quando está com seus amigos. Ainda, cozinhar um prato sofisticado. Consertar um algum objeto da sua casa. Ainda, podemos pensar na prática de esportes ou até mesmo em atividades físicas como a dança. Ou seja, todas essas atividades exigem habilidades específicas. Logo, despertam uma sensação de realização.

     

    2. Fundir ação e consciência

    Os desafios da atividade exigem colocar as habilidades em prática. Assim, “as pessoas ficam tão envolvidas no que estão fazendo que a atividade se torna espontânea, quase automática; elas param de ter consciência de si mesmas como estando separadas das ações que realizam“. Portanto, o flow causa essa sensação de que não há um esforço aparente.

    Por isso, a ideia do flow é a de obter um estado de fluxo contínuo. Ou seja, estar sempre nesse estado fruição. Porém, para alcançar tal estado é necessário disciplina. E aqui, nos referimos tanto da mente, a consciência, quanto do corpo para a ação.

    3. Fazer metas claras

    Porém, de nada adianta se as metas não forem claras. Não só na área profissional, mas na vida como um todo. Por isso, estipular metas é um exercício de reflexão. Então, planejar a vida a curto, médio e longo prazo é essencial para se manter no flow.

    Isso porque, esse exercício depende de uma análise das nossas habilidades. Ou seja, o que precisamos fazer para conquistar nossos objetivos. Se a meta é juntar dinheiro para comprar um carro, como podemos fazer isso? Quais habilidades eu tenho para adquirir uma renda extra? Como posso economizar dinheiro? E assim para as demais metas que temos.

    4. Obter feedback imediato

    Sabemos que algumas metas exigem tempo, então nem sempre temos um feedback imediato. Nesse sentido, é importante analisar durante o processo o quanto avançamos nas metas. Então, devemos estar atentos às informações sobre nossas ações.

    Segundo Mihaly, “o que torna tais informações valiosas é a mensagem simbólica que elas contêm: a de que se triunfou em meu objetivo. Esse conhecimento cria ordem na consciência e fortalece a estrutura do self.”também 

    Durante a vida, recebemos inúmeros feedbacks. Desde à infância em casa e na escola, até a vida profissional. Entretanto, algumas vezes não recebemos feedback sobre as metas mais abstratas. Por isso, é importante conversar com pessoas de confiança.

     

    5. Ter concentração na tarefa do momento: foco

    Essa concentração diz respeito ao esquecer os aspectos desagradáveis da vida. Isso porque, “atividades que apreciamos exigem um foco completo da atenção na tarefa do momento – sem deixar lugar na mente para informação irrelevante.”

    Então, diante das preocupações  do cotidiano, é necessário trabalhar a fruição. Dessa maneira, saberemos lidar com as nossas angústias. Ou seja, não deixar que elas influenciem as experiências. Por isso, muitas pessoas não se sentem realizadas em suas atividades. Isso porque elas ficam preocupadas com outras coisas e perdem o momento presente.

    Portanto, a concentração também está alinhada ao foco. Com tantas informações à nossa volta, se manter focado é um grande desafio. Porém, quando estamos em fluxo contínuo, o foco no torna mais produtivos. Assim, todas as áreas da nossa vida são beneficiadas.

    6. Controlar as ações

    Nesse sentido, é preciso desenvolver o controle sobre nossas ações. Sabemos que não é fácil, muito pelo contrário. A cada dia somos desafiados com situações. Ainda mais quando nos relacionamos e precisamos lidar com as diferenças.

    De acordo com  Mihaly Csikszentmihaly, “a experiência do flow é em geral descrita como envolvendo uma sensação de controle (…) como a inexistência de preocupação de perder o controle, típica de muitas situações da vida normal”.

    Nesse sentido, entrar em fluxo exige o sacrifício de não surtar com as coisas que não estão sob o nosso controle. Isto é, sob situações difíceis. Por isso, “é impossível experimentar uma sensação de controle a menos que estejamos dispostos a abrir mão da segurança das rotinas protetoras.”

    Leia Também:  Significado de Solidão no dicionário e na psicologia

     

    7. Perder a autoconsciência

    Uma vez que estamos concentrados na atividade, perdemos a autoconsciência. Mas isso não quer dizer que estamos “viajando na maionese” ou “andando nas nuvens”. Por mais que no estado do flow há uma semelhança de flutuar, é preciso fazer um alerta. Segundo o psicólogo,

    “A perda da autoconsciência não envolve a perda do self ou da consciência, mas apenas uma perda da consciência do self. O que escapa sob o limiar da consciência é o conceito de self, a informação que usamos para representar a nós mesmos quem somos. E, ao que parece, apreciamos bastante esquecer temporariamente quem somos. Quando estamos despreocupados com o self, na verdade temos a oportunidade de expandir o conceito de quem somos. A perda da autoconsciência pode levar à autotranscedência, à sensação de que as fronteiras do ser foram forçadas a expandir.”

    Nesse sentido, quando estamos em fluxo, menos nos importamos com quem somos. Assim, podemos esquecer as nossas limitações e fragilidades. De maneira semelhante, o mesmo ocorre com as nossas preocupações em relação ao que os outros pensam a nosso respeito.

    8. Perceber a transformação do tempo

    Por fim, o último componente do estado de flow diz respeito à percepção do tempo. Isso significa que quando estamos numa experiência ótima, o tempo voa. Em contrapartida, quando estamos numa atividade que não nos traz satisfação, o tempo desacelera.

    Não é à toa que muitas pessoas anseiam pelo final de semana. Assim, o descanso passa mais rápido do que um dia comum de trabalho. Isso porque muitas vezes nos sentimos entediados. Logo, as tarefas são realizadas sem satisfação alguma. Assim sendo,

    “Embora pareça provável que perder a noção do tempo não seja um dos principais elementos da fruição, a liberdade da tirania do relógio efetivamente contribui para o êxtase sentido durante um estado de completo envolvimento.”

    Características das pessoas em estado de flow

    Quer saber como desenvolver o estado de flow? Por isso, mostraremos as principais características das pessoas de flow. Confira como se tornar uma pessoa que está em fluxo.

    • Prestam atenção aos mínimos detalhes de seu ambiente;
    • descobrem oportunidades ocultas de ação que se adequam ao pouco que são capazes de fazer;
    • estabelecem metas apropriadas à cada situação;
    • monitoram de perto o progresso por meio do feedback recebido;
    • ao atingir a meta, investem mais de si, estabelecendo desafios mais complexos.

    A importância das atividades físicas

    Pessoas de flow precisam sempre manter o corpo em movimento. Por isso, o psicólogo dá tanta ênfase às atividades físicas. Nesse sentido, uma forma de desenvolver o corpo e a mente é praticar esportes. Além de se concentrar nas regras, é preciso treinar algumas habilidades.

    Ainda, a própria dança e ioga exigem um trabalho de coordenação motora. Além disso, o equilíbrio e a postura para os movimentos exigem foco e concentração. Ademais, as atividades físicas colaboram para a diminuição do estresse, ansiedade e depressão.

     

    Comentários finais

    Nesse artigo, nós falamos sobre o estado de flow. Que tal se aprofundar no funcionamento da mente? Para isso, faça nosso curso online de Psicanálise Clínica! Dessa maneira, você terá acesso às principais teorias da Psicanálise. E saiba, o conteúdo é dedicado para as pessoas que querem desenvolver o autoconhecimento. Assim como para os profissionais que querem começar a clinicar. Então, se inscreva agora mesmo!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *