mindfulness

O que é Mindfulness? Os 3 princípios e técnicas

Posted on Posted in Comportamento, Psicanálise

Certamente, muitos de nós pouco valorizam o poder de se manter atento completamente à própria existência. O resultado se mostra no distanciamento de ações simples que mudariam completamente suas vidas. Entenda melhor o que é mindfulness e algumas técnicas de como praticá-lo.

O que é mindfulness?

Em tradução livre, mindfulness significa “plenitude” ou “atenção plena”. O termo engloba a ação de se manter atento a tudo o que acontece consigo. Basicamente, é como se sua consciência ligasse e permitisse fluir para qualquer direção de forma consciente, fácil e agregadora.

Assim, quando se perguntar o que é mindfulness, lembre que se trata de uma técnica de expansão da consciência. É reunir todos os aspectos dela em um só ponto e focar sua força ali. Consequentemente, isso te ajuda a se manter no presente, refinando sua atenção com o passar do tempo.

Cabe ressaltar que isso se dá por meio de exercícios diários que ajudam a moldar sua nova persona. Assim como qualquer outro estágio evolutivo, a prática é um dos principais ingredientes aqui. Por meio dela que poderá alcançar o seu potencial para tudo aquilo que pode alcançar.

Mindfulness, mindfullnes, mindfullness… Qual o correto?

Questionado-se sobre mindfulness, o que é, muitas pessoas acabam errando sua grafia. Isso é comum, visto que se trata de uma palavra estrangeira de pronúncia até complicada aos leigos. Embora o seu conceito seja simples, fixar sua composição pode levar mais alguns instantes para acontecer.

Por exemplo, muitos utilizam sem saber o “mindfullnes” ou mesmo o “mindfullness“. Tanto a primeira, quanto a segunda estão erradas, o que pode ser prejudicial a você dependendo do texto. Imagine redigir um texto sobre aperfeiçoamento pessoal e usar qualquer uma dessas expressões equivocadas?

A forma correta é “mindfulness”, significando em tradução livre “atenção completa”. Talvez isso seja um exercício para testar a sua capacidade à proposta da palavra. Antes de qualquer outra coisa, se deve prestar atenção à sua composição para mirar o seu significado.

A origem dos atos inexplicáveis

Nunca se perguntou o motivo de já ter feito atos sem qualquer razão aparente? Que somente após o erro cometido é que você se deu conta da falha absurda que realizou? Tudo isso aconteceu porque a sua mente estava fragmentada e bem distante do momento presente.

Isso acontece graças à linearidade de sua visão, fazendo com que enxergue a vida com apenas uma perspectiva. Comigo, pense na mãe ou no pai que esquece o filho no banco de trás do carro, sendo este alguém vital em sua vida. Quando percebe sua falha, o adulto se volta instantaneamente ao momento em que deveria estar, se culpando.

Se este usasse o mindfulness, certamente a primeira coisa que lembraria é de pegar a criança. A técnica o deixaria centrado, reduzindo seu estresse e aliviando sua mente. Plenitude no melhor potencial da palavra e da ação.

Benefícios do mindfulness

Focar exclusivamente no presente e fixar uma âncora nele costuma ser bem vantajoso ao praticamente. Com isso ele pode rever suas prioridades e se livrar daquilo que pouco lhe acrescenta. Isso inclui os sinais da:

Ansiedade

A ansiedade antecipa um confronto que pode não ter a mínima condição de existir, temendo o futuro. O uso da técnica permite que se livre de tais pensamentos e se centre nas coisas valorosas do seu dia. Aos poucos, mas progressivamente, sua ansiedade vai diminuindo e dando lugar a coisas produtivas.

Leia Também:  Teoria Junguiana: Tudo que você precisa saber

Depressão

Os sentimentos e pensamentos destrutivos são causados por um série de temores e recordações. Entretanto, ainda que a doença permaneça, pode diminuir o impacto dessa carga em você. Poderá notar que a sua disposição aumenta, bem como o prazer em fazer e viver sua vida.

Produtividade

Algo somente é realmente produtivo quando beneficia positivamente a todos. Trabalhadores se encontram mais cansados e esgotados, o que afeta diretamente o número de seus resultados. Todavia, segundo umareportagem de 2018, é possível recuperar o número de antes e garantir que tenha uma vida mais completa.

Técnica #1: respiração

Ao longo do dia esquecemos até de respirar adequadamente, o que é bastante prejudicial a nós. Sendo algo tão automático, procuramos focar nossa atenção em outras coisas, embora isso seja vital. Aliás, é graças a uma respiração inadequada que desenvolvemos alguns problemas de saúde que repercutem em nosso corpo.

NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

A técnica da respiração consiste em levantar um padrão respiratório e mantê-lo ao longo do dia. De tempos em tempos você verifica o status de sua respiração para saber como anda e a estabiliza. Sem a técnica mindfulness de respiração, correrá o risco de:

Estresse

A respiração é uma válvula de escape natural ao estresse. Por meio dela você pode aliviar sua atenção e centralizar seu referencial em se preservar. Se a sua respiração é feita de forma inadequada, o estresse acabará puxando para outras doenças.

Infecções

Sabia que a respiração feita de forma inadequada através da boca pode te dar infecções na garganta? A respiração pelo nariz contém uma proteção natural contra isso se executada conforme o esperado. Por isso que aprender a fazê-la pode fortalecer sua saúde natural.

Perda de olfato

Por fim, a respiração inadequada te priva de pequenos prazeres relacionados a cheiros. Além da comida, você acaba ficando imune a estimulantes e relaxantes naturais. Na meditação, por exemplo, o uso de produtos naturais na prática te ajuda a relaxar mais facilmente.

Técnica #2: escaneamento corporal

A segunda técnica do mindfulness consiste numa assistência ao seu próprio corpo. É como se você fizesse um escaneamento para avaliar suas condições gerais no momento. Consiste apenas em prestar atenção em si mesmo para procurar tensões pelo corpo.

Esse tipo de exercício é importante porque acabamos mascarando as dores físicas e mentais sem querer. Por exemplo, quem trabalha muito tempo sentado pode acabar esquecendo da tensão no pescoço ou coluna. Assim, com a atenção plena, pode corrigir a postura, descansar e reiniciar.

Técnica #3: meditação

A meditação é um dos melhores caminhos para entender o que é mindfulness em psicologia. Sendo de fácil acesso, pode ser praticada por qualquer pessoa que busque mudanças. O melhor é que pode ser feita em qualquer lugar e no horário que achar mais adequado.

A meditação consiste em focar sua consciência no momento presente e se livrar de tudo o que pode abalá-la. É como se você fizesse uma faxina em sua mente, de modo a se livrar do que não agrega. Embora comece pela mente, isso acaba abraçando seu físico e o seu lado emocional.

Cabe ressaltar que a meditação é um exercício e que não pode ser parado se quiser evoluir. Comece com 5 minutos ao dia, de modo a não se forçar mais do que pode. Caso se sinta confortável, poderá aumentar a duração gradualmente e prolongar sua terapia.

Leia Também:  Electra: significado do Complexo de Electra para Jung

Considerações finais sobre mindfulness

A prática do mindfulness possibilita a reintegração de uma saúde mais sólida e clareza existencial. O indivíduo que se mantém a par de si mesmo tem mais chances de prosperar na vida em qualquer aspecto. Mas isso somente acontece quando nos dispomos a entender nossa própria natureza e a colocamos em um estado de neutralidade.

De início talvez sinta desconforto, como se aprendesse a reutilizar um membro quebrado. Todavia, o esforço é recompensador e pode fazer milagres em si mesmo. Expanda sua consciência e encontre o que tanto busca, a felicidade.

Se quiser manter sua jornada à evolução, se inscreva em nosso curso de Psicanálise totalmente virtual. É um método completo para que entenda seu potencial e se livre daquilo que te prende de crescer. O mindfulness, aliado com a Psicanálise, pode te levar a lugares que nunca imaginou conquistar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + dezessete =