fundamentos da clínica psicanalítica resumo

Fundamentos da Clínica Psicanalítica

Posted on Posted in Curso de Psicanálise

Conhecer mais a si mesmo e aqueles ao nosso redor é muito importante hoje. Por isso, muitos estão estudando sobre as teorias da psicanálise. Sendo assim, existem vários materiais de estudo disponíveis, mas nem todos são úteis ou confiáveis. Por essa razão vamos falar hoje sobre o livro Fundamentos da Clínica Psicanalítica, de Bruce Fink.

Pensando nisso, é comum para um livro que fala de Psicanalítica focar nos principais aspectos de um processo terapêutico que visa mudanças sérias.

Dessa forma, o que caracteriza este livro é a união de técnicas já conhecidas com as novas abordagens criadas por Jacques Lacan. Este psicanalista que trouxe mudanças polêmicas, como a duração variável da sessão psicanalítica. Logo um livro sobre seu trabalho pode ser muito útil.

Do que se trata o livro

A princípio, é preciso notar que Jacques Lacan foi o pensador psicanalítico mais profundo desde Freud. Mas apesar de muito influente em outros campos, ele muitas vezes é opaco para quem que ele mais queria ajudar.

Portanto, Bruce Fink dirige este livro a profissionais da área clínica, sejam eles:

  • psicanalistas;
  • psicólogos;
  • psiquiatras;
  • psicoterapeutas;
  • conselheiros;
  • assistentes sociais.

Ademais, ele também pensa em quem está em terapia ou têm interesse em começar. Sua opinião é que apesar da complexidade da linguagem de Lacan, muitas de suas noções e ideias podem ser ditas de forma clara e simples. E com essa clareza é possível ajudar mais as pessoas.

Além disso, Fink também tentou falar dos aspectos da experiência de um psicanalista. Assim ele dá diversos exemplos para ilustrar suas afirmações e mostrar seu ponto de vista. Dessa forma, seu livro tem um ponto de encontro entre a teoria e a prática.

Assuntos do livro

O que significa praticar a psicanálise como Jacques Lacan? Como Lacan traduziu seus insights teóricos em técnicas psicanalíticas passo a passo? E o que diferencia a abordagem lacaniana das outras?

Essas são algumas das questões que Bruce Fink aborda em seu livro. Vale lembrar que Fink é um dos principais tradutores e expositores da obra de Lacan, portanto ele tem base para criar esse conteúdo. Bruce, inclusive, descreve e dá detalhes sobre as técnicas inovadoras desenvolvidas por Lacan para revelar o desejo inconsciente. Algumas dessas técnicas são, por exemplo:

  • a pontuação;
  • a escansão;
  • a interpretação oracular.

Ilustração Lacaniana

Ao contrário de qualquer outro escritor que tenha escrito sobre Lacan até hoje, Fink ilustra a abordagem lacaniana de ouvir, questionar, pontuar, escandalizar e interpretar com dezenas de exemplos clínicos reais. Isso torna a leitura mais acessível mesmo para leigos.

Ele descreve com clareza as bases do trabalho com os sonhos, os devaneios e as fantasias, discutindo vários sonhos de ansiedade, pesadelos e fantasias contados por seus próprios pacientes.

Fink também expõe de forma ilustrativa as principais diferenças entre a prática psicanalítica convencional e a prática de Lacan. Tudo com relação à interpretação da transferência, a auto-revelação, a identificação projetiva e o quadro terapêutico. Desta forma o leitor consegue entender bem as teorias de Lacan.

Leia Também:  Medo de lugares fechados: sintomas e tratamentos

Características do livro

A princípio, o que compõe o livro é a união de técnicas já conhecidas com as novas abordagens possibilitadas por Jacques Lacan. Por ser um psicanalista que introduziu mudanças polêmicas, como a duração variável da sessão psicanalítica, esse é um ponto de vista valioso.

Dessa forma, Fink fala de tópicos que são quase sempre deixados de lado por outros livros didáticos. Assim como as técnicas específicas sobre a maneira de abordar os aspectos do paciente encontrados durante uma sessão psicanalítica.

Os capítulos podem ser lidos separados, de acordo com os interesses do leitor. Ainda assim, a sequência do texto segue a ordem comum que os problemas surgem em uma terapia não ortodoxa, como a terapia de Lacan. Portanto, o livro tem vários usos possíveis.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Resumo de Fundamentos da Clínica Psicanalítica

    Neste livro, Fink não quer dar um guia completo para cada caso. Isso porque cada um é diferente e deve ser tratado de forma específica. Por isso, o autor traz teorias alternativas, como as de Wilfred Bion, de DW Winnicott e de Melanie Klein, para citar apenas algumas.

    Ele insiste também que não há objetividade na prática psicanalítica, no máximo ela existe na ordem simbólica e linguística. Quanto às emoções, Fink desconfia delas. Contudo ele afirma que o analista não é neutro e tem um papel sério na repetição que ocorre na análise.

    Por fim, Fink conta que quanto mais completo for o treinamento do analista, mais ele será capaz de analisar os outros. No entanto, para Lacan, porém, não há distinção entre a análise pessoal e a análise didática.

    Sobre o autor de Introdução ao Método Psicanalítico

    Vida profissional Jacques Lacan

    Nascido em Paris, em 13 de abril de 1901, Lacan começou a estudar medicina no início dos anos de 1920. Em seguida decidiu se especializar em psiquiatria e fazer seu internato no Hospital Sainte-Anne, também em Paris.

    Para finalizar seus estudos, Lacan defendeu sua tese sobre a psicose paranoica em sua relação com a personalidade, e ela foi muito bem recebida. Então, em 1934 ele foi convidado a entrar na Sociedade Psicanalítica de Paris. Ele também fez psicanálise nessa época.

    Lacan escreveu e apresentou palestras extensas sobre suas teorias e abordou uma série de áreas em seus estudos, dentre elas:

    •  a linguística;
    • a matemática;
    • a arte;
    • a literatura;
    • a filosofia.

    Contribuição para a psicologia de Jacques Lacan

    Uma das contribuições mais importantes de Lacan foi sua interpretação das teorias de Sigmund Freud. O superego, o ego e o id de Freud foram rotulados de ordem simbólica, ordem imaginária e real, onde:

    • a ordem simbólica é maior e mina a autonomia do ego;
    • a ordem imaginária está envolvida na repressão, na autorrepresentação e na assimilação de uma realidade imaginária construída;
    • o real desafia a definição.

    Aliás, Lacan compara o real na ciência como algo evasivo e impossível de entender por completo.

    Estado de espelho desenvolvido por Lacan

    Além disso, Lacan também pensou no conceito de estado de espelho. Na maioria das vezes, ele ocorre na infância entre 6 e 18 meses. Nessa situação, a criança vê seu reflexo e o associa a si mesma. Contudo, incapaz de manter o controle total sobre os membros e as ações, a criança começa a lutar consigo mesma, o que pode levar à agressão interna e à depressão.

    Leia Também:  Como funciona um curso de Psicanálise?

    Como consequência, essas emoções ajudam o desenvolvimento do ego. Em outras palavras, o estágio do espelho envolve uma fase de mal-entendido para a criança que acaba em um processo de alienação. Por fim, isso leva a criança a um estado imaginário.

    Dessa forma, a teoria do estágio do espelho evoluiu para representar o desenvolvimento geral da personalidade, das percepções e dos comportamentos de uma criança. Logo, é uma forma muito interessante de entender o indivíduo.

    Redefinição da prática da Psicanálise por Lacan

    Por fim, Lacan redefiniu a prática da psicanálise ao identificar e analisar como o paciente faz um estudo de si mesmo. Dessa forma, Lacan acreditava que as sessões clínicas deveriam terminar assim que o paciente alcançasse uma revelação de si. Essa ideia era contrária à prática de conduzir sessões por um período de tempo fixo.

    Em outras palavras, ele rejeitou a sessão padrão de 50 min com a crença de que, em alguns casos, 5 min seriam suficientes. Por isso, alguns acharam os métodos de Lacan um desvio. Como resultado, ele foi expulso da Associação Psicanalítica Internacional em 1953.

    Considerações finais sobre Fundamentos da Clínica Psicanalítica

    Por fim, sabe-se que as teorias de Lacan foram muito populares em todo o mundo, mas sua influência limitou-se a alguns países. Aliás, é fato que Lacan escreveu seus textos em uma tradição gaulesa, com referências e alusões culturais. Dessa forma, é difícil para os biógrafos encontrarem uma tradução fiel às suas obras.

    Nesse contexto, o livro Fundamentos da Clínica Psicanalítica é uma obra muito útil. Seus detalhes podem ser usados por profissionais que querem conhecer as teorias psicanalíticas de Lacan, bem como por curiosos sobre o assunto. Desse modo, convido você para se inscrever em nosso curso 100% online de psicanálise clínica. Com ele você vai aprender mais sobre a psicologia e psicanálise, assuntos que podem te ajudar na área pessoal e profissional. Então, venha se tornar um profissional de sucesso!

     

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *