froid ou freud

Floyd, Froid ou Freud: como se escreve?

Posted on Posted in Formação em Psicanálise, Psicanálise

Todos nós temos dificuldades em trabalhar nomenclaturas diferentes, incluindo nomes próprios. Mesmo sendo uma figura tão conhecida, Freud ainda passa por esse tipo de situação. Vamos conhecer a sua importância no meio científico e fixar de vez a grafia correta de seu nome, sendo Floyd, Froid ou Freud.

O certo

Não é Floyd, Froid ou Froidd, mas, sim, Freud, ou Sigmund Freud mais formalmente. O médico neurologista de origem austríaca era complexo até em sua própria identidade. Porém, dada à sua origem e época, tal nomenclatura era comum e amplamente utilizada.

Acontece que nós brasileiros carregamos um costume de simplificar as coisas. Isso acontece como forma de compreender mais rápido o ambiente e as pessoas que estão perto de nós. Por isso, nesse caso, o erro com as grafias Floyd e Froid é mais recorrente do que o uso da verdadeira: Freud.

Mas entre Floyd, Froid ou Freud, sempre utilize a última, sendo a única certa. Embora o coloquialismo seja recurso útil, também precisa ser dosado em algumas situações. Imagine o desconforto de um estudante escrever em sua redação apenas as duas formas erradas?

O princípio

Freud começou o seu trabalho através do uso da hipnose para comprovar suas primeiras teorias no campo da mente. De acordo com ele, isso seria eficaz no tratamento da histeria nos pacientes, por exemplo. Por meio dela, teria uma porta de acesso para estudar o conteúdo na mente de uma pessoa.

Assim que encontrou uma melhora enquanto fazia observação nos pacientes tratados por Charcôt, indicou uma de suas primeiras hipóteses. Freud defendeu que a histeria carregava uma origem completamente psicológica. Isso acabou por derrubar a proposta anterior, de que o problema tinha causas orgânicas.

Entretanto, essa percepção inicial foi muito importante aos próximos trabalhos realizados pelo psicanalista. Acontece que esse trabalho inicial serviu de estruturação aos próximos conceitos, vitais na vida dele, como a ideia do inconsciente.

Pensamentos

O trabalho de Freud rendeu excelentes diretrizes para a construção da mente humana. Graças a ele, algumas de suas teorias hoje servem de auxílio para explicar o nosso comportamento e elucidar alguns pontos. Dentre tantos exemplos, podemos citar:

Complexo de Édipo

Caracterização da fase infantil de apego e repulsa pelos pais, direcionando o amor a um enquanto se rivaliza com o outro. A criança assimila inconsciente o desejo sexual por um dos genitores enquanto enxerga o outro como um rival. Entretanto, esse círculo se completa perto dos cinco anos de idade e a criança se reaproxima dos dois.

Repressão

Freud afirmava que nós reprimimos grande parte das deias, emoções e impulsos ao longo da vida. Isso acontece porque há um mecanismo repressor na mente que inibe tudo o que é repudiado externamente. Acontece que tais repressões afetam nossa estrutura psíquica e revela falhas nos sonhos ou no nosso comportamento.

A cura pela fala

Sempre questionador, Freud não ficava parado quando se necessitava de uma mudança de postura. O mesmo trabalhou e observou outros grandes nomes, como Ernst von Fleischl-Marxow, estudando sua morte por cocaína. Com isso, abandonou técnicas usadas até então, como hipnose, e iniciou a cura pela fala.

A cura pela fala se trata do paciente, durante em sessão, falar o que desejava, incluindo os seus sonhos. Por meio da interpretação dessa associação livre que se chegaria à raiz do problema do indivíduo.

Leia Também:  Tolerância: O que é e como ser tolerante?

Tal método foi duramente reprovado juntamente com outras ideias propostas e trabalhadas por Freud. Cabe ressaltar que a medicina da época era restritiva e até primitiva em relação aos métodos utilizados. Assim que a cura pela fala foi introduzida, Freud revitalizou a visão sobre a condição humana.

Benefícios

Como dito acima, a medicina antiga possuía abordagens arcaicas e muito perigosas para os pacientes. Por exemplo, é sabido que o uso da sangria nos pacientes chegava a matá-los ou deixar problemas. Por outro lado, a cura pela fala, sendo eficaz, acabou por:

Trazer segurança

Ao contrário de outros métodos, a cura pela fala não agride o paciente em qualquer grau. Não sendo invasiva, traz a segurança que este precisa para poder trabalhar e começar a viver gradualmente. Sem sequelas, abusos ou qualquer corte, o paciente pode ser revisitado e passar por uma nova sessão.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.


Conforto

A terapia acaba acontecendo no tempo do paciente, de modo que ele tenha a chance de expor o que deseja. Se fosse antes, era o médico quem escolheria os métodos e a urgência de cada um. Contudo, na cura pela fala, o paciente seleciona o que achar mais importante naquela sessão.

Posteriormente poderá lembrar de algo, mas isso poderá ser discutido nas próximas visitas.

Impactos

Como dito linhas acima, o trabalho de Freud na Psicanálise no século XIX causaram controvérsias. Ainda hoje se gera um debate muito grande a respeito das aplicações psicanalíticas e até da necessidade dela em alguns pontos. Mesmo assim, não dá para negar o impacto que o trabalho do médico e psicanalista teve nos demais.

A teoria de Freud possui influência gigantesca na Psicologia moderna. Graças a isso, segue alimentando estudos sobre a mente e comportamento, iniciando práticas na área com os seus herdeiros.

Esses herdeiros da Psicanálise tiveram autonomia suficiente para criarem suas próprias teorias. Embora fossem autônomos quanto a isso, sempre se basearam nos pressupostos entregue anteriormente por Freud. Alguns dos casos mais popularmente trabalhados são o conceito de transferência e, o mais famoso, a ideia do inconsciente. Aqui no blog temos artigos que discutem esses temas em mais detalhe.

Desejo sexual

Colocamos um espaço para o desejo sexual porque era um dos pontos mais abordados por Freud. Segundo ele, esse desejo sexual era uma energia motivadora pertencente ao estágio primário da existência humana. É a nossa verdadeira razão de ser e existir, sendo este nosso combustível.

A partir daí, uma nova roupagem na compreensão do ser humano se fez surgir. O mesmo também tinha o seu lado animal exposto envolto em razão imperfeita. Com isso, era constantemente influenciado por seus sentimentos e instintos mais básicos, fugindo da razão plena como acredita ter.

Porém, Freud alertava que esses impulsos quando eram contrariados geravam tormento psíquico ao ser humano. Essa repressão acontece graças ao meio externo moralista com o qual temos de lidar constantemente. As regras impostas por ele, a sociedade, impedem que tenhamos liberdade completa, nos obrigando a nos reprimir.

Considerações finais sobre Floyd, Froid ou Freud

Independente de escolher entre Floyd, Froid ou Freud, saiba que, em essência, se trata de um revolucionário. Freud conseguiu estabelecer novas mecânicas para que possamos compreender melhor a mente humana. Por causa dessa intervenção que hoje temos mais clareza pessoal sobre nós e os outros.

Leia Também:  Curso de Psicanálise: 5 melhores no Brasil e mundo

Entretanto, não custa nada fixar seu nome na sua memória, não? Afinal, uma pessoa é conhecida por sua identidade e isso precede o seu trabalho. Sempre que se perguntar como se escreve, “Freud” é a resposta correta.

Além de conhecer seu nome, que tal se inscrever em nosso curso de Psicanálise online e implementar a sua obra? Graças ao nosso curso você compreenderá melhor a sua essência, trabalhando suas falhas e aprimorando seu potencial. Além de não fazer mais confusão entre Floyd, Froid ou Freud, compreenderá que a terapia é uma chave de mudança verdadeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + sete =