Guia da felicidade: o que fazer e quais erros evitar

Posted on Posted in Comportamento, Conceitos e Significados

Você poderia dizer HOJE que tem uma vida feliz? Neste post, você descobrirá algumas perspectivas sobre o que é felicidade. Ademais, vai conferir as consequências de uma vida feliz e como transformar a sua realidade. Assim sendo, confira a leitura completa mais abaixo!

O que é felicidade?

Se você procurar pelo significado de felicidade no dicionário, encontrará algumas definições que ajudam a entender melhor o conceito.

  • consciência plenamente satisfeita,
  • contentamento,
  • bem-estar.

Assim, em resumo, felicidade é a característica que define a vida de pessoas que estão satisfeitas e contentes.

Contudo, veja que para ser uma pessoa que é feliz, você não precisa estar feliz o tempo inteiro. Assim, ela não se trata de um sentimento passageiro: ser feliz e estar feliz são coisas bem diferentes.

Dessa forma, se temos essa perspectiva sobre a vida, não deixamos que as coisas que nos entristecem afetem a nossa felicidade. Portanto, apesar de elas nos deixarem tristes, a nossa vida não deixa de ser uma vida feliz por isso.

Neste texto, falaremos sobre algumas dicas sobre como ser feliz. Assim, tenha em mente que elas não servem apenas para te proporcionar momentos felizes. O nosso foco é o “ser feliz” mais que o “estar feliz”, apenas.

Consequências de uma vida feliz

Antes de abordarmos alguns hábitos para felicidade ser uma constante em sua vida, queremos encorajar você a perseguir essa plenitude de vida.

Assim, para isso, falaremos sobre as consequências de uma vida feliz em quatro instâncias: física, psicológica, relacional e profissional.

Fica muito interessante perseguir a felicidade quando vemos que ela tem o poder de transformar áreas muito importantes de nossa vida.

Físicas

Para começo de conversa, é um fato que a felicidade é responsável pela manutenção da saúde do corpo humano.

Em primeiro lugar, há estudos que relatam uma correlação bastante interessante entre contentamento e saúde nas pessoas. Em um levantamento feito pela CVA Solutions, os resultados sugeriram que pessoas felizes ficam menos doentes.

Ademais, é importante analisar a felicidade em contraponto com problemas de saúde decorrentes de uma vida estressante e ansiosa. Uma pessoa feliz:

  • tem boa imunidade,
  • evita a depressão,
  • combate o envelhecimento cerebral,
  • favorece a perda de peso,
  • previne doenças cardiovasculares.

Considerando esses fatores, perceba como é importante ter uma vida feliz. O contentamento traz longevidade para a sua história e menos problemas com doenças. Ademais, isso significa mais tempo com a realidade e as pessoas que você ama!

Psicológicas

Acabamos de falar um pouco sobre como o contentamento tem um impacto positivo sobre a saúde de quem é feliz. Contudo, isso não vale apenas para a saúde física, mas a mental também é muito beneficiada.

Não é segredo para ninguém que uma pessoa infeliz acaba desenvolvendo transtornos e doenças psicológicas terríveis.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Assim sendo, é na infelicidade que nascem os vícios, as compulsões, os traumas e todas as consequências graves que vêm em consequência deles.

    Portanto, garantir que sua vida seja feliz é importante para evitar que a sua mente seja afetada pelas circunstâncias.  Ademais, vale destacar novamente que seu foco deve estar em ter uma vida feliz ou “ser feliz”muito mais que “estar feliz”.

    Pessoas com realidades muito difíceis podem ter vidas felizes, ao passo que pessoas com “tudo para ser feliz” podem ter vidas infelizes. Veja quantas pessoas extremamente bem-sucedidas, ricas e com famílias perfeitas acabam cometendo crimes ou suicídio.

    Leia Também:  Educação dos filhos em 10 dicas de psicanalistas

    O foco é “ser”, não “estar”.

    Relacionais

    Outra área da nossa vida afetada facilmente pela infelicidade são os relacionamentos. Isso vale para os mais próximos, como cônjuges, pais e filhos. No entanto, vale também para os relacionamentos interpessoais que mantemos no trabalho e socialmente.

    Uma pessoa com uma vida infeliz acaba transmitindo essa falta de contentamento mesmo sem querer. É inevitável externar o nosso sentimento. Assim sendo, podemos fazê-lo por meio de alguns recursos:

    • comportamento passivo-agressivo,
    • amargura,
    • choro,
    • reações explosivas,
    • desatenção.

    Assim sendo, em algum momento ou outro você impactará a vida de alguém ao seu redor com a sua infelicidade.

    O problema é que não podemos escolher quem vamos afetar. Ademais, geralmente quem sofre mais com os comportamentos acima são as pessoas mais próximas, não as distantes.

    Portanto, para evitar marcar com infelicidade a vida de seu cônjuge, filhos, parentes e colegas de trabalho, seja feliz.

    Profissionais

    Já falamos um pouco sobre o nosso relacionamento com colegas de trabalho no tópico anterior. Contudo, saiba que a infelicidade guarda algumas consequências relevantes para seu desenvolvimento profissional de modo geral.

    Se quem vive um estado constante de infelicidade não tem saúde e tem problemas de relacionamento, é de se esperar que o rendimento no trabalho não seja bacana. Na verdade, já é de conhecimento geral que a depressão é uma das maiores causas de improdutividade no trabalho.

    Não estamos falando apenas da produtividade, afetada pela desatenção e pelo desânimo.

    Os trabalhos em conjunto e alguns aspectos da subordinação a lideranças fica mais complicado também. Tudo vai depender do tipo de comportamento instintivo você assume quando se sente ameaçado ou rejeitado pelas pessoas. 

    Guia da felicidade: 7 dicas práticas para ser feliz

    Agora que você já sabe como pode ser perigoso viver uma vida de infelicidade, confira o nosso guia da felicidade. Nele você encontra uma série de práticas para incorporar à sua rotina diária. Dessa forma, você permanecerá feliz por mais tempo e saberá “ser” mais que “estar”.

    1 – Durma bem

    Não subestime jamais o poder que tem o descanso restaurador. O ser humano precisa dormir e descansar por vários motivos. Um deles, obviamente, é manter o equilíbrio, a calma e, consequentemente, a felicidade. Perceba como você acorda depois de uma boa noite de sono. Agora, compara esse sentimento de descanso com o desconforto que trazem as noites sem dormir.

    Se você sabe que se sente melhor e mais saudável quando tem apenas uma noite de sono, quanto melhor será o seu humor e a sua saúde em uma vida de descanso regrado! A recomendação geral é de que todas as pessoas durmam entre 7 e 9 horas por dia. Se você não está respeitando nem o mínimo disso, é hora de rever a sua rotina para verificar como descansar mais. Você consegue. Basta fazer da sua felicidade uma prioridade!

    2 – Enriqueça sua alimentação com alimentos nutritivos

    Não estamos falando de dieta. Geralmente, essa palavra carrega consigo um significado tão negativo que é melhor nem falar nela. O foco aqui é uma alimentação que dê ao seu corpo o que ele precisa para funcionar da melhor forma possível.

    Bom, dar ao corpo o que ele precisa é nutri-lo. Para isso, é necessário enriquecer a sua alimentação com itens que tragam proteínas, vitaminas e gorduras boas.

    Dessa forma, você experimentará impactos positivos por dentro e por fora. Uma alimentação nutritiva faz bem para o cabelo, para a pele, para as unhas, para tudo! Ademais, pense naquela sensação gostosa que é se olhar no espelho e ver um corpo saudável, radiante. É ótimo para o bem-estar.

    3 – Movimente-se com regularidade

    Novamente, evitaremos termos que trazem um desconforto para algumas pessoas, como é o caso de “dieta” e do temido “exercício físico”. Vamos falar em movimento.

    Exercitar-se é movimentar-se. No entanto, cada corpo possui necessidades próprias de movimento para que se torne ou se mantenha saudável. Por exemplo, pessoas que sofrem com as consequências da obesidade precisam se movimentar para perder bastante peso. Porém, por outro lado, o tipo de exercício que um obeso deve praticar não é o mesmo que uma pessoa com anorexia deve fazer.

    Leia Também:  O conceito de felicidade para Freud

    Tendo essas necessidades específicas em mente, é importante que você investigue uma modalidade de movimento que satisfaça o que você precisa. Existem milhares de práticas esportivas por aí, o que significa que você não precisa focar tanto em exercícios convencionais. Não existe apenas a musculação ou a corrida. Há a hidroginástica, o tênis, a caminhada, a natação, o yoga etc.

    Responda: de que tipo de movimento você precisa? O que mais te apetece fazer?

    4 – Invista em tempo de solitude

    Veja bem, estamos falando em solitude e não em solidão. Essas duas palavras fazem referência a coisas diferentes. Solidão é um sentimento de vazio e de isolamento. Ou seja, essa palavra faz referência à falta que sentimos de companhia e acolhimento.

    Por outro lado, a solitude faz referência aos benefícios do isolamento intencional. Aqui o que está em foco são os momentos de privacidade, em que é possível pensar e refletir sobre a vida sem permitir que vozes externas interfiram em suas conclusões.

    Quantas vezes você já não tomou uma decisão com base no que alguém te disse, só para concluir depois que poderia ter chegado a uma conclusão melhor sozinho? Por essas e outras é bacana tirar um tempo só para você todos os dias, por mais difícil que seja. Algumas ideias são: um banho mais demorado, meditação, um momento para tomar um café com calma pensando na vida.

    Faça questão de ter um momento gostoso para se aproveitar todos os dias. Lembre-se: todas as pessoas que convivem com você de perto devem aprender a respeitar esse limite. Assim, explique para elas seus motivos e insista em uma medida importante para ser uma pessoa feliz.

    5 – Passe tempo com as pessoas que você ama

    Se estar em solitude faz muito bem para você, estar com quem você ama também faz. Assim, o interessante é sempre trabalhar em um equilíbrio entre companhia e privacidade! Estar com quem é importante traz muito sentido para a vida.

    É muito difícil não abrir espaço para a felicidade quando olhamos no rostinho dos nossos filhos. A mesma sensação de abundância e pertencimento ocorre quando estamos nos braços de um parceiro a quem amamos sinceramente.

    Ademais, estar presente na realidade dos nossos pais nos traz um senso de gratidão e alegria por termos uma família.

    Contudo, sabemos que, em muitos casos, pessoas felizes não necessariamente recebem amor de suas famílias. Ainda assim, amigos podem amar muito bem também. Existem chefes que parecem pessoas de família. Muita gente encontra o amor de verdade mais tarde. Para muita gente, a felicidade está em encontrar onde o amor é uma possibilidade e investir nesses relacionamentos. Se for o seu caso, faça isso. lute para amar e ser feliz!

    6 – Descubra qual é o seu hobby

    Um hobby (ou passatempo) é qualquer atividade que te traga muito prazer no seu dia a dia. Para descobrir o seu, não se compare ou tente copiar aquilo que todo mundo gosta de fazer. Não vale a pena, até porque você precisa se dedicar ao seu próprio prazer e não o que traz satisfação ao outro.

    Excluindo a necessidade de se inspirar no que todo mundo já faz, investigue na sua própria rotina onde estão os seus momentos de descanso e distração. Talvez você até já tenha um hobby. Contudo, não sabe que se trata de um! Para te dar uma ajuda com o processo de identificar o que te dá prazer, fizemos uma lista com algumas ideias:

    • ler livros de ficção,
    • assistir séries de romance policial,
    • jogar palavras-cruzadas,
    • assistir novela,
    • cuidar de plantas,
    • assistir vídeos diversos no Youtube ou no TikTok,
    • ler materiais educativos,
    • assistir lutas,
    • jogar bola.
    Leia Também:  O que é Felicidade para Freud?

    Aqui é importante identificar o que você gosta, sem julgar se o seu hobby é produtivo ou não. Tampouco importa se é algo educativo, pois uma atividade prazerosa tem como único objetivo o descanso. Assim, se encontrar algo na sua rotina que te faz verdadeiramente feliz, traga essa atividade para a sua rotina com mais regularidade!

    7 – Se conheça

    Pessoas que querem experimentar uma vida cheia de felicidade precisam de autoconhecimento por uma razão óbvia. Sem conhecer a si mesmo é impossível saber o que te faz feliz. Aqui é a primeira e a última vez em que falaremos sobre estado mais que sobre essência.

    Pessoas felizes mantém o estado de felicidade apesar das circunstâncias infelizes que aparecem em suas vidas. Contudo, ninguém aguenta uma vida em que a tristeza é uma constante!

    Existe uma lista de coisas que, se acontecessem, te deixariam feliz? Anote em algum lugar e guarde essas informações. Dessa forma, você saberá onde estão os motivos da sua felicidade e terá muito mais garra para lutar e conquistá-los. Existe sim felicidade que a gente conquista na marra! Portanto, lute por ela.

    3 erros que você deve evitar para não se tornar uma pessoa infeliz

    1 – Se comparar demais

    Existe uma citação muito bonita, atribuída a Theodore Roosevelt: A comparação é uma ladra de alegria. Esse é um lembrete muito bacana de que, para ser feliz, é importante focar em você. Assim, você não deve se comparar com os outros.

    É simples entender porque a comparação aqui é problemática. Se você se inspira no outro para ser feliz, nunca viverá a felicidade genuinamente. Isso porque a felicidade que você escolhe para viver não é sua, mas de outro.

    Assim sendo, se você não vive um contentamento que é seu, como pode dizer que é feliz de verdade? Se comparar é um erro!

    2 – Não aceitar quem você é

    Ainda na esteira da comparação, fica a discussão sobre aceitar a si mesmo. Talvez você escolha se inspirar em outra pessoa porque quer aquilo que ela tem e não o que você possui.

    Aceitar o que a gente é e o que a gente tem é um processo longo e muito doloroso para muitas pessoas. Assim, é totalmente compreensível que seja mais atraente olhar para a vida do outro como uma forma de inspiração.

    Contudo, veja que, ao fazer isso, você está mais fugindo da sua realidade do que focando em um objetivo realmente seu. Portanto, invista em se conhecer, entender seus desejos, frustrações e aí comece a traçar a sua trajetória de vida. Essa é uma excelente maneira de viver com felicidade verdadeira!

    3 – Acreditar na estabilidade da vida

    Por fim, um dos maiores erros de alguém que busca a felicidade é acreditar que a vida permanece para sempre do mesmo jeito. Contudo, isso não é verdade.

    Uma situação ruim e difícil passa assim como uma situação de conforto e alegria. Assim sendo, não foque em realidades passageiras, mas em objetivos estáveis. Ademais, para encerrar essa discussão, trazemos uma citação de um grande escritor da literatura brasileira, Guimarães Rosa:

    O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem.

    Ou seja, nada é estável! Assim, tenha em mente que a vida é fluida e dinâmica.

    Considerações finais

    Neste post, você aprendeu muito sobre a felicidade e sobre como trazê-la para a sua vida de modo permanente. Para aprender mais sobre o comportamento humano, uma boa opção é matricular-se em nosso curso de psicanálise clínica 100% online. Nele, você aprende muito e ainda se qualifica enquanto profissional. O conteúdo do curso pode ser aproveitado tanto para a profissão que você já tem quanto para clinicar como psicanalista. Confira!

     

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *