funcionamento da memória

Memória: o que é, como funciona?

Posted on Posted in Comportamento, Conceitos e Significados

A memória é algo natural que todas as pessoas têm, pois é uma função normal do nosso cérebro. Então, para entender mais sobre como ela funciona, continue o nosso post. Ao final, temos um convite para você.

O que é memória?

A memória é um processo que o cérebro humano usa para armazenar e, depois, recuperar informações. Ela faz parte da cognição humana, pois permite que as pessoas possam relembrar algum evento que aconteceu no passado. Isso serve para auxiliar na compreensão de comportamentos no presente.

Além disso, a memória oferece para as pessoas uma estrutura da qual os indivíduos podem entender o futuro. Por isso, ela possui um papel fundamental no processo de ensino e aprendizagem.

Como a memória funciona?

Para entender como é o funcionamento da memória, é necessário saber que há três processos fundamentais que ajudam na retenção de lembranças. Então, vamos conferir cada um deles nos próximos tópicos:

Codificação

O primeiro processo é a codificação que se refere ao processo pelo qual os dados são apreendidos. Ou seja, é neste momento que as informações são coletadas e alteradas para serem armazenadas da melhor maneira.

Armazenamento

Já nessa etapa, o armazenamento tem relação de que forma e por quanto tempo essas informações codificadas anteriormente ficarão na memória. Aliás, nesse processo apresenta-se a existência de dois tipos de memória:

  • de curto prazo;
  • de longo prazo.

Primeiro, a informação é armazenada na memória de curto prazo e depois, se for o caso, esse dado pode ser armazenado na de longo prazo.

Recuperação

Por fim, a recuperação é o processo pelo qual as pessoas têm acesso às informações guardadas. Por haver dois tipos de memória, as informações de cada uma são recuperadas de uma forma diferente.

As informações que estão na memória de curto prazo são recuperadas na ordem em que estão armazenadas. Já as que ficam na de longo prazo são resgatadas por meio de associação. Por exemplo, você quer lembrar onde estacionou o seu carro, antes, você irá se lembrar por qual entrada pela qual você acessou aquele local.

Tipos de memórias

A memória ainda é um mistério, por conta dos seus tipos distintos que trabalham em regiões cerebrais. Além disso, cada um tem um mecanismo diferente. Contudo, alguns estudiosos classificam que há sete tipos. Vamos conferir cada um deles nos tópicos a seguir:

1. Curto prazo

De modo geral, as informações duram apenas 20 a 30 segundos. Ele guarda os dados de forma temporária e, logo em seguida, as descarta. Ou se for o caso, os transfere para a memória de longo prazo. Por fim, este tipo se divide em duas memórias: imediata e de trabalho.

2. Longo prazo

Já as memórias de longo prazo possuem mais complexidades se comparadas com as de curto prazo. Afinal, qualquer evento que ocorre há mais de alguns minutos pode ser guardado neste tipo de memória.

Aliás, dependendo da frequência com que queremos recordar uma determinada informação, a força dessa lembrança tem variações.

Leia Também:  O poder do perdão sobre a mente humana

3. Explícita

Esse tipo de memória também é denominado como memória declarativa. Ela é um tipo de memória de longo prazo em que a pessoa se lembra após pensar de maneira consciente sobre o assunto. Como o nome do cachorro de infância ou os números do RG.

4. Episódica

As memórias episódicas estão relacionadas com a vida pessoal e os momentos emocionantes. Por exemplo, o dia de nascimento de um ente querido ou de casamento especial, além até mesmo o que comeu no jantar da noite anterior.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Por fim, a nossa capacidade de guardar essas memórias episódicas dependerá o quão emocionalmente e especial foram essas experiências ou esses eventos.

    5. Semântica

    A memória semântica guarda o nosso conhecimento geral sobre o mundo. São informações que quase todas as pessoas sabem, como o céu é azul, que os peixes vivem na água ou que as girafas têm pescoços longos.

    Diferente da memória episódica, nós temos a capacidade de manter a força e a precisão da memória semântica por um período maior. Entretanto, conforme envelhecemos, ela diminui de forma lenta essa aptidão.

    6. Implícita

    Já este tipo de memória inclui memórias que nós não precisamos nos lembrar de forma consciente. Por exemplo, falar o idioma materno ou dirigir um carro/moto. Por mais que haja um pensamento consciente durante esses aprendizados, em algum momento essa experiência se torna automática.

    7. Procedural

    Por fim, falaremos da memória procedural. Ela permite realizar determinadas atividades sem pensar sobre elas, como andar de bicicleta. Existem teorias que este tipo de memória fica em uma parte diferente do cérebro da memória episódica.

    Isso porque as pessoas que sofrem lesões cerebrais, na maioria das vezes, esquecem informações básicas de si mesmas. Ou ainda se esquecem de como fazer atividades simples como se alimentar ou caminhar.

    Dicas para exercitar a memória

    Para terminarmos o nosso post, iremos apresentar algumas dicas para manter a memória sempre saudável. Afinal, como podemos ver ao longo do texto, a memória é algo essencial para todos nós.

    Anote

    Escrever informações importantes em um papel auxilia a fixar esses dados em nosso cérebro. Além disso, serve como um lembrete ou referência para mais tarde. Então, sempre esteja anotando algum dado essencial e separe um caderno para essa tarefa.

    Atribua algum significado à lembrança

    Para se lembrar de algo com mais facilidade, podemos atribuir um significado para essa experiência ou evento. Para entender mais, vamos exemplificar. Caso você conheça uma pessoa nova e queira se lembrar do nome dela, você pode associá-la a alguma pessoa que já conhece. Dessa forma, você se lembrará do nome dela facilmente.

    Tenha uma boa noite

    Todos nós sabemos o quão importante é dormir bem. Por isso, a nossa memória também é impactada de forma positiva com esse hábito. Aliás, vários estudos indicam que tirar uma boa soneca após aprender alguma coisa nova ajuda a pessoa a aprender mais rápido. Além de fazer ela lembrar melhor sobre o assunto depois de um tempo.

    Mantenha uma alimentação saudável

    Por fim, a alimentação também impacta a nossa memória. Por isso, tenha uma rotina alimentar saudável para ajudar na sua capacidade de reter e armazenar informações. Alguns alimentos que potencializam a nossa memória são:

    • mirtilo;
    • peixe;
    • semente de abóbora;
    • abacate;
    • chocolate amargo.
    Leia Também:  Significado de Bondade segundo a Filosofia

    Enquanto alguns alimentos são capazes de melhorar a nossa memória, outros podem atrapalhar este processo. Confira alguns deles.

    • alimentos pré-cozidos;
    • alimentos muito salgados;
    • açúcar;
    • adoçantes artificiais.
    • álcool;
    • frituras;
    • fast-food;
    • proteínas processadas;
    • gordura trans.

    Considerações finais

    Por fim, nós esperamos que você tenha gostado do nosso post sobre memória. Então, te indicamos o nosso curso de Psicanálise Clínica. Com as nossas aulas 100% online, você irá desenvolver o seu conhecimento nessa área tão rica. Por isso, não perca essa oportunidade. Inscreva-se já e comece ainda hoje!

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *