mentir compulsivamente

Mentiroso Compulsivo: o que é, como identificar e lidar?

Posted on Posted in Comportamento, Transtornos e Doenças

Conheça abaixo o significado de um mentiroso compulsivo. A mentira é um comportamento mais comum do que pensamos. Em muitas ocasiões, as pessoas mentem para evitar um problema ou sair de uma situação.

No entanto, a mentira sempre tem consequências negativas e, de fato, às vezes pode se tornar um problema real. Quando ela passa a ser um comportamento que domina a pessoa,  como é o caso dos mentirosos compulsivos, encontramos aí um distúrbio psicológico. Esse problema se torna uma espécie de vício em mentiras.

Desse modo, as pessoas que mentem de forma compulsiva entram em uma roda de mentiras que lhes traz problemas dos quais é difícil sair.

O perigo de mentir de forma regular

Quando mentir se torna um comportamento habitual e que não pode ser evitado, pode ter consequências graves e se transformar em um distúrbio psicológico conhecido como mitomania ou mentiroso compulsivo.

Nesses casos, mentir se torna um comportamento viciante que dificulta a saída do círculo das mentiras.

O comportamento de mentir

Mentir é um comportamento que faz parte da história das pessoas. Existem muitas ocasiões em que as pessoas escolhem por mentir.

Desse modo, a mentira surge de forma espontânea e, mesmo impotente, mentimos para evitar qualquer reprovação ou consequência negativa. Um exemplo disso, é quando nos atrasamos para um compromisso ou esquecemos de entregar um trabalho.

No entanto, essas mentiras que parecem inocentes escondem um grande perigo. Ela gera um benefício espontâneo e desta forma o comportamento é reforçado, entrando assim no círculo da mentira. Adquirir o hábito de mentir é fácil, mas sair é difícil.

A mentira patológica

Embora possa parecer que mentir traz benefícios imediatos, todas as mentiras têm consequências negativas.

Ao mentir, evitamos enfrentar a realidade e nos escondemos dela. Por isso não é bom entrar no círculo da mentira, pois quando mentir se torna um hábito, esse comportamento se generaliza de forma patológica com graves consequências para o mentiroso.

Como a mentira se torna patológica?

A mentira se torna patológica quando é reforçada. Aos poucos, as mentiras são usadas para sair de encrencas, para evitar censuras e mascarar a realidade. A mentira oferece, portanto, um disfarce fictício.

Sendo assim, aos poucos as mentiras vão se generalizando. A princípio ela serve para evitar problemas ou conflitos, pois, ao dizer uma mentira, essa pessoa descobre que pode inventar uma realidade que dê sustentação para sua autoestima.

Portanto, mentir é inventar uma realidade e esconder alguns problemas, pois a realidade inventada é mais interessante, mais marcante. Desta forma, ela se torna um comportamento compulsivo que ajuda a esconder os problemas.

Mentirosos compulsivos: o significado de mentiras compulsivas

Mentirosos compulsivos são aqueles que começaram a generalizar a mentira, pois é mais fácil mentir do que falar a verdade. Dessa forma, eles podem criar sua própria realidade e evitar mostrar aquela realidade que dói para eles.

Ficam assim viciados em mentiras, procurando de forma constante aquele falso reforço que isso supõe para a sua autoestima.

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Porém esse reforço não é assim, já que não encarar a realidade nos introduz o problema de forma mais profunda. Vale frisar que é cada vez mais difícil escapar dela, pois deixar de mentir significa assumir aquela realidade da qual se foge.

    Leia Também:  Síndrome de Heller: Saiba tudo sobre esta Condição

    Mentiroso Patológico vs. Mentiroso Compulsivo

    Quando se trata de mentirosos patológicos, os indivíduos que possuem Transtorno de Personalidade Antissocial (TPA) e Transtorno de Personalidade Narcisista (TPD) tendem a aderir esse hábito de forma mais intensa.

    No entanto, ao contrário do mentiroso compulsivo, mentirosos patológicos são quase impossíveis de serem pegos em flagrante. Essas pessoas são consideradas mentirosas porque mentem de forma contínua e inventam contos sem necessidade.

    Desse modo, eles são mentirosos porque mentem de forma constante e inventam histórias sem necessidade. Muitas vezes, fica difícil distinguir a verdade das declarações falsas.

    Quais são os benefícios aparentes de mentir?

    A mentira gera benefícios aparentes. A priori, esses benefícios ocorrem de forma imediata e são contingentes ao comportamento, portanto, o reforçam. Mas a realidade é que a única coisa que se consegue é disfarçar e aumentar o problema.

    Dentre os aparentes benefícios da mentira, podemos destacar o seguinte:

    • Você foge de um problema ou conflito, evita uma consequência negativa.
    • Repreensões ou recriminações são evitadas e, ao contrário, a compreensão e o apoio são alcançados.
    • Por meio da mentira é possível esconder os próprios defeitos, o que constrange a pessoa.
    • Com a mentira é possível oferecer uma imagem mais marcante, uma imagem idealizada e perfeita.
    • Mentir fornece uma proteção aparente e fictícia da autoestima.

    Sintomas do vício da mentira

    Quando devemos nos alertar para a presença desse vício? Alguns sintomas que devem nos alertar envolve a:

    • dificuldade em falar a verdade, mesmo nas situações em que a mentira não faz sentido. Ou seja, não serve para obter nenhum benefício;
    • repetidas mentiras sobre a própria pessoa ou sobre a vida;
    • mentiras usadas para atrair atenção, ganhar simpatia, se sentir superior, etc;
    • na maioria das vezes eles acreditam em suas próprias mentiras;
    • eles têm dificuldade de viver na realidade. Mudam de emprego, relacionamento, amigos, etc.

    Consequências de mentiras compulsivas

    Quando mentir se torna um vício, do qual é difícil sair, há muitas consequências negativas que isso acarreta.

    A mentira é fugir do problema, não o enfrentar. Por isso, veja a seguir as consequências negativas de mentiras compulsivas.

    • Mentir significa encobrir o problema, mas não o enfrentar. Portanto, o problema não está resolvido e continua existindo e aumentando.
    • Um vício é gerado e o mentiroso começa a mentir sem motivo.
    • A autoestima, embora protegida de forma aparente das mentiras de um eu ideal, sofre e aos poucos vai sendo minada. Portanto, mentir não significa aumentar a autoestima, mas sim esconder o que não gostamos.
    • As mentiras são descobertas por outras pessoas e isso leva a problemas sociais. Por consequência, acaba obtendo possíveis problemas de isolamento social, trabalho e família.

    Considerações finais sobre mentiroso compulsivo

    Mentirosos compulsivos distorcem a verdade sobre tudo, seja algo grande ou pequeno. Dizer a verdade para essa pessoa é muito estranho e desconfortável, enquanto mentir parece certo e a melhor opção.

    Dito isso, conheça também outros comportamentos semelhantes à do mentiroso compulsivo se inscrevendo em nosso curso online de psicanálise clínica. Se torne um profissional capacitado para atuar no mercado de trabalho.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *