gestores-de-recursos-humanos-e-a-psicanálise

Os gestores de recursos humanos e a psicanálise

Posted on Posted in Psicanálise

A aproximação dos gestores de recursos humanos e a psicanálise pode soar um pouco estranha, em um primeira análise. Mas, as duas áreas de atuação podem se unir e gerar inúmeras vantagens, principalmente, para os profissionais de RH. Neste artigo, iremos detalhar esses benefícios e apresentar algumas técnicas que podem melhorar as ações de quem trabalha com gestão de pessoas.

Como já citado, a relação das duas áreas é praticada por pouquíssimos profissionais nos dias de hoje. Entretanto, a base delas, o discurso do indivíduo, é praticamente a mesma e, juntas, podem gerar resultados benéficos à gestão de pessoas.

 

A relação dos gestores de recursos humanos e a psicanálise

Uma organização necessita diretamente de pessoas (colaboradores). São eles que se dispõe a vestir a camisa da empresa e cumprir todos os objetivos da mesma, respeitando seus valores. O desafio está em transformar esses colaboradores em parceiros real da empresa, vivendo como uma verdadeira equipe. Assim, a busca por esse bem-estar no dia a dia da organização é bem complicada.

E é justamente nela que se encontra a primeira relação entre os gestores de recursos humanos e a psicanálise. Para essa conquista, é necessário propor situações em que os colaboradores reconheçam os seus valores e potenciais e possam desenvolvê-los. Durante este ato de autoconhecimento aprofundado, o indivíduo pode alcançar uma satisfação interna que será refletida de forma positiva em seu ambiente profissional e pessoal.

Outra relação está presente na forma comportamental delas dentro da organização. É natural a criação de grupos entre pessoas, seja por afeto ou interesses em comuns. E neles, pode ser vista a verdadeira solidariedade entre os empregados, já que os membros do grupo costumam se unir e buscar as resoluções de problemas (diretos ou indiretos ao serviço prestado) de forma muito mais natural.

Para esses pontos, a atuação do profissional de gestão de pessoas é de extrema importância. A seguir, iremos apontar alguns pontos mais detalhados que podem ser conquistados com o uso da psicanálise por gestores de recursos humanos.

 

Pontos em que a psicanálise pode colaborar com o RH

O principal ponto de colaboração da psicanálise ao trabalho do gestor de pessoas é a forma da escuta do indivíduo.

No meio psicanalítico, as palavras do indivíduo são as chaves para uma interpretação, não importando sua real natureza (alteradas, mentiras ou verdadeiras). Deste modo, se atentar ao discurso do colaborador é uma forma de compreender um real problema individual, grupal ou de nível corporativo

Aplicar este conceito no cotidiano de uma empresa não é uma tarefa simples. O ambiente organizacional pode prejudicar o trabalho do gestor, principalmente pela empresa ser um agente ativo na vida do colaborador. Mas, com a aplicação correta de técnicas da psicanálise nas tarefas do gestor de RH, este trabalho pode ser facilitado.

 

Pontos a se atentar na aplicação da psicanálise no trabalho do RH

A não familiaridade dos colaboradores com atos da psicanálise pode ser um problema. Para muitos, principalmente no Brasil, termos como psicanálise ou psicologia ainda são assimilados como necessidade de gente “louca”.

Algumas questões também pode causar a estranheza por parte dos funcionários, como questões muito pessoais ou sobre seus sonhos. Assim, é importante recorrer a um modo que não seja invasivo e que coloque o indivíduo em conhecimento do processo que ele está realizando.

A forma de atuação de algumas empresas também pode prejudicar esse tipo de análise. É o caso das que apenas enxergam o total dos custos para si mesma. Com menor tempo ou com prazo determinado, os resultados do trabalho com certeza serão incompletos.

A seguir, conheça uma das técnicas e descubra como ela pode ser aplicada nas tarefas da área de Recursos Humanos.

 

Técnicas da psicanálise para recrutamento

A melhor ferramenta que o RH pode utilizar para aprofundar essa escuta é o Coaching. Nela, a palavra é o instrumento chave de sua análise, já que o Coach (treinador) coloca o Coachee (treinado) em um discurso livre para tratar diversos assuntos de cunho profissional.

De preferência, ele precisa ser aplicado por um profissional certificado e externo. Deste modo, o colaborador da empresa se sentirá mais livre para expor suas palavras.

A grande vantagem do Coaching como técnica é a presença de um discurso. Ele, com certeza possui as informações para que o ouvinte possa aplicar sua análise psicanalítica e, assim, possa gerar conclusões voltadas a sua vida profissional e também pessoal.

É importante destacar que não se trata de transformar o trabalho do Coaching em uma sessão de psicanálise. Mas, escutar algo importante e que possa vir a ser um objeto de observação.

 

No geral, a escuta psicanalítica é o elo entre os gestores de recursos humanos e a psicanálise. Com ela, a forma de compreender os colaboradores de um meio organizacional se torna rica de detalhes e ajuda a resolver questões diretamente ligadas ao profissional.

Além disso, ela pode ultrapassar as barreiras e auxiliá-lo também em sua vida pessoal, facilitando o caminho para um bem-estar da saúde mental, tão prejudicada pela rotina do trabalhador. Rever as tarefas e processos do RH e descobrir a melhor forma de incluir o ato da escuta, é uma ótima opção para aumentar o desempenho nas mesmas e, assim, realizar um trabalho completo de conhecimento da área humana de uma empresa.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *