frases de Fiodor Dostoievski

Frases de Dostoievski: as 30 melhores

Posted on Posted in Frases e mensagens

Nesse artigo, vamos falar um pouco sobre a história de vida de um dos maiores escritores da literatura russa e mundial: Fiódor Mikhailovitch Dostoievski. Além disso, iremos listar as melhores frases de Dostoievski, ditas pelo escritor em suas obras e ao longo de sua carreira.

Vida pessoal

Dostoiévski nasceu em Moscou em 30 de outubro de 1821. Foi o segundo de sete filhos. Seu pai, Mikhail, era médico cirurgião militar e tinha fama de ser muito rígido e violento com sua família.

Em 1837, a mãe de Dostoievski morreu precocemente de tuberculose, o que fez Mikhail afundar no alcoolismo e na depressão, culminando no envio de Fiódor e um de seus irmãos à Escola de Engenharia de São Petersburgo. Em 1839, Mikhail morre em circunstâncias bem suspeitas. Uma das versões é a de que seus servos, por serem muito mal tratados, o assassinaram.

Esse acontecimento foi muito marcante na vida de Fiódor, que por muito tempo desejava a morte de seu pai e acabou se culpando até o fim de sua vida. Esse fato foi estudado por Sigmund Freud em seu conhecido artigo “Dostoievski e o Parricídio” de 1928. 

Ingresso na literatura

Em 1843, mesmo após se formar em engenharia e obter o grau de subtenente, Dostoiévski não prosseguiu na carreira e passou a trabalhar como tradutor. Dentre seus trabalhos está a tradução da obra de Balzac, autor do qual Dostoiévski era admirador.

No ano seguinte, abandona o exército e começa a escrever sua primeira obra: a novela Pobre Gente, que foi bem recebida pela crítica no seu lançamento. Tempos depois, foram escritas Niétotchka Niezvânova (entre 1846 e 1849) e Noites Brancas (1848).

Militância e prisão

Dostoievski atuava junto a um grupo socialista denominado Círculo Petrashevski que denunciava o abuso de poder cometido pelo governo autoritário do Tsar Nicolau I.

Em abril de 1849, como consequência do seu envolvimento com a política, Dostoievski foi preso e condenado à pena de morte. Ele chegou a ser levado para o pátio de fuzilamento com outros presos, mas de última hora, sua condenação foi trocada por 5 anos de trabalhos forçados na Sibéria, onde permaneceu até 1854.

Seu período na prisão foi muito traumático, ao ponto de levá-lo a relatar algumas de suas experiências na obra Memórias da Casa dos Mortos, publicada em 1862.

Vida afetiva de Dostoievski

Dostoievski conheceu Maria Dmitriévna Issáieva, que era viúva e tinha um filho. Os dois se casaram em 1857. Em seguida, na década de 1860, ele faz diversas viagens pela Europa e acaba conhecendo Paulina Suslova, com quem manteve um caso amoroso.

No entanto, Paulina acaba traindo-o. Dostoievski se decepciona com aquela que foi a sua grande paixão e retorna para a esposa, que faleceu de tuberculose, em 1864.

Em 1867, Fiódor casou-se novamente. Sua segunda esposa foi Anna Grigoriévna, que era sua secretária e o auxiliou na produção do seu livro O Jogador, tornando-se um sucesso de vendas.

Carreira literária – fonte das frases de Dostoievski 

As obras de Dostoievski possuem uma profunda carga psicológica. Sendo assim, seus personagens em sua maioria estão sempre questionando a validade da moral e seus atos percorrem uma linha tênue entre o bem e o mal.

Portanto, dentre os perfis dos protagonistas temos:

  • doentes, sejam eles físicos ou mentais, donos de uma mente febril;
  • criminosos;
  • infiéis;
  • decadentes, onde a angústia sempre percorre os seus pensamentos.
Leia Também:  Fiodor Dostoiévski: vida, livros e principais ideias

As histórias refletem em seu interior aquilo que o próprio autor viveu. Ou seja, os lugares onde Dostoievski morou, o tempo na prisão; as pessoas com as quais ele conviveu e conheceu são retratos fiéis que serviram como base biográfica para seus livros. Desta forma, eles foram uma tônica durante toda a sua vida literária.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Principais obras

    • Memórias do Subsolo (1864);
    • Crime e Castigo (1866);
    • O Idiota (1869);
    • Os Demônios (1872);
    • Os Irmãos Karamazov (1881).

    As Melhores Frases de Dostoievski

    1. Podem ter a certeza de que não foi quando descobriu a América, mas sim quando estava a descobri-la, que Colombo se sentiu feliz.
    2. Conhecemos um homem pelo seu riso; se na primeira vez que o encontramos ele ri de maneira agradável, o íntimo é excelente.
    3. Quanto mais gosto da humanidade em geral, menos aprecio as pessoas em particular, como indivíduos.
    4. Tenho de proclamar a minha incredulidade. Para mim não há nada de mais elevado que a ideia da inexistência de Deus. O homem inventou Deus para poder viver sem se matar.
    5. Nem homem nem nação podem existir sem uma ideia sublime.
    6. Às vezes o homem prefere o sofrimento à paixão.
    7. A purificação pelo sofrimento é menos dolorosa que a situação que se cria a um culpado por uma absolvição impensada.
    8. A tragédia e a sátira são irmãs e estão sempre de acordo; consideradas ao mesmo tempo, recebem o nome de verdade.
    9. Nada serviu tanto o despotismo como as ciências e os talentos.
    10. Não há ideia nem fato que não possam ser vulgarizados e apresentados a uma luz ridícula.

    Mais frases de Dostoievski

    1. Decididamente não compreendo por que é mais glorioso bombardear de projéteis uma cidade do que assassinar alguém a machadadas.
    2. A beleza salvará o mundo.
    3. A falta de liberdade não consiste jamais em estar segregado, e sim em estar em promiscuidade, pois o suplício inenarrável é não se poder estar sozinho.
    4. A vida é um paraíso, mas os homens não o sabem e não se preocupam em sabê-lo.
    5. A fé e as demonstrações matemáticas são duas coisas inconciliáveis.
    6. Não será preferível corrigir, recuperar e educar um ser humano que cortar-lhe a cabeça?
    7. Se alguém me provasse que Cristo está fora da verdade, e se realmente ficasse estabelecido que a verdade está fora de Cristo, eu preferiria Cristo à verdade.
    8. Todas as mulheres sabem que os ciumentos são os primeiros a perdoar.
    9. A verdadeira verdade é sempre inverossímil.
    10. Não há assunto tão velho que não possa ser dito algo de novo sobre ele.

    Últimas frases de Dostoievski

    1. Aos olhos do artista, o público é um mal necessário; é preciso vencê-lo, nada mais.
    2. A melhor definição que posso dar de um homem é a de um ser que se habitua a tudo.
    3. O criminoso, no momento em que pratica o seu crime, é sempre um doente.
    4. Compara-se muitas vezes a crueldade do homem à das feras, mas isso é injuriar estas últimas.
    5. A maior felicidade é quando a pessoa sabe porque é que é infeliz.
    6. Todos somos responsáveis de tudo, perante todos.
    7. Deus, no Céu, cada vez que vê um pecador o invocar com todo o coração tem a mesma alegria que uma mãe quando vê o primeiro sorriso no rosto do filho.
    8. A mentira é o único privilégio do homem sobre todos os outros animais.
    9. Se queres vencer o mundo inteiro, vence-te a ti mesmo.
    10. Se Deus não existisse, tudo seria permitido.
    Leia Também:  Frases de Evolução: as 15 mais memoráveis

    Considerações finais

    Enfim, como vimos, a obra de Dostoiévski possui um caráter psicológico determinante. Este pode ser considerado um reflexo de sua alma. Por isso, muitas pessoas podem se identificar com seus escritos até os dias de hoje.

    Assim sendo, as frases de Dostoievski carregam significados para o nosso interior. Então, caso você queira conhecer mais a si mesmo, recomendamos que você se matricule no nosso curso de Psicanálise Clinica. Nossas aulas são 100% online e você pode estudar no conforto da sua casa!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *