Longevidade: hábitos e alimentos para viver mais

Posted on Posted in Comportamento, Conceitos e Significados

Por milhares de anos, as pessoas tentaram desvendar o segredo de uma vida longa. No entanto a pesquisa sobre longevidade mostra que não é um segredo prolongar a vida.

Vida mais longa

Nunca estivemos tão interessados em nossa saúde e qualidade de vida como antes. Na verdade, a pesquisa contra o envelhecimento, ou seja, a pesquisa relacionada à longevidade, está se tornando cada vez mais importante.

Todos queremos viver mais e, acima de tudo, melhor. E isso depende, como dizem os diferentes especialistas com quem conversamos, de como você vive hoje.

Desde a sua alimentação até a forma como você se movimenta e até pensa, são muitas as mudanças que você pode fazer no seu dia a dia para preservar sua saúde, melhorar sua aparência e seu bem-estar atual. Além disso e acima de tudo, investir em um melhor futuro.

Avanços da medicina moderna nos ajudam a sobreviver

Para uma ou duas gerações atrás, a ideia de viver depois dos 90 não era realista. Contudo, os avanços na medicina moderna agora nos ajudam a sobreviver a doenças e enfermidades comuns que antes eram fatais.

Porém, é nosso estilo de vida que, em última análise, faz a diferença. Na verdade, isso é demonstrado por um estudo recente, que conclui que as pessoas que se cuidam podem ter uma expectativa de vida de até 7 anos maior do que a população em geral.

Entenda

Se você acha que não tem longevidade do seu lado porque seus avós e pais não viveram uma vida longa, não faça isso.

A ciência descobriu que apenas 20% da expectativa de vida é determinada pela genética. Os outros 80% se resumem ao meio ambiente e ao estilo de vida. Ou seja, são coisas que você pode influenciar!

Viver mais

Aumentar a expectativa de vida pode não ser uma meta que valha a pena, a menos que você também melhore a qualidade de seu estilo de vida e saúde.

Sendo assim, ninguém quer simplesmente estender sua vida sem manter a qualidade de vida.

Por isso, adquirir pequenos hábitos podem mudar o nosso estilo de vida e a qualidade. Então, o que podemos fazer para viver mais? Confira abaixo diversas dicas que separamos para você.

Siga uma dieta saudável e balanceada

Se a gente colocar diversos hábitos em forma de pirâmide, a dieta sem dúvida seria a base. Uma dieta à base de frutas, vegetais, cereais, azeite e peixe é a melhor aliada para a nossa saúde, pois diminui um possível excesso de peso e hipertensão.

E com isso, é claro, também reduzimos o risco de desenvolver doenças cardiovasculares e diabetes.

Por outro lado, frutas e vegetais são importantes para nos dar longevidade devido ao seu alto teor de vitaminas e antioxidantes.

Confira alguns alimentos que você deve consumir para obter uma vida mais longa

Folhas verdes

As folhas verdes são alguns dos alimentos mais saudáveis do planeta. Alguns exemplos delas são:

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    • espinafre;
    • couve;
    • rúcula;
    • alface romana.

    Desse modo, essas folhas verdes devem ser a base de uma dieta saudável para combater a inflamação que causa doenças e ataques cardíacos.

    Leia Também:  Sonhar com vizinho ou vizinha: o que quer dizer?

    Grãos inteiros

    Evitar carboidratos brancos refinados, como: pão, arroz e açúcar. Em vez disso, optar por carboidratos mais complexos, como o arroz integral, quinoa, cevada e trigo. Além de melhorar sua saúde, eles te ajudam a perder peso.

    Uma revisão da Escola de Saúde Pública Harvard Chan descobriu que nos 12 estudos que eles revisaram, obtiveram a seguinte conclusão: as pessoas que comeram 70 gramas de grãos inteiros por dia tiveram um risco menor de morte prematura. Por outro lado, em comparação com o grupo que comeu menos ou nenhum grão inteiro. teve um maior risco.

    Nozes e amêndoas

    As amêndoas são ricas em fibras, proteínas e gorduras saudáveis para o coração. Eles também podem te ajudar a viver mais.

    Assim como as amêndoas, as nozes contêm níveis substanciais de gorduras monoinsaturadas excelentes para você e podem auxiliar a reduzir o colesterol ruim.

    Seja como for, tanto a amêndoa como as nozes podem ajudar a prevenir o declínio cognitivo. Cientistas descobriram que comer nozes estava associado a uma melhor memória. Todavia, os pesquisadores acreditam que são os antioxidantes das nozes que podem ser a razão.

    Salmão

    Salmão e outros peixes fornecem ácidos graxos e ômega-3 consideráveis. Por isso, o Omega-3 também é anti-inflamatório, reduz os níveis de triglicerídeos e marcadores inflamatórios.

    Por outro lado, entre os benefícios está o de ajudar a manter a pressão arterial baixa, por isso previne de doenças associadas à hipertensão.

    Tomates

    Você sabia que a inflamação pode envelhecer seu corpo de forma rápida, colocando em risco o ganho de peso, doenças cardíacas e mal de Alzheimer?

    Sendo assim, os tomates podem ajudar a combater a inflamação, graças à presença de licopeno. Além de suas propriedades anti-inflamatórias, o licopeno também foi associado à redução do colesterol “ruim”.

    Pimentões

    Frutas e vegetais vermelhos estão cheios de vitaminas essenciais. Entre eles, os pimentões vermelhos e laranja, em particular, têm antioxidantes poderosos.

    Dessa forma, eles são excelentes fontes de vitamina A e vitamina C, bem como uma boa fonte de vitamina B6.

    Contudo, os pimentões vermelhos também contêm fitoquímicos e carotenóides, que são antioxidantes com propriedades anti-inflamatórias e que prolongam a vida.

    Azeite

    É muito rico em gorduras naturais e vai manter o seu cérebro e coração saudáveis e em ótimas condições.

    Ao mesmo tempo, previne o declínio cognitivo e os riscos de doenças cardiovasculares, tornando-o um dos alimentos mais importantes que você nunca deve remover de sua dieta para longevidade.

    Chocolate

    A forma inicial não adulterada de chocolate (cacau) é um ótimo alimento que pode nos manter saudáveis mesmo quando nós entregamos ao seu sabor delicioso.

    Todavia, é embalado com flavonóides derivados de plantas, repleto de antioxidantes, componentes anti-inflamatórias e ingredientes que fazem todos os tipos de funções incríveis para nosso corpo e mente.

    Canela

    A canela sempre foi muito útil para ajudar quem sofre de diabetes, na prevenção do câncer e no combate à artrite.

    Porém, também é rico em magnésio, cálcio e fibra, e tem sido usado por milhares de anos como tempero e para uso medicinal em muitas culturas ao redor do mundo. Portanto, vale a pena ser consumido.

    Exercite seu corpo

    A OMS recomenda fazer pelo menos 20 minutos de exercícios físicos diários para nos manter saudáveis e cheios de energia. Em suma é a melhor arma para combater o sedentarismo e também para reduzir o stress a que somos submetidos no dia a dia.

    Além do corpo, a mente também precisa se exercitar para se manter ativa e evitar sua deterioração precoce.

    Você vive mais se treinar? Sim! Em contrapartida, o exercício é uma forma comprovada de manter seu IMC na faixa saudável e ser uma ótima maneira de melhorar suas chances de chegar aos 90 anos ou além.

    Benefícios do exercício físico

    O exercício regular não é bom apenas para o corpo, mas também para o cérebro. Estudos demonstraram que o exercício melhora o nosso humor e diminui a sensação de depressão, ansiedade e estresse.

    Leia Também:  O que fazer da vida? 8 áreas do crescimento

    O exercício físico mantém nossos músculos e ossos em boas condições de funcionamento. À medida que envelhecemos, perdemos de forma natural a massa muscular e a função, o que pode causar uma lesão ou deficiência.

    Dessa forma, ao praticar exercícios de forma regular, você reduz a perda muscular, aumenta a densidade óssea e mantém a força. Além disso, atividade física também pode melhorar a sensibilidade à insulina e diminuir a pressão arterial e os níveis de gordura.

    Cuide da sua higiene diária

    Uma das melhores formas de combater as doenças é a prevenção, e para isso, é fundamental que a gente tenha hábitos de higiene corretos.

    Portanto, lavar as mãos com frequência, tomar banho todos os dias e escovar os dentes após cada refeição são regras básicas que não devemos ignorar se quisermos aumentar nossa expectativa de vida.

    Pare de fumar e beba com moderação

    Álcool e tabaco são dois dos aspectos que mais influenciam de forma negativa nossa qualidade de vida e os anos que vivemos.

    Todavia, o tabaco é a causa direta de doenças fatais, como câncer de pulmão, infarto do miocárdio e algumas doenças respiratórias. Sendo assim, quanto mais cedo você parar de fumar, maior vai ser sua expectativa de vida.

    Por outro lado, o álcool, por sua vez, é até benéfico se consumido com moderação, mas em excesso pode causar graves problemas de saúde, como cirrose ou vários distúrbios neurológicos.

    Vinho tinto e chá ajudam na longevidade

    Pesquisadores de Harvard descobriram a associação mais forte entre alimentos ricos em flavonóides e maior expectativa de vida para vinho tinto e chá. Assim como o azeite de oliva extra virgem, o vinho tinto é um alimento-chave na dieta mediterrânea que prolonga a vida.

    Como resultado, o papel benéfico do vinho tinto na mortalidade e na saúde geral foi atribuído aos seus potentes compostos fitoquímicos.

    Portanto, uma ingestão moderada de 1 a 2 copos por dia (ao mesmo tempo que segue uma dieta saudável, como a dieta mediterrânea) pode promover uma saúde geral melhor e prevenir doenças crônicas.

    Durma as horas necessárias

    Repousar à noite e desfrutar de um sono de qualidade nos ajudam a permanecer ativos e a melhorar nossa qualidade de vida.

    No entanto, nem devemos exagerar, pois dormir mais do que o necessário é tão prejudicial à nossa saúde quanto dormir pouco. Lembre-se de que, dependendo da nossa idade, vamos precisar dormir um número diferente de horas.

    Como desenvolver um bom padrão de sono?

    Em primeiro lugar, o sono é crucial para regular a função celular e ajudar a recuperar o corpo. Dessa forma, a longevidade ligada a padrões regulares de sono, como ir para a cama e acordar na mesma hora todos os dias.

    Portanto, uma rotina de sono que inclua 7–8 horas de sono todas as noites pode ajudá-lo a viver mais.

    Dica primordial para obter uma noite de sono melhor

    Desligue o telefone pelo menos 2 horas antes de dormir até o dia seguinte, assim como o computador, televisão e tablet também.

    Desligar depois do trabalho é a chave para acalmar o bombardeio de informações que acumulamos durante o dia e a ansiedade inconsciente que isso produz em nós.

    Todavia, a exposição à luz das telas à noite promove insônia e leva a mais despertares noturnos, portanto, não usar aparelhos antes de dormir permitirá que o ritmo natural do seu corpo funcione adequadamente.

    Priorize sua felicidade

    Sentir-se feliz pode aumentar significativamente sua longevidade (Psicologia Aplicada). Na verdade, os indivíduos mais felizes mostram uma redução de 3,7% na morte precoce ao longo de um período de estudo de 5 anos.

    Um estudo com 180 freiras católicas analisou seus próprios níveis de felicidade quando entraram no mosteiro e, em seguida, comparou esses níveis com sua longevidade.

    Leia Também:  Magoou: atitudes que magoam e dicas para vencer a mágoa

    Conclusão da pesquisa

    Aqueles que eram mais felizes aos 22 anos de idade tinham 2,5 vezes mais probabilidade de estar vivos seis décadas depois.

    Por fim uma revisão de 35 estudos mostrou que pessoas felizes podem viver até 18% mais do que suas contrapartes menos felizes.

    Em suma, a felicidade provavelmente tem efeitos positivos não apenas no seu humor, mas também no seu tempo de vida.

    Evite estresse crônico e ansiedade

    A ansiedade e o estresse podem diminuir de forma significativa a expectativa de vida. Por exemplo, mulheres que experimentam estresse ou ansiedade têm até duas vezes mais probabilidade de morrer de doenças cardíacas, derrame ou câncer de pulmão.

    Da mesma forma, o risco de morte prematura é até três vezes maior para homens ansiosos ou estressados em comparação com seus colegas mais relaxados.

    Por isso, se você está se sentindo estressado, o riso e o otimismo podem ser dois componentes-chave da solução.

    Ponha de lado o pessimismo

    Estudos mostram que indivíduos pessimistas têm um risco 42% maior de morte prematura do que as pessoas mais otimistas. No entanto, tanto o riso quanto uma visão positiva da vida podem reduzir o estresse, potencialmente prolongando a vida.

    Em suma, encontrar maneiras de reduzir os níveis de ansiedade e estresse pode estender a vida útil. Dessa forma, manter uma visão otimista da vida também pode ser benéfico.

    Cultive seu círculo social

    Vários estudos mostram que manter nosso círculo social pode nos ajudar a viver até 50% mais. Na verdade, ter apenas 3 laços sociais pode diminuir o risco de morte prematura em mais de 200%.

    Os estudos também vinculam a mídia social saudável a mudanças positivas no coração, cérebro, hormônio e função imunológica, o que pode reduzir o risco de doenças crônicas.

    Seja mais consciencioso

    Isso se refere à capacidade do indivíduo de ser autodisciplinado, organizado, eficiente e voltado para objetivos. Segundo dados de um estudo que acompanhou 1.500 homens e mulheres até a velhice.

    Consequentemente, aqueles que se consideravam persistentes, organizados e disciplinados viviam 11% mais do que seus colegas menos conscienciosos (Psicologia da Saúde).

    Portanto, pessoas conscienciosas também podem ter pressão arterial mais baixa e menos problemas psiquiátricos, bem como um risco menor de diabetes e problemas cardíacos ou articulares.

    Entenda

    Ser mais consciencioso é algo que pode ser desenvolvido em qualquer fase da vida por meio de etapas tão pequenas como arrumar uma mesa, seguir um plano de trabalho ou chegar na hora certa para um compromisso.

    Portanto, está associado a uma vida mais longa e a menos problemas de saúde na velhice.

    Pratique a gratidão

    Professores de Yoga, psicólogos e meditadores-ultimamente não podemos parar de ouvir sobre a importância de dizer obrigado para nos sentirmos felizes.

    Por que? Segundo a psicóloga Patricia Rosillo, já existem muitos estudos e pesquisas sobre os efeitos do sentimento e da atitude de gratidão sincera.

    Pode-se dizer que a gratidão, entre outras emoções, tira o medo e dessa forma, ajuda a revitalizar o nosso coração e o nosso organismo.

    Entenda

    A gratidão é a prática mais afetiva para regular nosso sistema e estimular sentimentos de felicidade, influenciando diretamente nosso Sistema Nervoso Central (SNC).

    Dessa forma, nos torna mais tranquilos, menos reativos e resistentes.

    Sendo assim, expressar gratidão muda a estrutura molecular do cérebro, mantém a massa cinzenta funcionando e nos torna mais saudáveis e felizes.

    Considerações finais sobre longevidade

    A longevidade pode parecer algo que está além do nosso controle, mas muitos hábitos saudáveis podem levar a uma velhice madura e saudável.

    Como vimos anteriormente, isso inclui beber café ou chá, fazer exercícios, dormir o suficiente e limitar o consumo de álcool.

    Dessa forma, juntos, esses hábitos podem melhorar a nossa saúde e nos colocar no caminho para a longevidade. Se inscreva também em nosso curso online de psicanálise clínica e obtenha sucesso pessoal e profissional ao longo de sua vida.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *