O que é Mal de Ojo? Entenda

Posted on Posted in Psicanálise, Transtornos e Doenças

A crença popular acaba por perpetuar comportamentos dentre o imaginário popular. Isso inclui as emissões de pensamentos e desejos aos outros sem ao menos estar perto para isso. Descubra o que significa mal de ojo e como isso pode afetar a sua vida.

O que é mal de ojo?

Mal de ojo, ou mau-olhado, é a capacidade que temos de causar algum dano alguém apenas olhando. Faz parte da crença popular de que determinado indivíduo, por inveja mais precisamente, deseja o mal de alguém de toda forma. Com isso, para minar o seu bem-estar, este acaba lançando um raio de ódio pelos olhos.

A ideia é fazer com que “os frutos sequem”, explicando de forma simples. É como se esse olhar fosse suficientemente poderoso para desnutrir qualquer sinal de felicidade na vida de alguém. Almejando o que esta tem, uma pessoa mal intencionada provoca pequenos cataclismas apenas com o seu desejo.

Com isso, sem a devida proteção, podemos entrar numa maré de azar sem precedentes. Isso porque o mal de ojo pode causar desordem, doenças, infortúnios e até a morte. Na Antiguidade, época onde tudo parecia possível, creditavam esse comportamento às bruxas. As mesmas teriam a capacidade natural de adoecer e deixar alguém em ruínas.

Origem

Em 1425 já existiam dados a respeito do que seria chamado de mal de ojo. Enrique de Villena construiu um tratado a respeito do mau-olhado, apontando o título de fascinare, fascinação, ao qual este ganhou. Atribuíam também o sentido de “afogamento”, já que a vida da pessoa afetada decaía bastante.

Já em 1862, Joaquín Bastús condensou que a palavra “inveja” significa o olho do mal a nós. Assim, aquele que nos olha e emite maldade por meio dos olhos. Para proteger os jovens, os gregos se valiam de marcas em suas testas com lodo ou lama. Apotropaico foi designado o nome a um conjunto de objetos que afastam o mau-olhado.

O próprio Alcorão já fez referências explícitas ao significado de mau-olhado. Segundo ele, “pessoas infiéis te fazem dormir apenas com os olhos”. Além disso, se refere que há diversos males aos quais devemos nos proteger, inclusive “de um invejoso quando invejoso”.

Efeitos

Como viu acima, o mal de ojo pode ser bastante prejudicial a quem é direcionado. É como se uma nuvem de vibrações negativas cobrisse qualquer ação próspera que esse venha a executar. Com isso, ela inverte a situação, fazendo com que tudo ao seu redor passe a declinar. Os sinais mais relatados entre as vítimas são:

Sufocamento

É como se os seus pulmões encolhessem, de modo a diminuir a passagem de ar. A sensação é repentina, ocasionada pelo abalo da energia negativa recebida repentinamente. Assim, e do nada, muitas pessoas podem experimentar como se algo as impedissem de viver. De fato, se a intenção é causar mal, tentam ser o mais eficaz possível.

Palpitações

O incômodo do peito acaba atingindo o coração, mesmo que não haja outra causa explicável. O músculo começa a trabalhar de forma acelerada e sem ritmo, dado o desconforto que sentem. A depender do momento, isso pode ser até incapacitante, levando alguém a desconfiar da própria saúde. Como deve imaginar, nada será encontrado.

Incômodos no peito e ombros

Os calafrios podem percorrer facilmente o peito e o corpo de alguém quando o mau-olhado é ativado. Isso porque se mostra como uma receptividade maior a um estímulo externo, ainda que desconhecido. Para quem possui uma hipersensibilidade, pode sentir ataques contínuos sobre a pele, especialmente em regiões mais altas.

A felicidade incomoda

O mal de ojo vem com a proposta de que qualquer tipo de felicidade incomoda e é almejada. É como se houvesse uma energia frutífera e próspera em alguém, pertencente a apenas uma pessoa. A fim de conquistá-la para si, uma pessoa fará de tudo para ter o que acredita pertencer a ela.

Como sabe que não pode se denunciar, se vale de caminhos discretos e sorrateiros a isso. Projetando uma energia negativa sobre determinado ente, isso acaba por poluir essa aura de boa vibração. À medida em que ela é envenenada, o indivíduo começa a sofrer com sua queda e desespero. Basicamente, entra em uma maré de azar.

Cabe ressaltar que quem se vale desse recurso demonstra uma personalidade invejosa, sádica e vazia. Sem saber como construir a própria vida, atacar os outros é o modo mais fácil de se sobressair. Em sua mente, ele acredita que o outro tem algo que pertence a ele e por isso deve conquistar. É atitude de quem pensa de forma pequena e mesquinha.

Proteção

Ao longo do tempo, foram projetadas formas de se proteger do mal de ojo. A ideia é bloquear qualquer tipo de ataque, desviando ele ou o refletindo a quem enviou. Independente de qual escolha, tenha em mente a sua proteção e expansão de coisas boas em sua vida. Comece por usar:

Olho grego

Usado desde os tempos mais antigos, o olho grego costuma ser a proteção mais comum contra o mal de ojo. Segundo os usuários, sua íris azul é forte o suficiente para redirecionar qualquer carga negativa direcionada a esse ente. Além de ser um objeto decorativo bastante agradável, sintoniza alguém a um nível seguro de existência.

Banho de sal grosso

O sal grosso é conhecido por ser um purificante universal natural. Segundo os usuários, o banho de sal proporciona o desprendimento de qualquer vibração negativa impregnada em nossos corpos. Muitos acrescentam arruda, afirmando que a erva, além de afastar o mau-olhado, ajuda a prevenir contra novos ataques.

Olho de Hórus

O talismã é bastante popularizado na cultura da Turquia, sendo adereço de carros e casas. Com isso, a proteção acaba se movendo com o indivíduo, de acordo com a necessidade desse. O mesmo pode ser encontrado em casas de artesanato ou grandes eventos culturais.

Comentários finais sobre o Mal de Ojo

Independente de créditos ou não, a crença popular continua a nos dar valiosas lições sobre o comportamento humano. Muitos não se contentam em apenas observar o sucesso alheio e se prontificam a atrapalhar como podem. Dessa forma, acabam se valendo de meios escusos para conseguir o que não podem ter.


NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ


Uma das ferramentas de maior uso é o mal de ojo, ou mau-olhado. O mesmo pode ser enviado de forma discreta, proporcionando desconforto físico ou mental a quem se direciona. Todavia, o maior mal que este causa se encontra no próprio emissor. É um sinal claro de sua incapacidade e frustração diante do progresso do outro.

Para entender melhor essa dinâmica entre a relação crença e realidade, se inscreva em nosso curso 100% online de Psicanálise. Por meio dele, você entende o que motiva as pessoas a seguirem por determinado caminho, olhando diretamente suas motivações. Além disso, e mais importante, acaba por lapidar o seu autoconhecimento de forma profunda.

O nosso curso é realizado por meio da internet, fazendo com que tenha acesso flexível ao estudo. Isso porque pode estudar quando e onde quiser, obtendo o conforto e mobilidade que precisa ao aprendizado. Mesmo que distante e com rotina variada, você sempre terá o apoio contínuo de nossa equipe de tutores.

Os mesmos se encarregarão de lapidar seu potencial a partir de exercícios e atividades das ricas apostilas do curso. Ao fim do percurso, após a conclusão, receberá em casa o nosso certificado impresso que protege sua formação na área. Com tudo isso, entre agora mesmo em contato conosco e obtenha a ferramenta para melhorar sua vida.

Inscreva-se em nosso curso de Psicanálise e, caso tenha curtido esse post sobre o mal de ojo, não deixe de compartilhá-lo com quem conhece!

Foi útil para você? Curta, Comente e Compartilhe!
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 5 =