fobia de barata

Fobia de barata: o que é, causas, tratamentos

Posted on Posted in Comportamentos e Relacionamentos, Fobias

Não é de admirar que milhares pessoas sofram com a fobia de barata, afinal além de ser um inseto esquivo e difícil de exterminar, a anatomia e o comportamento das baratas causam repulsa no ser humano.

A fobia de baratas, também conhecida como blatofobia, é um medo irracional e persistente de baratas. É uma fobia comum, afetando cerca de 3,5% da população mundial.

De modo geral, os humanos temem a movimentação das invasoras, que parecem sempre surgir do nada e pulam o esconderijo quando você menos espera. Neste sentido, às vezes, uma experiência negativa de susto ou nojo da barata se torna uma fobia.

Apesar disso, a maioria das pessoas têm repulsa ao animal sem sentir um grande medo. Por outro lado, segundo especialistas, a fobia é esse sentimento de medo de maneira irracional que pode causar ansiedade intensa e até paranoia, como vamos explicar ao longo deste artigo.

Por isso, continue a leitura e confira!

Fobia de baratas: o que é?

Também chamada de blatofobia, a fobia de barata é o nome atribuído para pessoas que não conseguem manter o controle de suas emoções negativas quando expostas a um ambiente com um ou mais desses insetos.

Contudo, vale destacar que fugir ou evitar as baratas não é o mesmo que não conseguir funcionar perto dela. Isto é, a pessoa com fobia tem sim sua função de racionar prejudicada pela presença do animal.

Dessa forma, o indivíduo só tem fobia de barata se ver uma delas e, por consequência, desencadeia fantasias terríveis sobre o que pode acontecer nessa situação. Por isso, tende a ser seguido de reações exageradas e comportamento irracional.

Saiba mais…

Para as pessoas que enfrentam esse problema, é difícil viver com a fobia. É por isso que os casos graves de blatofobia precisam procurar um tratamento adequado para entender as causas desse pavor e controlar sua condição.

Medo de barata: causas e sintomas

As causas da fobia de baratas não são totalmente compreendidas, mas acredita-se que sejam uma combinação de fatores genéticos e ambientais.

Entre os fatores genéticos, acredita-se que a fobia de baratas seja herdada de pais ou parentes.

Entre os fatores ambientais, acredita-se que a fobia de baratas possa ser causada por uma experiência negativa com baratas, como ser picado ou ver uma barata voar em sua direção.

Existe a hipótese de que a fobia de barata surge com a ideia da invasora se espremendo no corpo humano. Isso porque, as baratas são conhecidas por se espremerem em várias fendas dentro de casas, bueiros e demais espaços escuros e apertados.

Mais do que isso, o medo de baratas também pode resultar de sua anatomia peculiar, como:

  • antenas e membros que se contorcem;
  • olhos de bugre;
  • asas finas e secas.

Essas características podem fazer com que os instintos naturais de sobrevivência entrem em ação e avisem a pessoa para ficar longe das criaturas.

Embora, de forma lógica, as baratas possam fazer pouco para atacar a gente ou nos ferir. O cérebro humano pode regar um excesso de cautela com as baratas a ponto de causar pânico.

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    Sintomas

    Físicos:

    • Náuseas e tonturas
    • Arrepios
    • Dificuldade em respirar
    • Frequência cardíaca elevada
    • Sensação de sufocamento e até estrangulamento
    • Dor ou sensação de beliscão no peito
    • Dormência em algumas áreas do corpo
    • Suor em excesso
    • Dificuldade em pensar e falar com clareza
    • Incapacidade de distinguir o que é real
    • Ataques de pânico
    • Paralisia instantânea ou temporária

    Psicológicos:

    • Ansiedade
    • Pânico
    • Evitação de lugares onde baratas possam ser encontradas
    • Medo de ser picado ou atacado por uma barata

    Comportamentais:

    • Choro
    • Gritar
    • Fugir
    • Ficar congelado

    Ponto de vista comportamental

    De acordo com a psicologia, as fobias se desenvolvem como resultado de uma experiência que assusta ou que deixou traumas. Com as baratas, isso pode incluir eventos como:

    • encontrar uma barata na sua comida;
    • ver uma barata voar em sua direção.

    No entanto, essas fobias também podem se desenvolver a partir de itens não relacionados. Eles só precisam ser associados a um evento traumático.

    Por exemplo, você pode ter aberto um frasco e uma barata rastejou para fora. Como resultado, a visão de potes ou a ideia de abri-los pode desencadear a fobia de barata.

    Além disso, os humanos evoluíram para ter medo de certos elementos porque são ameaçadores. Isso pode incluir desde recipientes ou espaços com os insetos escondidos dentro.

    Principais sintomas da fobia de barata

    Como em outras classes de transtornos, os sintomas estudados podem ir de maior a menor grau. Nesse sentido, devemos levar em consideração o estado mental e outras condições relacionadas ao indivíduo.

    Mas, em geral, os sintomas mais relevantes e conhecidos da fobia de barata são:

    • náuseas e tonturas;
    • arrepios;
    • dificuldade em respirar;
    • frequência cardíaca elevada;
    • sensação de sufocamento e até estrangulamento;
    • dor ou sensação de beliscão no peito;
    • dormência em algumas áreas do corpo;
    • suor em excesso;
    • dificuldade em pensar e falar com clareza;
    • incapacidade de distinguir o que é real;
    • ataques de pânico;
    • paralisia instantânea ou temporária.
    Leia Também:  Autoconsciência: 4 passos para desenvolver

    Esses são sintomas físicos provocados pelo medo em excesso e ajudam a chegar a um diagnóstico mais preciso da fobia de barata. Após identificar esses sinais o especialista vai poder dizer o tratamento correto.

    Terapias para tratar a blatofobia

    Há uma grande variedade de terapias utilizadas no tratamento da fobia de barata. As técnicas ajudam o paciente a dominar suas emoções, controlar seus impulsos irracionais e ter uma melhor qualidade de vida.

    Por isso, veja a seguir algumas das metodologias mais usadas nessa área.

    1. Terapia cognitivo comportamental (TCC)

    Essa terapia envolve o desemparelhamento da resposta de ansiedade à situação temida. Isso é feito ao identificar os padrões de pensamento que geram problemas ou que são irracionais. Assim, ela ajuda as pessoas a assumirem formas novas e mais adaptáveis de pensar sobre situações que causam desafios.

    Além disso, uma vez que esses padrões de pensamento são mais úteis e realistas, a TCC ajuda as pessoas a extinguir a resposta à ansiedade e fornece métodos de comportamentos para ajudá-las a enfrentar o medo sem ansiedade.

    Dessa forma, por meio desse processo bem direcionado de mudança de pensamentos e comportamentos, na quinta sessão a maioria das pessoas mostra uma melhora significativa no controle da fobia de barata.

    2. Terapia de exposição e dessensibilização

    Outra abordagem eficaz no tratamento da fobia de barata é a apresentação de estímulos fóbicos ao paciente sob condições controladas, até que se alcance a dessensibilização no sistema.

    Isto é, aos poucos o indivíduo é exposto ao seu medo para diminuir a sua sensibilidade relacionada ao inseto. Como consequência, o nível de ansiedade causado pela barata diminui de modo severo e reduz todos os demais sintomas.

    3. Técnicas de relaxamento

    Para lidar com a fobia de barata de forma eficaz, a psicoterapia pode ser praticada em conjunto com técnicas para relaxar, como treinamento autogênico, exercícios respiratórios, ioga e a hipnose, que também é uma metodologia que funciona para diversos casos.

    Esse tratamento alternativo gera um estado de relaxamento que induz a pessoa em questão a reconhecer as causas de seus medos e fazer com que elas superem.

    Lembre-se sempre que um profissional especializado deve tratar todos os tratamentos para fobias, principalmente se o problema impede a condução de uma vida normal e causa desconforto significativo. Afinal, trata-se de um assunto sério.

    Considerações finais

    Como a gente viu, a fobia de baratas ou blatofobia é um medo irracional e que persiste em relação a esses pequenos insetos. É algo injustificado, debilitante e que afeta a qualidade de vida de quem sofre.

    Por isso, se você está interessado em aprender sobre a origem da fobia e como ela se manifesta na mente, se inscreva em nosso curso de psicanálise clínica. Afinal, o curso online fornece todas as bases necessárias sobre as terapias existentes e suas aplicações!

    6 thoughts on “Fobia de barata: o que é, causas, tratamentos

    1. A matéria acima descreveu exatamente o que sinto ao ver uma barata
      Inclusive sobre qualidade de vida

    2. Tenho essa fobia absurda. Me tranco em casa a noite e passei a não sair mais de casa após as 19hs nessa estação do calor. Tudo por medo delas. Eu não aguento mais viver assim. Sofro muito e as pessoas falam que é frescura. Não peço comida de delivery pra não ter que ir buscar no portão. É terrível. Estou cansada.

      1. Gabriella Del Barco disse:

        Exatamente como eu!!!
        Eu não levanto nem pra ir ao banheiro fico trancada no quarto

    3. Viviane Barbosa Dutra disse:

      Eu me paraliso não consigo matar não consigo sair do lugar parece que ela vai me atacar e como se eu fosse mil x menor que ela …e uma situação muito triste

    4. Sinto praticamente tudo o que está nos comentários acima. Nos dias de verão não saio nem no quintal depois das sete horas da noite, e antes de dormir faço uma varredura no meu quarto inteiro, inclusive dentro da fronha do travesseiro. É horrível viver assim.

    5. Jaqueline Nascimento disse:

      Fico nervosa com a presença delas.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *