História Infantil: 5 fábulas inteligentes para seu filho

Posted on Posted in Psicanálise, Psicanálise e Cultura

Qualquer história infantil guarda em sua estrutura quase sempre uma aprendizagem. As fábulas, predominantemente, trazem em suas narrativas lições importantes que podem influenciar a criançada.

A história infantil faz parte do roteiro da evolução humana. A própria história do homem foi construída com base nos relatos das primeiras civilizações. Sendo assim, a narrativa sempre habitou os campos da construção de ideias e lições aos homens.

As narrativas infantis se caracterizam pela sua face imaginativa e seus personagens atraentes. O mundo imaginário onde tudo se torna possível é uma fonte importante de aprendizado e formação de conceitos. Nas fábulas, a famosa moral incentiva a interpretação e a assimilação de valores.

A boa e velha historinha antes de ir para a cama não pode ser à toa. É durante o sono que assimilamos e aprendemos o que nossos sentidos captaram até aquele momento. Portanto, escolha uma história infantil rica e construtiva para ler para o seu filho.

A cigarra e a formiga

Essa é uma história infantil que divide opiniões. Da mesma forma que a lição aqui parece ser a valorização do trabalho, ao mesmo tempo parece culto ao egocentrismo. A cigarra canta durante o verão enquanto a formiga trabalha, lhe negando abrigo durante o inverno.

Contudo, independente do objetivo real do autor ou das conotações diversas que a fábula pode conter, sua lição é válida. A história enfatiza a prática da prudência e do resguardo da senhora formiga. A mesma trabalha durante o verão acumulando provisões para a estação mais fria.

Enquanto isso, a cigarra apenas canta sem se preocupar com o frio chegando. A chegada da baixa temperatura renderá obviamente escassez de alimentos e necessidade de abrigo. Contudo, a cigarra ignora os conselhos da formiga e apenas cantarola alegre.

Chegado de certo o inverno a mesma se vê em apuros, sem comida nem abrigo. Batendo à porta da formiga a mesma lhe nega ajuda e, debochadamente, pode se dizer, orienta que ela agora dance. É justa a atitude da formiga? Ela está sendo coerente ou perversa?

O ideal é que se abra discussão com a sua criança acerca do fim da narrativa. Desta forma, você pode captar o padrão pelo qual está envolvido o seu filho. Ele entende que é preciso fazer por merecer? Ou ele acha que a solidariedade independe das atitudes de quem precisa dela?

A raposa e as uvas

Essa história infantil já foi usada inclusive em trecho de música. A fábula, como critério, tem a raposa como figuração da personalidade humana. Sendo assim, por meio do seu comportamento é que analisamos e aprendemos sobre o perfil comportamental humano.

Na narrativa, a raposa se vê diante de uma videira com uvas aparentemente muito saborosas. Contudo, mesmo após intenso esforço para alcançá-las, a mesma desiste. Diante de sua desistência, ela desdenha afirmando que as uvas nem pareciam tão boas e poderiam até estar verdes.

Aqui temos o típico “quem desdenha quer comprar”. É muito comum, principalmente entre os pequenos, que desdenhem daquilo que não podem obter. É um comportamento de autoproteção, a fim de que não pareçamos inferiores à pessoa ou a condição que nos nega.

Assim, o medo de parecermos fracos ou de estarmos fora do controle da situação nos força a sermos esnobes. Aqui fica a lição de humildade diante das adversidades, o pedido de ajuda é possível e necessário. É legítimo e corajoso pedirmos auxílio para superar nossas limitações.

Por outro lado, podemos interpretar a desistência da raposa como a responsabilização de terceiros pelos nossos fracassos. Portanto, a moral sob esta visão seria admitir nossa incapacidade ou despreparo, sem os reportar a outras pessoas ou condições.

A tartaruga e a lebre

A tartaruga e a lebre é com certeza uma das histórias infantis que mais reverberam na cabeça das crianças. A certa idade, sabem bem que uma tartaruga é lenta demais para vencer uma corrida. Entretanto, é preciso que ressaltemos a elas a subestimação da lebre em relação à sua adversária.

Na narrativa, a tartaruga propõe uma corrida à lebre. Suas amigas riem e debocham da intenção ousada da mesma. Ao longo da corrida a lebre toma uma distância tão grande que se dá o direito de parar para descansar. Com isso, termina adormecendo, algo que é o ponto chave para o desenrolar final.

A tartaruga, mesmo a passos lentos, vai conseguir ultrapassá-la e sair vitoriosa. Nem sempre os mais velozes chegam primeiro, os últimos serão os primeiros. A expressão popular já resume o contexto da história. Assim, fica claro que a lebre além de subestimar a determinação da tartaruga; ela cantou vitória antes do tempo.

Leia Também:  15 frases de motivação para mentes exigentes

A tartaruga é um dos animais de maior longevidade da nossa fauna. Sua lentidão não lhe traz quaisquer deméritos diante da sua persistência em resistir. Esta é a lição desta história infantil: manter a determinação, mesmo diante dos possíveis desafios e/ou fracassos.

O vestido azul

Essa história infantil é altamente inspiradora e ideal para incentivar pequenos gestos e atitudes de mudanças. A narrativa conta sobre um professor ter presenteado a uma aluna maltrapilha e suja um vestido azul. Com isso, a mãe da menina ao ver o presente resolve dar banho e arrumar a menina.



Após isto, o pai vendo a filha arrumada e limpa resolve também arrumar e limpar a casa. E seguem-se uma sucessão de boas transformações que alcançam até mesmo a vizinhança. É o impulso inspirador de pequenas mudanças que atingem aqueles à nossa volta.

O conto mostra como é importante e determinante colocar em prática determinadas atitudes para modificarmos nosso entorno. Além disso, mostra como podemos influenciar pessoas com pequenas gestos valorosos e sinceros. Toda boa atitude deve ser valorizada e reconhecida diante de seu intento sincero.

O vestido azul com certeza inspira as crianças que têm uma dimensão tão mágica e pura do mundo. Com histórias como essa, em conjunto com a discussão do contexto em que vivem, elas podem ser incentivadas à solidariedade. Com isso, notam que a transformação por meio de pequenas atitudes pode ser impressa na vida de outras pessoas.

O leão e o ratinho

Certa vez o leão estava perseguindo um ratinho que ousou invadir o seu território. Muito facilmente ele abocanhou o roedor e estava prestes a devorá-lo quando o ratinho lhe suplicou: Me deixe viver e poderei retribuir um dia seu gesto de bondade.

Porém, o leão, mesmo deixando que ele partisse vivo, riu daquela declaração. Tinha a certeza de que jamais precisaria de um rato para lhe conceder qualquer tipo de auxílio ou vantagem. Contrariando seu pensamento, eis que certo dia, pego numa armadilha, o leão é salvo exatamente pelo ratinho.

Essa história infantil mostra como devemos destinar um bom tratamento a todas as pessoas, sem distinção. Afinal, todos, por menor que sejamos, em quaisquer aspectos, têm condição de prestar algum tipo de contribuição. Torna-se importante ressaltar às crianças esse valor do respeito indistinto a todos.

Considerações finais: história infantil

Toda história infantil ressalta os fenômenos do comportamento humano e suas nuances. Interpretá-los e tirar deles a melhor mensagem para instruir e orientar as crianças é imprescindível, alcançando amplitude dos aspectos. E essa capacidade pode ser desenvolvida por meio do nosso curso 100% online de Psicanálise Clínica, falando no assunto.

Nele, a área mais rica do saber humano é assimilada por meio de um conteúdo intensamente direcionado. Desta forma, além da contribuição para a sociedade enquanto profissional da psicanálise, o indivíduo se entende muito mais em seu contexto.

Caso tenha gostado deste post sobre vários tipos de história infantil, compartilhe com outras pessoas! Ademais, continue de olho aqui no blog para continuar aproveitando o conteúdo diário que postamos.

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 18 =