batracofobia

Medo de Sapos e Rãs (Batracofobia)

Posted on Posted in Fobias

Fobias relacionadas a animais, principalmente os repteis e anfíbios é muito comum. Dentre
essas fobias, a batracofobia, ou seja, o medo de sapos e rãs é um dos mais observados na
sociedade.

No entanto, é claro que nem todas as pessoas sentem aversão por sapos, rãs e salamandras,
alguns acham bonitos, ou apenas feios. Mas a questão principal é que uma fobia, seja qual for,
pode causar sérios problemas na vida de alguém.

Esses problemas podem ser arrastados por toda uma vida. Levando assim uma pessoa a ter
sérias crises de ansiedade e desespero, paralisia e limitações, ou ser trabalhado e progressivamente curado. Por isso, esse artigo irá falar sobre as causas da batracofobia, os sintomas que a
medo crônico de sapo pode gerar. Além disso, como esse medo de rãs deve ser trabalhado.

Medo de sapos e rãs de maneira crônica versus o estigma da frescura

Infelizmente, há ainda muitas pessoas que julgam o medo das outras pessoas sem tentar
compreender como aquilo pode limitar a vida de quem tem alguma fobia. O medo de sapos e
rãs pode ser muito mais do que aversão estética, ele pode ser crônico.

Porém, muitas pessoas, além de ter que lidar com seu medo, precisam aprender a esconder
sua batracofobia para não ser repreendida. Com isso, a doença pode agregar mais fatores
sintomáticos e levar a crises graves.

O passo principal para quem tem algum medo, é falar sobre ele, principalmente, com pessoas
de confiança. Essa conversa deve ser sincera e a pessoa entender que ela não deve ser alvo de
piadas ou censura, mas se enxergar como alguém que precisa e quer ajuda.

Causas da Batracofobia

Durante toda a história da humanidade os sapos e rãs apareceram em contos de fadas e
histórias folclóricas. Porém, diferente de borboletas e pássaros, esses animais são normalmente associados a alguma maldição.

Quem não se lembra da clássica história em que um príncipe foi amaldiçoado e a mocinha deve beijar o sapo para que ele vire um príncipe? Além das histórias que perpetuam no imaginário cultural, há várias crendices em que sapos, ou algo relacionado a eles, provoca algo ruim.

Para algumas culturas, o simples olhar ou cruzar com um sapo é sinal que algo ruim irá acontecer. Sem contar a convicção de que encostar na pele do sapo ou ter contato com a urina dele pode causar verrugas na pele. Fora a relação entre o coaxado dos animais com a morte e mal agouro.

Saiba mais

Porém, não são apenas de crendices que o medo de sapos e rãs se sustenta. Há estudos
científicos que mostram a existência de muitas espécies de rãs que provocam alergia ou têm
algum veneno.

Ao ler ou assistir filmes e programas que falam sobre esses assuntos, muitas pessoas,
principalmente as crianças que são mais suscetíveis a desenvolverem fobias. O que acaba gerando
uma fobia por sapo e medo de rãs.

Além da fobia criada através do imaginário e influências externas, há casos resultantes de
experiências negativas com os animais. Porém, quase sempre essas experiências resultam em
fobias. Em alguns casos o medo e lembrança não se internaliza e some com o tempo.

Leia Também:  Homofobia no campo psicanalítico

Imagine…

… uma criança que estava passeando por uma chácara e um sapo pula em cima do seu rosto. Provavelmente essa criança levará um susto muito grande e o sentimento, o cheiro, o tato, tudo, ficará marcado na sua memória.

Ainda sobre um caso desse, é preciso ressaltar que uma característica importante desses
anfíbios é que eles são ótimos em camuflagem para salvarem suas vidas de predadores.

Consequentemente, quando se sentem em perigo, eles aparecem de maneira abrupta e gera
um susto muito grande. Esse susto é que a maioria das pessoas associa a lembrança e
imaginário de qualquer animal parecido.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Medos associados a Batracofobia

    Além do medo do animal em si, a Batracofobia promove o medo de tudo que se relaciona a
    sapos e rãs. Por exemplo, lugares úmidos, chuvosos e com lagos são popularmente lembrados
    como os lugares em que esses animais ficam.

    Assim como banheiros, lugares sujos, apertados, com isso, pessoas com fobia de sapos evitam
    esses lugares.

    Sintomas relacionados a medo de sapos e rãs

    Pessoas que sobrem com a Batracofobia têm uma série de sintomas desencadeados apenas
    com a visão, som ou a ideia de ter um sapo perto delas. Dentre esses sintomas mais comuns temos:

    • choro;
    • tremores;
    • agitação;
    • gritos;
    • ansiedade;
    • palpitações;
    • suor.

    Em situações mais severas de medo crônico de sapo, as pessoas não conseguem olhar para
    fotos e desenhos mais realistas desses animais. E muito menos, nadar em lagos, caminhar por lugares com grama alta ou ir em qualquer lugar em que as rãs possam estar.

    Já nos casos mais extremos de medo de sapos e rãs, a pessoa pode ter crises histéricas e
    paralisia de medo por imaginar o animal no seu corpo.

    Tratamento da Batracofobia

    A primeira coisa que as pessoas que têm a batracofobia precisam fazer é buscar entender qual
    o que ocasionou o seu medo.  Para atingir esse conhecimento com assertividade é interessante ter o apoio da psicoterapia e terapia. Afinal, ambas têm ferramentas para ajudar o paciente a racionalizar seus medos e iniciar o tratamento.

    Após isso, uma das ferramentas para começar a trabalhar sua fobia é aprender sobre esses
    animais. Compreender como eles vivem, sua função na natureza e seus hábitos. Isso porque as
    rãs e sapos são essenciais para o ecossistema.

    Saiba mais…

    Além disso, de maneira geral, esses animais são inofensivos e não nos atacam se não sentirem
    que estão em perigo. Através da racionalização dessa espécie e a progressiva separação do animal e o medo se sapos e rãs. Ou seja, entender que um sapo é só um sapo e não o sentimento que tenho dele, é possível começar a exposição gradual aos animais.

    No entanto, lembre-se que é um processo gradual, nenhuma pessoa com fobia de sapo e
    medo de rãs deve se expor de uma vez e do dia para a noite ao seu objeto do medo.
    Por esse motivo, pessoas com batracofobia devem começar vendo imagens de sapos e rãs. Além disso, falar sobre eles com pessoas com quem sentem confiança, ouvir sons vindos desses animais e
    aumentando essa exposição a cada passo.

    Considerações finais sobre o medo de sapos

    Por fim, a batracofobia não é, de maneira nenhuma, uma frescura. Pelo contrário, as pessoas que
    sentem medo de rãs e fobia de sapo devem procurar ajuda, porque esse medo pode
    impossibilitar as pessoas de saírem, ou terem crises sérias de ansiedade.

    Leia Também:  O que é pistantrofobia? Significado em Psicologia

    Dessa forma, buscar o tratamento para a batracofobia, ou seja, o medo de sapos e rãs, é de
    suma importância para uma vida mais tranquila. Inclusive, se você se interessa por fobias e
    como a psicanalise pode ajudar nisso, conheça nosso curso. Então, não perca tempo e matricule-se já!

    One thought on “Medo de Sapos e Rãs (Batracofobia)

    1. Seria legal alterar a imagem da matéria que cotem um sapo de fundo, eu sempre tive dificuldade de procurar saber sobre o assunto por sempre encontrar imagens

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *