20 melhores livros de Psicologia segundo Psicólogos

Posted on Posted in Formação em Psicanálise, Psicanálise

Independente de sua formação acadêmica, ao se estudar Psicologia é necessário ter um excelente material ao lado. Isso é importante porque há várias questões sobre a consciência humana que merecem uma atenção maior ao serem trabalhadas. Assim sendo, confira uma lista com os 20 livros de Psicologia mais recomendados por psicólogos.

“O normal e o patológico”, Georges Canguilhem

O escritor Georges Canguilhem tenta integrar na Filosofia, no que diz respeito à especulação, alguns métodos da Medicina. Dessa forma, ele propõe uma reflexão a respeito de técnicas e métodos utilizados. Georges tem o intuito de construir um conceito para que compreendamos melhor as doenças em humanos.

“Micropolítica – cartografias do desejo”, Félix Guattari e Suely Rolnik

Dentre os livros de Psicologia que selecionamos, listamos um que também abraça a Política e Filosofia. Assim, o material de Micropolítica – cartografias do desejo contém diversos tipos de escritos para compor o seu conteúdo. Contudo, cabe ressaltar que a obra estuda esses questionamentos com ótica bastante diferenciada. Isso se evidencia em seus:

  • Diálogos entre estudiosos;
  • Estudos;
  • Trechos de diversas cartas;
  • Análise sobre composições da sociedade, como cultura, subjetividade, história…

“O Anti-Édipo”, Gilles Deleuze e Félix Guattari

Para Deleuze e Guattari, o objetivo central é entender e liberar a potência do conceito de desejo. Os autores separam categorias onde a Psicanálise e Psiquiatria o colocaram. Além disso, creditam a existência do conflito à concepção de inconsciente proposta por Freud a partir do drama de Édipo. Para eles, Édipo é um bloqueador de qualquer força produtiva no inconsciente.

“O eu e o inconsciente”, Carl G. Jung

Nos livros de Psicologia da lista se encontra um dos maiores trabalhos de Jung. No livro, o psiquiatra trabalha a relação entre ego e o inconsciente. Jung toca em um tema difícil de ser trabalhado, visto que é difícil construir maneiras de diferenciar corretamente esses elementos. Contudo, ainda assim, ele o faz com maestria e com convicção.

“A hermenêutica do sujeito”, Michel Foucault

Resgatando e descrevendo a subjetivação da antiguidade, Foucault tenta esclarecer o quão precária é a subjetivação no pensamento moderno. Com base em estudos de outras personalidades bem antigas, tenta mostrar caminhos para repensarmos a nossa individualidade e política modernas.

“Microfisica do poder”, Michel Foucault

Uma das obras mais conhecidas de Foucault trabalha diretamente a arqueologia do saber nos modos de subjetivação. Por conta disso, temos uma orientação para estudar de forma mais atual as ciências humanas. Ademais, o pensamento sobre poder individual empregado nas relações sociais também entram em voga.

“História da loucura”, Michel Foucault

Seguindo com Foucault, incluímos outra obra essencial do seu portfólio. Aqui, Foucault trabalha um discurso que propõe um novo olhar para ideias antigas e firmadas na comunidade científica sobre loucura. Com isso, o escritor conseguiu abalar as estruturas de algumas verdades e ressignificou o conceito de loucura e sanidade.

“O desenvolvimento da personalidade”, Carl G. Jung

Entre os livros de Psicologia, creditamos um que trabalha diretamente a Psicologia infantil. Jung cria de forma atrativa conceitos a respeito da formação e Ego, direcionando a percepção sobre si mesmo quanto criança. Usando a criança como ponto de partida, indica como se constrói a personalidade humana, desde o início até sua firmação.

“Gestalt-terapia”, Frederick Perl, Ralph Hefferline e Paul Goodman

O trio constrói a base de todo o conhecimento a respeito da técnica de Psicologia Gestalt-terapia. Por conta dela, é possível resgatar fundamentos aos quais a Gestalt se apoiava para trabalhar em seus estudos.

“Ser e tempo”, Martin Heidegger

O alemão Heidegger continua a ensinar sobre o ser humano em sua totalidade e complexidade. A partir disso, utiliza da própria história para incrementar ainda mais conceitos a respeito da humanidade. O livro em si ultrapassa sua proposta filosófica e se torna um marco da Psicologia, entregando a verdadeira natureza humana.

“Carta sobre o humanismo”, Martin Heidegger

Martin Heidegger procura abrir as portas escondidas do Ser. Com base nisso, acaba abordando a essência da humanidade, observando suas tendências e perigos. Durante todo o texto, indica o que cada um de nós somos diante da sociedade.

“Obras completas de Freud – 3 Volumes”, de Sigmund Freud

Aqui há textos onde o próprio Freud evoca questionamentos para Einstein. Nesse volume, há diversos materiais que foram lançados em um período de apenas seis anos. Dentre as obras citadas, podemos ver Por que a guerra? e O mal-estar na civilização.

“A arte de amargar a vida”, Paul Watzlawick

Sendo um dos menores livros de Psicologia da lista, o livro trata de atitudes erradas que impedem nossa felicidade. A obra apresenta:

  • Linguagem simples;
  • Nos possibilita observar nosso estilo diante de diversas situações;
  • A chance de nos conhecer de verdade.
Leia Também:  Bill Porter: vida e superação segundo a Psicologia

“Inteligência emocional”, Daniel Goleman

Como o próprio título induz, a obra nos ajuda a conhecer e desenvolver inteligência emocional. Assim sendo, aqui é estudada a ligação da emoção com o pensamento.

“Seus pontos fracos, Wayne Dyer

No livro, aprendemos como nossos comportamentos impedem nossa felicidade. Nesse caminho, incluem-se exercícios para identificar crenças irracionais e como as preocupações complicam nossas vidas.

“O homem que confundiu sua esposa com um chapéu”, Oliver Sacks

Este livro se diferencia dos demais livros de Psicologia da lista por sua apresentação. No entanto, não deixa a desejar.

“Amar ou depender?”, Walter Riso

Esta obra se direciona a quem quer entender as bases para ter relações interpessoais mais positivas. Assim, como consequência, ajuda a se livrar de qualquer dependência emocional.

“Rápido e Devagar: duas formas de pensar”, Daniel Kahneman

Daniel Kahneman ensina como podemos ter qualidade de vida com base em duas formas de pensamento.

“Poderosa Mente”, Bernabé Tierno

Bernabé quebra alguns paradigmas atuais e mostra que nossa mente pode ser nossa melhor arma. Isso porque o livro aborda como desenvolver uma personalidade resiliente às crises e desmascara mecanismos escondidos em nossas mentes.

“O poder dos hábitos”, Charles Duhigg

Para encerrar a lista de livros de Psicologia, trazemos um que trabalha como os hábitos influenciam nossas vidas. Assim, Duhigg traz discussões de como devemos buscar uma melhora por meio das nossas atitudes corriqueiras.

Comentários finais: livros de psicologia

Os livros de Psicologia acima citados te ajudarão a ter um maior bem-estar consigo. Isso porque, à sua maneira, cada um carrega ensinamentos valiosos que agregarão bastante em sua vida.

Avalie a proposta de cada um e, no mínimo, aproveite e desfrute da leitura. Ao fim de cada obra terá construído novas ideias e proposto novas reflexões sobre temas ditos como estabelecidos na vida.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ




Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.


Para agregar ainda mais a sua leitura, faça o nosso curso de Psicanálise online. Com nossas aulas online, você lapida as concepções que carrega sobre si e a humanidade. Tudo está condensado nas apostilas mais completas do mercado, sendo guiadas pelos melhores professores da área. Além disso, você recebe um certificado validando sua competência como psicanalista formado.

Mande-nos uma mensagem e garanta preços especiais em nosso curso de Psicanálise! Para encontrar os livros de psicologia que mencionamos, é possível consultar sites como os da Amazon, Passei Direto e Estante Virtual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 5 =