inteligência emocional o que é

O que é Inteligência Emocional para Psicanálise?

Posted on Posted in Comportamento, Formação em Psicanálise

Você já ouviu falar de inteligência emocional? Um fato que pouca gente sabe, mas que já foi comprovado pela ciência diversas vezes, é o de que nos não possuímos apenas um tipo de inteligência, e sim vários.

A Inteligência Emocional é apenas um desses tipos de inteligência. Podemos ter uma série de outras inteligências:

  • inteligência musical
  • inteligência linguística
  • inteligência lógica etc.

Podemos ser inteligentes em diversas áreas, e não apenas em uma só, como tem aquelas áreas que nós não somos tão bons.

Isso prova que só porque alguém não é bom com números, não que dizer que não seja inteligente, e que quem escreve muito bem pode não ser um gênio em outras áreas. Todos nós temos nossos pontos fortes e pontos fracos.

Mas isso não quer dizer que não podemos desenvolver uma área ou outra da nossa inteligência, com prática e com o treinamento correto. E em algumas situações, ter certos tipos de inteligência pode ser bastante útil.

Quer saber um pouco mais sobre a inteligência emocional e sobre como desenvolvê-la? Continue lendo esse texto!

A inteligência emocional segundo a Psicanálise

A Inteligência Emocional é definida como a habilidade a pessoa possui de lidar com os próprios sentimentos, e com os sentimentos dos outros.

É uma inteligência que engloba:

  • entender / gerir as próprias emoções e
  • entender / gerir as emoções dos outros.

Lidar com sentimentos pode ser entendido como identificar as emoções e saber o que fazer com elas, como administrá-las.

As três habilidades que integram a Inteligência Emocional

De forma geral, não existe um consenso em relação a uma definição exata de inteligência emocional, pois cada linha da psicologia e da psicanálise possui sua própria abordagem.

No entanto, é praticamente um consenso o fato de que para que seja considerado que alguém possui inteligência emocional, existem três habilidades principais que devem ser levadas em consideração. São elas:

· Consciência emocional: essa habilidade tem a ver com a capacidade de identificar e nomear as próprias emoções, e saber quando e como essas emoções se manifestam.

· Controle emocional: o controle emocional está relacionado com a capacidade que o indivíduo possui de colocar essas emoções sob controle e utilizá-las para algo produtivo e construtivo, e não deixar as emoções tomarem conta de suas ações e atrapalharem seu julgamento.

· Manejo emocional: essa habilidade possui relação com a capacidade de administrar emoções e controlar suas manifestações, tanto quando se trata de emoções próprias, quanto em relação às emoções dos outros, como por exemplo, ser capaz de acalmar alguém em um momento de raiva.

Como saber se eu possuo inteligência emocional?

Não existem nenhum teste ou questionário que é capaz de identificar ou mensurar a inteligência emocional de alguém, como existe para a inteligência geral através do teste de QI, por exemplo.

No entanto, especialistas da área, como psicólogos e psicanalistas, são capazes de identificas pessoas com inteligência emocional desenvolvida ou não, e de ajudar as pessoas no processo de construção desse tipo de inteligência, auxiliando na identificação das próprias emoções e no controle das mesmas.

Três fatores que indicam inteligência emocional elevada

Para identificar uma pessoa que possui uma inteligência emocional alta, basta procurar por alguns fatores.

Uma pessoa que possui uma inteligência emocional alta possui algumas características, dentre elas:

  1. Uma pessoa com alta inteligência emocional é capaz de identificar suas próprias emoções, tanto positivas quanto negativas;
  2. Além de identificá-las, uma pessoa com alta inteligência emocional é capaz de administrar suas emoções e sentimentos de forma a não deixar que eles interfiram no seu dia a dia, a são capazes de transformar esses sentimentos em algo produtivo;
  3. Por fim, pessoas com alta inteligência emocional são especialmente sensíveis à emoções de outras pessoas (inteligência interpessoal), sendo capazes de identificar as emoções alheias e ajudar as pessoas a controlá-las.

Se você possui dificuldade em alguma dessas áreas, não se preocupe, a inteligência emocional, como todo tipo de inteligência, é algo que, em certo grau, pode ser desenvolvido e treinado.

5 passos para desenvolver a inteligência emocional

Ter uma inteligência emocional bem desenvolvida pode ser bom em vários aspectos da nossa vida. Quando desenvolvemos melhor consciência e controle emocional, nos tornamos amigos melhores, parceiros melhores, desenvolvemos nossas habilidades sociais, e de forma geral nos damos melhor trabalhando em grupos.

Essas são habilidades que realmente ajudam bastante no dia a dia, nos relacionamentos interpessoais, e no trabalho, para o desenvolvimento profissional. E o melhor de tudo, como dissemos acima, é que a inteligência emocional pode ser treinada!

Leia Também:  Carta de apresentação: dicas para falar de si

Existem alguns passos que podem ser feitos no dia a dia para te ajudar a desenvolver sua inteligência emocional. Eles são bem simples, e podem ser treinados todos os dias, a qualquer momento, com qualquer pessoa. Ficou curioso em saber quais são? Veja abaixo:

1. O primeiro passo é tentar perceber como você reage em relação aos outros, e praticar a empatia. Tente se colocar no lugar do outro, sem julgamentos, se pré-conceitos. Tente entender os motivos por trás das ações dos outros, esse exercício é excelente para nos ensinar a entendermos melhor as emoções e como elas influenciam as ações.

2. Tente perceber como você reage a diferentes situações de um dia. Como você reage a situações estressantes, frente à vitórias, fracassos, ou quando está triste ou com raiva. Você já disse algo no calor do momento e se arrependeu? Você faz coisas que não faria se tivesse tido tempo para pensar? Isso significa que você, às vezes, deixa as emoções falarem mais alto e tomar conta de suas ações. Isso não é problema, pois é uma atitude humana.

Mas se você percebe que isso ocorre com uma freqüência maior do que gostaria, talvez seja hora de começar a repensar seus padrões de comportamento e tentar modificá-los.

3. A consciência emocional é a primeira habilidade da inteligência emocional, e ela envolve perceber e se dar conta das próprias emoções. Esteja sempre se auto-avaliando, isto é, olhando para você mesmo, para suas ações, reações, sentimentos e emoções. Perceber que você tem falhas é o primeiro passo para modificá-las e melhorar cada vez mais.

4. Assuma a consequência e a responsabilidade dos seus atos e das suas palavras. Peça desculpas, converse, assuma seus erros. Isso vai te abrir para os sentimentos das outras pessoas, e vai fazer com que você entenda melhor os motivos dos seus atos – e é sempre uma excelente forma de reatar relações e criar um ambiente agradável.

5. Fique atento à forma como as pessoas reagem ao que você fala ou faz. As pessoas costumam ficar agressivas quando receber uma crítica sua? Elas costumam ouvir o que você tem a dizer? A reação das pessoas pode ser um reflexo direto de como você as trata, e prestar atenção nisso pode te ajudar a modificar algumas atitudes que são prejudiciais para as suas relações no dia a dia.

Sabemos que não é fácil, mas também não é impossível. Agora é só colocar essas dicas em prática, mesmo que você já faça muitas delas no dia a dia, porque inteligência emocional nunca é demais!

E você, já tentou algumas dessas estratégias? Conta pra gente qual funcionou melhor com você nos comentários!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *