Um resumo da Psicanálise de Heinz Kohut

Posted on Posted in Formação em Psicanálise, Psicanálise

Desde que foi projetada, a Psicanálise busca esclarecer as fontes dos distúrbios psíquicos que assolam a humanidade. A cada nova intervenção a dentro, surgia um novo olhar para um problema antigo, revitalizando a questão. Assim, conheça Heinz Kohut e seu valoroso trabalho da Psicanálise do self.

Sobre Kohut

Nascido em Viena 1931, o psicólogo e psicanalista austríaco construiu uma extensa carreira como terapeuta. Heinz Kohut fundou o seu trabalho em cima de sua própria história. Isso porque sua mãe costumava fazer com ele fosse isolado de crianças na mesma idade. Seu primeiro amigo foi o seu tutor cultural.

Dada à forma como o regime nazista tomava conta da Áustria, Kohut encontrava dificuldades em se formar. Os professores de sua universidade, incluindo ele, eram todos judeus e tinham de ceder à vontade de Hitler. No final da sua formação, foi autorizado a apresentar seus trabalhos, logo depois que todos os professores judeus saíram.

Com um pouco de ajuda da sorte, Heinz Kohut conseguiu transpor todos os bloqueios que lhe eram impostos. Infelizmente, muitos de seus parentes acabaram ficando para trás e falecendo no holocausto. Ainda assim, com a ajuda de um amigo, Kohut conseguiu se estabelecer nos EUA e construir sua renomada carreira lá.

A Psicologia do self

Heinz Kohut é reconhecido por ter estruturado o que ele chamava de Psicologia do self. Após a guerra e ao holocausto, Freud focalizou no caminho da culpa individual. Com isso, acabou por não pensar sobre necessidades emotivas que alguns lutavam por conta de ideais e auto-expressão. Kohut acabou por rejeitar tudo o que fora abordado aqui.

Heinz contrariou a ideia proposta por Freud, desenvolvendo o que ele chamou de “self tripartido”, opondo Ego, Superego e Id. Segundo ele, nós estamos dividimos em três partes e elas se desenvolvem quando as necessidades com outra pessoa são supridas. Isso contraria a psicanálise comum baseada em impulsos sexuais.

Com isso, o estudo dos estados do self relegava a uma posição de escuridão tudo o que Freud trabalhava. Kohut era um fiel seguidor da doutrina do pai da Psicanálise, mas com o passar do tempo, isso diminuiu. Embora o respeitasse, dada às conclusões que tirou, acabou por seguir um caminho divergente, no qual se educou.

A ligação interpessoal

Heinz Kohut indicava que a nossa construção interna dependia diretamente do relacionamento com outras pessoas. Isso porque a interação era responsável por fomentar eventos psíquicos que ajudariam em nosso desenvolvimento. Tais elementos se encontram no:

Bem-estar

Quando estamos juntos de quem gostamos, evidentemente sentimos um bem-estar natural. Naturalmente, isso se mostra um requisito vital para a manutenção de qualquer relacionamento. Por conta disso, poderíamos desenvolver aspectos inerentes de nossa psique e refletir isso comportamentalmente.

Senso de valor

A ideia aqui é dar força a um determinado objeto de acordo com o que ele nos transmite. Quando estamos em um relacionamento e o mesmo nos agrega positivamente, damos prioridade a ele em relação a tantos outros eventos.

Altos e baixos

A vicissitudes de uma relação contam bastante em seu trabalho. De acordo com ele, os altos e baixos de um relacionamento impactam diretamente na construção do sujeito. Sejam bons ou ruins, os movimentos que esse alcança reverberam direta e profundamente sobre ele.

O papel do narcisismo

Heinz Kohut podia ter se tornado avesso à sua formação psicanalítica, mas embasava bem cada um de seus argumentos. O mesmo mostrou um interesse grandioso em como conseguimos desenvolver nosso senso de identidade por meio do narcisismo. De acordo com ele, esse aspecto tão marginalizado serviria de base para sanar alguns problemas.

Leia Também:  Definição de Histeria para a Psicanálise

Quando um indivíduo é narcisista, inconscientemente ele irá abrandar qualquer sinal de baixa auto-estima. Isso porque há uma valorização maior de si mesmo e de suas capacidades. Apenas isso é suficiente para dar motivação e acabar com qualquer dúvida a respeito de si mesmo.

Falando de si mesmo, nós podemos nos enaltecer e destruir qualquer sensação de inutilidade. Nesse ponto, quando bem construído, é um pilar essencial ao nosso desenvolvimento.

O objetivo da Psicanálise

Segundo Heinz Kohut, a Psicanálise carrega uma meta clara à medida em que toca as pessoas. Sua perspectiva sobre a psicoterapia foi filtrada exclusivamente pelo seu trabalho, mas não deixa de perder valor como estudo. Isso fica bastante evidente quando paramos para pensar em suas propostas, sendo elas:


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.


Desenvolvimento de self coeso

A nossa figura narcisista tem um papel importante em nosso desenvolvimento social. Assim como outros elementos, esta precisa ser bem dosada, a fim de que não cause problemas e atrasos comportamentais. O indivíduo aprenderá a pensar em seu ego de forma equilibrada e sadia, sem que isso interfira nas suas ações.

Livrar-se da influência de objetos arcaicos

Muitos dos problemas que carregamos derivam diretamente de amarras construídas com base em ideias antigas. Infelizmente, algumas ideias são tão difundidas que acabam construindo o senso popular, mesmo que nos limitem. Contrário a isso, o paciente se desprenderá de qualquer objeto que cause emaranhamento em sua vida.

Desenvolver sua mente de forma saudável

O psicanalista, como visto linhas acima, atribuía uma falta de resiliência na mente de alguns indivíduos. Por conta disso, os mesmos se mostravam excessivamente vulneráveis, não resistindo a qualquer provocação. Assim que passavam pelo processo terapêutico, poderiam construir os pilares que tornariam suas mentes e vidas mais saudáveis.

Considerações finais sobre a biografia de Heinz Kohut

Mesmo com uma trajetória permeada de desafios, Heinz Kohut conseguiu implementar um conciso trabalho sobre a mente humana. Graças a ele, temos o vislumbre de peças marginalizadas com um novo valor construtivo em nossa personalidade. Com isso, concluímos que a integração de nossas partes advém do sagrado e do profano.

Dessa forma, desafiando conceitos pré-estabelecidos, o mesmo firmou o seu trabalho no mundo. Ainda que distante de suas raízes que forma impositiva, construiu um valioso legado terapêutico, educacional e comportamental. Por conta dele, obtemos um novo olhar sobre cada uma de nossas peças internas.

Com tudo o que leu aqui, o convido a ingressar em nosso curso de Psicanálise Clínica EAD. As aulas proporcionam uma reflexão de si mesmo, de modo que compreenda cada peça que integra o seu ser. Isso leva a um autoconhecimento profundo, fazendo com que entenda os catalisadores de suas ações.

Nossas aulas são transmitidas via internet, possibilitando um maior conforto ao estudante. Isso porque pode acessá-las quando e onde achar melhor, construindo assim os seus próprios horários. E mesmo estudando de forma personalizada, contará com a ajuda de professores qualificados sempre que desejar explorar as ricas apostilas.

Quando terminar a sua formação, enviaremos uma certificado impresso com o mesmo valor de um curso presencial. Com isso, garanta a chance de obter uma clareza plena de si e dos outros, concordando com as porpostas de Heinz Kohut ou não. Faça nosso curso de Psicanálise e aprenda atirar suas próprias conclusões, assim como ele fez ao olhar para os trabalhos de Freud!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =