o que são os medos

Medos: o que são e como nos afetam

Posted on Posted in Comportamento

Se buscarmos no dicionário encontraremos algumas definições de medos: “Estado emocional provocado pela consciência que se tem diante do perigo; aquilo que provoca essa consciência”, temos também “Sentimento de ansiedade sem razão fundamentada”, o fato é que independente da definição todos nós sentimos medo, essa é uma reação natural frente a situações que possam nos colocar em perigo.

O que os medos provocam?

O medo provoca reações físicas e psicológicas, que muitas vezes podem até nos paralisar diante de uma situação de perigo. O medo é fundamental para nossa sobrevivência, medo não é ausência de coragem, muito pelo contrário se expor a riscos sem medir as consequências pode ser um ato de irresponsabilidade.

Se não sentíssemos medo não levaríamos em conta algumas situações de perigo real, pois nosso corpo e nossa mente não emitiriam os sinais de alerta para nos protegermos do perigo e tomarmos as medidas preventivas necessárias em algumas situações.

Antigamente nossos ancestrais viviam em estado de alerta pois estavam sujeitos a inúmeras situações de perigo, como animais selvagens dentre outros, dessa forma o medo era um importante instrumento para preservação da vida. Mas em nosso dia a dia como reconhecer quando o medo está passando dos limites e interferindo em nossa rotina? Veremos abaixo:

Medos racionais

O medo racional é decorrente de uma situação que realmente representa perigo para nossa vida, vejamos um exemplo: Você está caminhando de madrugada, por uma rua escura em um local ermo e desconhecido, você olha para trás e percebe que está sendo seguido.

Claro que nesse momento muito provavelmente seu corpo começará a emitir alguns sinais característicos do medo, coração acelerado, tremores etc., essa sensação de medo fará com que você ande mais rápido e procure um abrigo, ainda que não tenha certeza do que está acontecendo de fato, a reação natural será buscar um local seguro que traga alívio para a sensação de medo.

Medos irracionais

O medo irracional pode estar ligado a fobias, situações ou atividades que executamos que não representam uma situação de perigo real, por exemplo, uma pessoa que tem medo de dentista, sempre que tiver que executar essa atividade sentirá no corpo as mesmas sensações presentes em situações de perigo real, podendo até deixar de realizar essa atividade em razão do medo.

Muitos desses medos podem ser reflexos de traumas passados, que impedem que o indivíduo racionalize a situação para avaliar se existe perigo de fato.

Claro que imprevistos podem acontecer a todo instante, por isso o medo é importante, ele nos fará agir e nos preservar quando for necessário, no entanto o excesso de medo pode nos paralisar e fazer com que deixemos de executar até atividades rotineiras que fazem parte do nosso dia a dia interferindo inclusive em nossa qualidade de vida.

Leia Também:  Indiretas que pessoas inteligentes entenderão: 20 frases

Alguns medos comuns

Medo da morte

Sem dúvida esse é um medo muito comum entre nós, por ser uma situação desconhecida, cercada de mistérios, independente da crença de cada um, o fato é quem um dia todos nós deixaremos esse mundo.

Além do medo de não sabermos como será o “depois”, também temos vontade de ter mais tempo para desfrutar a vida e aproveitar a companhia de quem amamos.

Medo de viajar de avião

Muito comum, o medo de viajar de avião, pode estar relacionado a sensação de estarmos “voando” sem controle da situação, estatisticamente sabemos que os acidentes de trânsito matam um número muito maior de pessoas do que os acidentes aéreos, também sabemos que é um meio de transporte seguro, mas mesmo assim o medo continua.

Medo de falar em público

Quem nunca precisou fazer uma apresentação em público, seja no trabalho, seja na faculdade e sentiu o medo invadir seu corpo, suor nas mãos, tremedeira na voz, coração acelerado e o famoso branco. Esse medo pode estar associado ao medo de julgamentos, imaginamos que quem está na plateia estará nos avaliando e julgando todos os nossos movimentos e ações.

Medo de água

Esse medo pode estar relacionado a algum trauma passado, como por exemplo uma situação de afogamento, também podemos ter uma sensação de perda do controle, uma vez que na água não temos onde nos apoiar sendo que quanto mais relaxados estivermos melhor será para que nosso corpo flutue na água.

Nesses casos muitas pessoas deixam de aproveitar alguns momentos, como frequentar praias ou piscinas ou quando o fazem preferem ficar em um local seguro sem contato com a água.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Medo de dirigir

    Dirigir é uma atividade que pode nos despertar inúmeras sensações, o medo é uma delas, também pode estar relacionado a traumas passados, como acidentes automobilísticos, a pessoa pode ter medo de ficar perdida, de ser julgada ou mal avaliada por outros motoristas e claro o medo de se envolver em algum acidente que traga danos a sua vida e a de outras pessoas.

    Medo de se relacionar com outra pessoa

    Alguns indivíduos têm medo de se relacionar de maneira mais profunda com outras pessoas, seja no campo das amizades ou em relações afetivo-sexuais, esse medo pode estar relacionado a decepções vividas no passado, ou pode ser por medo de se expor e se sentir vulnerável diante de outra pessoa, nesse caso o medo de julgamento também pode estar presente.

    Enfim temos uma série de medos e cada indivíduo possui sua própria relação.

    Como enfrentar os medos que nos limitam

    Respeite seus medos

    Procure fazer uma análise racional do seu medo, verifique se realmente existem fatos que o justifiquem, imagine tudo de pior que poderia acontecer na situação avaliada e tome as medidas preventivas que farão com que você se sinta mais seguro.

    Análise os impactos dos medos em sua vida

    Veja em que aspectos os seus medos estão limitando sua vida ou fazendo com que você deixe de fazer coisas, seja no trabalho ou na vida pessoal, que possam estar impactando na sua qualidade de vida ou nas suas relações, a partir daí veja o que você pode trabalhar ou aquilo que você pode simplesmente aceitar pois não está trazendo impactos negativos a sua vida.

    Leia Também:  Como usar meditação para dormir?

    Se desafie

    A melhor maneira de vencer um medo é enfrentando, fuja das soluções mágicas, mas se proponha a pequenos desafios, se por exemplo, seu medo é o de falar em público e isso te limita no trabalho, tente ir se expondo aos poucos, manifestando sua opinião nas reuniões, propondo pequenas reuniões para que você possa treinar sua oratória, a cada pequeno desafio vencido aos poucos você se sentirá mais confortável.

    Não se culpe

    Respeite seus limites e lembre-se que ter medo não só é necessário como é fundamental para preservação da nossa vida, ele só se tornará um problema quando for exagerado e passar a interferir em suas atividades.

    Aceite o que não se pode controlar

    Não temos controle sobre todas as variáveis em nossa vida, aceite o que você não pode controlar, adote as medidas preventivas que forem necessárias, relaxe e viva a vida plenamente.

    Se necessário procure ajuda profissional

    Quando o medo excessivo está relacionado a traumas passados ou está interferindo muito em sua rotina pode ser necessário buscar ajuda profissional, um psicólogo ou psicanalista pode te ajudar a enfrentar os seus medos. Não hesite em buscar ajuda se achar que é necessário.

    E você, tem medo de quê?

    O presente artigo foi escrito pela autora Vera Rocha [[email protected]]. Vera é coach e atua na área de gestão de pessoas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *