euforia passageira

Hipomania: euforia passageira com prevalência à depressão

Posted on Posted in Transtornos e Doenças

A hipomania trata-se de um estado de euforia passageira, sendo uma das principais características do transtorno bipolar, onde se prevalece a depressão. Embora parecidos, a hipomania e a mania possuem características diversas, que precisam ser analisadas em específico, para a pessoa ter o diagnóstico e tratamento adequados.  

De antemão, saiba que as causas e sintomas da hipomania se apresenta em inúmeras formas. Por isso, se você quer aprender mais sobre os seus detalhes, para entender se está passando por este problema ou quer ajudar alguém, acompanhe este artigo até o final.  

O que é hipomania? 

A hipomania pode ser caracterizada como uma mania mais leve, de forma a afetar em menor escala a vida da pessoa, tendo em vista que seus sintomas são de menor intensidade. A pessoa está com uma energia inesgotável, com sensação de bem-estar excessiva, quando também são característicos problemas para dormir e aumento da libido. 

Porém, ela deve ser analisada com atenção especial, pois é uma das características do transtorno bipolar, com prevalência à depressão. Neste caso, principalmente, quando acontece oscilação entre episódios de hipomania e depressão, onde é reconhecido como bipolaridade secundária ou também chamada de Tipo 2. 

Em suma, a hipomania é uma condição caracterizada por humor, pensamentos e comportamentos anormalmente eufóricos. Durante um episódio de hipomania, uma pessoa pode apresentar alegria, animação, irritação ou extravagância incomuns.  

Além disso, outros sinais podem incluir inquietação, falar muito, distração, diminuição no tempo necessário de nosso e, por fim, foco intenso em uma atividade específica. 

Diferenças entre hipomania e mania 

A mania é descrita como uma euforia intensa que se manifesta por sintomas como agitação, irritabilidade, delírios, alucinações e gentileza exagerada. Já a hipomania é um quadro leve da mania, com menor impacto na vida do paciente e, geralmente, mais fácil de controlar.  

Assim, no caso de hipomania, a pessoa apresenta-se mais irritada, impaciente, agressiva e falante do que o normal, mas ainda tem disposição para realizar tarefas diárias. Nesse ínterim, vale destacar que o transtorno bipolar é caracterizado pela oscilação entre crises de mania ou hipomania e episódios depressivos. 

Saiba, desde já, que ao se alternarem episódios maníacos e depressivos, a doença é denominada transtorno bipolar primário ou tipo 1. Ao passo que quando há oscilação entre hipomania e depressão, trata-se de transtorno bipolar secundário ou tipo 2. 

Quais são as causas da hipomania? 

hipomania-causas

Primeiramente, a hipomania tem como uma de suas principais causas o desenvolvimento do transtorno bipolar. Entretanto, ela poderá advir de outros causas, como, por exemplo: 

  • depressão; 
  • estresse intenso; 
  • efeito colateral de medicamento; 
  • privação de sono; 
  • uso de drogas ou álcool; 
  • predisposição genética; 
  • fatores bioquímicos no cérebro. 

Hipomania e transtorno bipolar 

Quando uma pessoa com transtorno bipolar vivencia um episódio de hipomania, ela pode experimentar sentimentos de felicidade, energia e vivacidade por vários dias. Porém, na sequência, a mesma pessoa tende a se sentir deprimida e, até mesmo, envergonhada com suas atitudes durante o episódio de hipomania. 

Pode acontecer, inclusive, da pessoa, durante o período de hipomania, assumir responsabilidades que não conseguirá assumir ou até se esquecerem do compromisso firmado. Além disso, após dias de hiperatividade e sono insuficiente, as pessoas que sofrem com crises de hipomania, resultantes de transtorno bipolar, podem se sentir extremamente cansadas e letárgicas. 

Sobremaneira, é fundamental para quem sofre de transtorno bipolar compreender quais são seus gatilhos que desencadeiam as crises de hipomania. Como, por exemplo, ser o uso de substâncias, a falta de sono ou o estresse. Pois, se uma hipomania tiver início, o indivíduo pode usar estratégias de enfrentamento que serão eficazes para diminuir alguns dos sintomas. 

Quais são os principais sintomas do hipomaníaco? 

hipomania sintomas

Antes de tudo, vale reiterar que a hipomania é considerada um transtorno menos intenso do que a mania. Assim, seus sintomas incluem altos níveis de energia, ansiedade, inquietação e impulso descontrolado, mas são percebidos em níveis menores que os presentes na mania. 

QUERO INFORMAÇÕES PARA ME INSCREVER NA FORMAÇÃO EM PSICANÁLISE

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




    No geral, os episódios hipomaníacos costumam durar apenas alguns dias ou semanas. Porém, ainda que a pessoa consiga lidar com esse distúrbio, é recomendável que se procure um profissional para reduzir os efeitos nocivos em sua vida pessoal e profissional. Afinal, a hipomania, assim como a mania, pode ser prejudicial à saúde mental e induzir a tomada de decisões perigosas. 

    Ainda mais, importante enfatizar que não existe uma relação direta entre hipomania e transtorno bipolar. Assim, nos casos suspeitos, a recomendação é buscar uma consulta psiquiátrica para que seja possível realizar um diagnóstico correto e, consequentemente, iniciar o tratamento o mais rápido possível. 

    Contudo, dentre os principais sintomas da hipomania, podemos destacar os seguintes: 

    • autoestima elevada, porém, sem episódios delirantes; 
    • diminuição na necessidade de sono; 
    • falta de concentração; 
    • prática de atividades específicas, mais objetivas e direcionadas; 
    • agitação psicomotora; 
    • se envolver em atividades arriscadas, que podem trazer consequências negativas graves.
    Leia Também:  Síndrome de West: sintomas, causas, tratamentos

    Por último, o que muitas vezes acontece é a hipomania passar despercebida, sendo confundida com o aumento saudável no humor. Algumas pessoas podem acreditar que estes sintomas fazem parte da sua personalidade, quando, na verdade eles não são normais. 

    Como é feito o diagnóstico da hipomania? 

    Para se diagnosticar hipomania, é necessário que ocorra uma combinação de sintomas e características específicas. Dentre elas, se destaca o humor animado de forma extrema, que se torna anormal, expansivo e, até mesmo, irritável. Sendo que para ser caracterizada o distúrbio, deve esse estado permanecer por, ao menos, quatro dias. 

    Nesse sentido, o que se destaca na hipomania é a falta de alteração desse humor elevado, que se destoa significativamente do humor visto comumente nas pessoas. Ainda, importante que, durante a realização do diagnóstico – lembrando, que deve ser feito por um profissional especializado em saúde mental -, se verifique a diferença entre a hipomania e a mania. 

    Principais tratamentos para o hipômano 

    No geral, os tratamentos para distúrbios da mente envolvem, principalmente, o nível da doença e também o comprometimento do paciente para aceitá-la e buscar ajuda necessária. Assim, para hipômano, importante evitar a negação e procurar ajuda de profissionais especializados na saúde mental.  

    Os tratamentos para hipomania são voltando, em sua maioria, para diminuição dos seus episódios, para redução dos conflitos que estes causam. Assim, dentre os mais recomendados, está o tratamento através de sessões de terapia, onde o paciente terá ajuda aprender a lidar com as crises e, até mesmo, eliminá-las.  

    Entretanto, nos casos mais graves, é recomendado o tratamento multidisciplinar, procurando ajuda também de um médico psiquiatra. Que, então, possivelmente receitará o uso de medicamentos, como ansiolíticos e antidepressivos.  

    Portanto, a hipomania pode afetar significativamente o bem-estar e qualidade de vida da pessoa, principalmente advêm do transtorno de personalidade. Sendo assim, o tratamento com profissionais especializados na saúde mental é primordial para que, assim, o indivíduo entenda sua doença e aprenda como enfrentá-la. 

    Por fim, se você leu este artigo até o final, é uma pessoa que gosta de entender os segredos do funcionamento da mente humana. Por isso, apresentamos a você o nosso Curso de Formação em Psicanálise Clínica, que se destaca pelos benefícios de aprimoramento do autoconhecimento e melhora nas relações interpessoais. Que, inclusive, é de suma importância para o tema que abordamos.

    One thought on “Hipomania: euforia passageira com prevalência à depressão

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *