livro Perdão

Livro Perdão: um breve resumo da história

Posted on Posted in Psicanálise, Psicanálise e Cultura

A temática sensível e íntima do livro Perdão, Leonardo nos faz olhar diretamente a nós mesmos. A obra tem o poder claro de provocar identificação com as dores vividas pelo personagem, refletindo as nossas. Vamos fazer um breve resumo da história e entender a mensagem que passa.

Sobre a história

O livro Perdão, Leonardo conta a história de Leonardo Peacock, um jovem que decide cometer suicídio. Distante de um ex-amigo valentão, o jovem planeja assassiná-lo e em seguida tirar a própria vida. Com isso, sai decidido de casa com uma arma do avô e tenta dar início ao seu plano de acerto de contas.

Entretanto, Leonardo quer se despedir das pessoas que mais ama, de modo a deixar um bilhete para cada. No grupo está incluído seu amigo viciado em filmes, um colega de classe, a garota que gosta e seu professor. Quanto à sua mãe, a mesma acaba nutrindo uma relação complicada com o filho. Basicamente, ela não dá ouvidos e atenção para ele.

Assim que encontra esse grupo gradualmente, Leonardo conversa com cada um e tira valiosas reflexões. Nesse mesmo tempo, sabemos mais sobre seus segredos e necessidades pouco assistidas durante as despedidas. Ao longo do texto, conhecemos a essência do personagem e nos questionamos se ele realmente pode tirar a própria vida como quer.

Feridas

Fica bastante evidente no livro Perdão, Leonardo que o protagonista carrega feridas muito profundas. O mesmo se enxerga deslocado de alguns objetos e sente que não pode ser assistido como deveria. Seus laços são mínimos, insuficientes para lhe garantirem permanência nesse plano. Dessa forma, ele acaba sentindo:

Solidão

Ainda que possa interagir com algumas pessoas, Leonardo não consegue se conectar por completo com elas. Claro que ele tem seus momentos felizes, de modo a aproveitar a companhia de seu amigo ou do professor. Entretanto, o que resta quando esses dois vão embora? O suicídio parece ser a resposta mais óbvia a essa angústia.

Abandono

Em diversos momentos vemos Leonardo imerso em sua própria solidão, ainda que esteja acompanhado de alguém. Sem contar que isso fica bastante evidente na fala do protagonista, afirmando seu desajuste e falta de apoio. Parte disso provém diretamente de sua família, que deveria ter sido responsável pela construção sadia do rapaz.

Desprezo

A mãe do protagonista deixa bem claro que o despreza, não por palavras, mas por ações. Tanto que quando o desenrolar da história acontece, a mesma não liga para o jovem. Em suma, Leonardo é o exemplo perfeito do que o desamparo familiar pode ocasionar na mente e na vida das pessoas.

Por que a escolha do suicídio?

Inicialmente, o livro Perdão, Leonardo não deixa claro as reais intenções do ataque e suicídio. Acompanhamos, sim, a trajetória do personagem em seu cotidiano e nas suas lembranças. Contudo, a situação fica melhor vista na metade do livro em diante. Assassinar o colega e tirar a própria vida, ainda que sejam grandes planos no sentido da magnitude das consequências, são apenas sequelas de vivências antigas.

Leonardo carrega diversos traumas do passado que o ajudaram a construir sua frágil mentalidade. Dada à forma como é trabalhado em sua casa, podemos deduzir que não recebeu assistência adequada. As inseguranças contidas em sua mente se originaram de toda a experiência desastrosa em sua vida.

Além disso, o medo do amanhã também influencia em sua escolha de tirar a própria vida. Mesmo que ainda haja uma ponta de esperança, o protagonista não se sente pronto para o que vem a seguir. Isso inclui o próprio assassinato do ex-amigo, já que terá de lidar com consequências.

Leia Também:  Obrigado: significado da palavra e o papel da gratidão

Características

A história do livro Perdão, Leonardo nos cativa pela sensibilidade proposta e cumprida. Por meio dela, conseguimos nos conectar com o protagonista e enxergar a nós mesmos em suas ações. Ele é essencialmente humano, carregando suas falhas, principalmente seus medos, mas também suas virtudes. Entre tudo isso, conseguimos perceber:

Apelos silenciosos

Leonardo não fala de forma explícita sobre a dor que sente e carrega. Tudo fica escondido, mas não enterrado. Isso porque, mesmo que não fale, tudo transborda em suas ações e no uso de outras palavras. Fazendo um retrato ao mundo real, se assemelha ao comportamento de pessoas depressivas.

Forma simples de ver a vida

O rapaz é um tanto quanto direto na sua perspectiva em relação à vida. Não existem linhas tortas ou desvios: cada caminho é pavimentado em linha reta. Por causa dessa objetividade, recebe mais clareza para realizar o duplo crime de forma líquida e planejada.

Esperança

Em dados momentos, parece que o personagem quer contrapor o desejo primário da trama. Isso porque o mesmo dá várias tentativas em lutar por algo ou alguém, de modo a não desistir dos outros e do que faz bem. Tudo visa a felicidade, de forma a preservá-la mesmo após sua partida.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.


Lições

Como toda boa obra, o livro Perdão, Leonardo deixa valiosas lições aos leitores. A primeira delas é valorizar a vida, seja a sua ou a dos outros. De nada adianta recalcá-la a um lugar de violência, solidão e desprezo. Sem contar que deixa bem claro que cada uma é limitada e que devemos aproveitar o nosso tempo aqui.

Esse aproveitamento também incide em se fazer aquilo que ama. Todos nós temos necessidades, de modo a abrir mão de algumas coisas em prol de outras. Só temos uma oportunidade de viver, então temos de nos dedicar para aquilo que gostamos também.

Por fim, o entendimento de diferenças entre pessoas, de modo a nos respeitarmos. Cada um carrega uma essência individual que é o principal ingrediente para a formação da identidade. Isso inclui as falhas pessoais, de modo a prestarmos mais atenção no que temos a melhorar e mudar.

Considerações finais sobre o livro Perdão, Leonardo

O livro perdão, Leonardo é um passeio na mente de um indivíduo marcado apenas pelo extremismo inicialmente. Contudo, à medida em que lemos, entendemos as suas motivações e tudo o que o empurrou a isso. Ainda que seja uma resposta desesperada, é a saída encontrada por uma mente humana, falha e sensível à vida.

Cabe ressaltar que o texto não visa a romantização de assassinatos e suicídios, de modo algum. Todavia, cabe abrir espaço a um debate para tentar compreender o momento. Com base no exemplo acima, devemos ofertar apoio aos que necessitam ser assistidos e amparados. Quem sabe quantos Leonardos estão andando na mesma rota do livro.

Para que entenda melhor o comportamento do protagonista do livro Perdão, Leonardo, convidamos você a fazer nosso curso 100% online de Psicanálise Clínica. Através dele, você aprende a criar mecanismos que te ajudam a compreender quais fatores influenciam o comportamento humano. Isso acaba por ajudar na construção de um autoconhecimento bem estruturado e dinâmico. Confira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − nove =