Eu Superior: 20 dicas para vida, carreira e amor

Posted on Posted in Psicanálise, Psicanálise e Cultura
Se você está acostumado à discussões sobre a doutrina espírita, provavelmente já ouviu falar sobre o eu superior. No artigo de hoje, nós vamos discutir um pouco esse conceito, mas não só. Apresentaremos 20 dicas para você que segue o espiritismo, mas que são totalmente pertinentes para pessoas sem religião definida ou com crenças diferentes. Assim, não perca essa discussão por achar que ela não é útil para você. Confira!

Para começo de conversa: o que é eu superior?

Ainda que você não queira praticar o espiritismo, é importante sim entender o conceito de eu superior. Tendo em vista que nem todos os leitores do blog vão saber o que esse conceito significa, vamos explicá-lo de maneira bem simples e didática.
Você por acaso já viu algum filme em que o protagonista sentiu que alguém tentava se comunicar com ele enquanto dormia ou mesmo no dia a dia? Calma, não estamos falando de algo tão romântico quanto no filme Ghost, nem algo tão terrível quanto no filme Doutor Sono. A questão aqui não é o espírito de outra pessoa, mas de um “você” que habita domínios superiores da espiritualidade.
Assim, temos um outro lado seu que pode vir a se conectar com você para te ajudar a viver uma realidade mais plena. Basicamente, isso é tudo o que você precisa saber.

O poder do eu superior

Caso você não acredite no eu superior, recomendamos que se apegue no que dissemos sobre ter um “você” do além que pode te ajudar a ter uma vida melhor. Se não é a versão do espiritismo, pode ser a sua versão do futuro!  A  ideia é que você consiga projetar a si mesmo em uma realidade diferente em que é mais feliz, pleno. Você tem um sonho? Imagine que a sua versão que vive esse sonho é o seu eu superior.
No espiritismo, acredita-se que essa entidade pode tentar se conectar com você por meio de algumas ações que você geralmente não se sente impelido a fazer. É como uma vontade estranha de ser melhor, sabe?
Caso não saiba, não tem problema. Nós trazemos mais abaixo 20 dicas que pessoas que sentem o eu superior dizem receber. Na verdade, são coisas bastante práticas que são boas de modo geral e poderiam estar em um blog post nada a ver com espiritualidade!

Psicanálise e Espiritismo: o que aproveitar desconsiderando o fator religião

Com tudo o que foi dito, esperamos ter deixado claro que você não precisa conectar o conceito de eu superior ao espiritismo se não quiser. Uma vez que as dicas que serão dadas a seguir tem a ver com comportamento, a Psicanálise pode ser usada para te motivar a segui-las! Assim, confira!

20 dicas que podem ser aproveitadas do eu superior para a vida de qualquer um

1 – Cultivar a espiritualidade

Ok, nós prometemos que não iríamos abordar tanto a questão de espiritualidade, então vamos dar só essa dica sobre o assunto e seguir em frente! Ainda que você não siga o espiritismo, procure cultivar a sua espiritualidade. Ou seja, invista em medidas diárias que façam bem para o seu espírito. Em seguida, falamos sobre uma delas!

2 –  Meditar

Ao contrário do que muitos pensam, meditar não necessariamente é uma prática religiosa. Há muitas pessoas que seguem filosofias, ainda que sejam ateias, e que meditam. Atualmente, meditar é uma prática amplamente recomendada por médicos e psicólogos para reduzir o estresse e a ansiedade. 

3 – Enfrentar as sombras

É normal sentir medo na vida. Contudo, as pessoas que têm sentido seu eu superior entrando em contato confidenciam que adquirem mais coragem para lidar com as partes nebulosas das próprias vidas!

4 – Equilibrar a vida interna

Para colocar a vida em ordem e ser melhor, você já deve saber que é importante alterar as coisas do lado de dentro. Ao alcançar o equilíbrio interno, terá mais sabedoria para lidar com conflitos diversos.

5 – Equilibrar a vida externa

Uma vez que o interior está pleno, fica mais fácil lidar com o exterior! Assim, tente focar em fazer esse movimento de se compreender para compreender o seu exterior.

6 – Agir

Tudo o que nós dissemos e tudo o que vamos dizer está pautado na ideia de que você vai colocar as dicas em prática. Assim, talvez essa seja a dica mais importante com relação ao eu superior. As pessoas se sentem impelidas a agir.

7 – Fazer escolhas

A princípio, agir e fazer escolhas parece a mesma coisa. Contudo, há uma diferença aqui que merece ser notada. Fazer escolhas implica em ter opções e escolher a melhor. Será que você sabe como fazer uma boa escolha ou o faz de modo inconsciente? Isso pode ou não ser problemático, então é bom prestar atenção.

8 – Correr riscos

Para tomar algumas decisões, inevitavelmente você acabará correndo alguns ricos. Não estamos falando necessariamente de risco de vida. É possível que se trate de um risco de exposição ou de comprometer um relacionamento importante. Se você souber fazer escolhas, saberá minimizar os riscos!

9 – Buscar atividades que reduzem o estresse

Uma boa decisão para tomar mesmo agora que já estamos chegando no meio do ano é fazer atividades que reduzem o estresse. Fazer exercícios físicos é uma excelente opção e não podemos deixar de falar sobre. Para além disso, volte a pensar sobre meditação e terapia.

10 – Investir em relacionamentos saudáveis

Nós falamos sobre relacionamentos quando citamos os riscos que se corre na hora de fazer uma escolha. Nesse contexto, lembre-se de que investir em bons relacionamentos (ou para tornar bons aqueles que você tem) é muito importante. Estar perto de pessoas que te amam e que são boas para você é extremamente benéfico. A vida flui muito melhor! 
Um exemplo disso é o ambiente de trabalho, que fica super pesado quando as pessoas são tóxicas.

11 – Se afastar de relacionamentos tóxicos

Assim sendo, limite a influência e a interferência de pessoas tóxicas em sua vida. Essa é uma escolha que carrega riscos, mas também traz consigo muitas consequências positivas.

12 – Abandonar crenças limitantes

Mudando um pouco de assunto, o próprio ato de crer no eu superior envolve o abandono de crenças limitantes. Ao ler o título do artigo, você deve ter pensado: “lá vem mais uma bobagem esotérica”. No entanto, agora já deve ter mudado de ideia. Você viu que é possível abordar um conteúdo de maneira muito dinâmica. É esse tipo de flexibilidade de pensamento que gostaríamos de incentivar em você.

13 – Se expor mais

A exposição é um dos riscos que você pode temer assumir. É realmente difícil dar o primeiro passo e mostrar para as pessoas: “este sou eu”! No entanto, pense naquilo que você pode trazer para o jogo. Talvez seja uma questão pessoal, mas há quem tenha medo de se expor na carreira. Ao esconder seus talentos, não só você perde, mas futuros empregadores ou oportunidades que ganhariam muito com você sendo você!

14 – Tornar-se consciente do próprio potencial

Para se expor, entender o próprio potencial é muito importante! Você pode fazer isso exercitando o autoconhecimento.

15 – Exercitar a criatividade

Uma outra maneira de se conhecer melhor é exercitando a criatividade. Você pode até pensar que não, mas se reinventar de uma maneira criativa pode trazer resultados super interessantes para:
  • vida conjugal,
  • trabalho,
  • relacionamento com os filhos.
Leia Também:  Instinto para a Psicanálise, o que é?

16 – Viajar (mas só quando for permitido!)

Uma outra maneira de continuar se conhecendo e, mais que isso, aprendendo mais sobre a vida, é viajando. Quando for possível e seguro sair por aí novamente, se planeje para viajar para o máximo de lugares que conseguir. Trata-se de uma experiência extremamente agregadora e que vale a pena investir!

17 – Ter mais momentos de introspecção

Se você quiser seguir a dica acima e viajar com sua família, tudo bem. Contudo, a viagem pode servir como uma experiência muito bacana de introspecção. Ou seja, pode ser um momento legal para você passar tempo consigo mesmo. Se acreditar, pode investir em práticas para conectar com o eu superior. Caso não acredite, vai continuar vivenciando uma experiência muito positiva.

18 – Adequar a vida de acordo com as crenças e valores

Falando em acreditar ou deixar de acreditar, que tal ter bem definido para si aquilo em que crê? Se eu te perguntar quais são os seus valores, será que você saberia me responder? Caso não saiba com exatidão a resposta para essas perguntas, é hora de aproveitar a introspecção ali em cima e refletir.

19 – Falar bem sobre si mesmo

Caso venha a praticar tudo o que já dissemos até agora, é possível que comece a ter uma visão de si que é mais positiva. Se apegue nisso!

20 – Trocar sentimentos negativos pelos positivos

Por fim, troque tudo que te faz mal ou procure ressignificar! A Psicanálise pode ajudar você com isso. Confira como mais abaixo!

Considerações finais: eu superior

Para aprender a ressignificar sentimentos, autoimagem e outras questões abordadas aqui, invista no conhecimento de si mesmo (ou do eu superior)! Você pode fazer isso com o nosso curso 100% EAD de Psicanálise Clínica. É uma ótima oportunidade de adquirir uma formação extra enquanto aproveita o conteúdo na vida pessoal. Assim, quando a situação no Brasil se regularizar, você pode procurar investir em sua carreira também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + treze =