Monomania

Monomania: definição e exemplos

Posted on Posted in Psicanálise, Transtornos e Doenças

Todos nós temos algum tipo de obsessão, seja ela saudável ou bastante prejudicial as nossas vidas. Contudo, um grupo exclusivo de pessoas vivem exclusivamente sobre uma única ideia e se condicionam a vivê-la. Entenda o significado de monomania e alguns exemplos comuns do nosso cotidiano.

O que é monomania?

Monomania se trata de uma paranoia em que o indivíduo acaba se fixando em uma única ideia em sua vida. Com isso, a sua vida se direciona para um canal ideológico e se molda ao redor disso. Assim, se torna refém de um único pensamento e acredita que isso define a sua vida e o seu mundo.

Infelizmente, esse tipo de paranoia acaba restringindo todos os aspectos do cotidiano de alguém. Basicamente, a ideia não se dissolve, corrompe e deturpa a real visão do ambiente em que se insere. Em alguns casos, os relacionamentos com algum portador desse problema se torna algo desgastante a se manter.

É preciso um esforço grandioso para lidar com o problema, pois ele se torna uma verdade absoluta. O tratamento age de maneira gradativa a fim de trabalhar corretamente a recuperação do indivíduo.

A prisão sem muro

Apesar da sua estrutura simplista, a monomania se torna um obstáculo grandioso na rotina de qualquer pessoa. Isso porque acaba afetando a sua capacidade de interagir com o próprio ambiente. Como analogia, podemos resgatar a ideia do indivíduo que acreditava que tudo ao redor era sonho e somente ele era real.

Desse modo, imagine um monomaníaco que precisa trabalhar, estudar e interagir com outras pessoas constantemente. A sua paranoia toma conta quase que integralmente da sua atenção e desfoca todo o restante. Nada mais importa para ele além de confirmar o que acredita ser real e mostrar que está certo a si mesmo.

Consequentemente, esse tipo de percepção acaba o tornando alguém improdutivo e pouco atraente. No trabalho e na educação, principalmente, o seu rendimento vai cair de modo sensível e preocupante. Aqui já se nota alguns dos prejuízos mais sensíveis em seu caminho.

Sinais

Antes de continuarmos, é importante a inclusão de um profissional qualificado para confirmar a existência da monomania. Isso porque é comum termos pensamentos repetitivos que não nos agridam, mas um olhar mais atento fará um avaliação profunda. Nisso, vai observar as características como:

Obsessão única

Ao que parece, existe uma obsessão bastante clara em sua mente e que movimenta o seu modo de vida. De dia ou de noite tal pensamento continua a acompanhá-lo e instruir suas ações e reações ao mundo. Pode ir desde uma ideia simples ou mesmo algo mais sério e que comprometa a sua vida.

Ideia irredutível

A obsessão ganha força incontrolável porque o indivíduo sempre a alimenta e dá mais poder do que deveria. Nada no mundo se mostra tão capaz de reduzir isso e mostra que também pode aumentar em gravidade. Em muitos casos, acaba se tornando comum que isso seja apenas a única razão de sua existência.

Sociabilidade deficiente

Outro ponto bastante marcante é a forma como que lida com as suas relações diariamente. Isso inclui também a inclusão de alguém em sua obsessão, sendo isso bem tóxico aos dois. Aqui se trabalha a monomania emocional, mas trataremos dela mais adiante.

Você contra o mundo

A obsessão do monomaníaco pode acabar batendo em uma preocupação distinta e desenvolvendo um medo persistente. Por exemplo, se a ideia de que pode se afogar surgir e alguém o convidar para nadar, vai repudiar imediatamente esse encontro. Sem contar que, instintivamente, vai descontar no outro a agonia interna que sente.

Essa infeliz coincidência o levará a se afastar dessa pessoa que passa a ser vista como uma ameaça. Pedidos inocentes se tornam uma prova de fogo em que a racionalidade tem pouco espaço para agir. Além de se afastar, muitos acabam enxergando essa pessoa como um inimigo por querer expor ele a algo indesejável.

Muitos creditam a monomania a um excesso aguçado do indivíduo em direção à sua sobrevivência. Não se trata apenas de uma mania, mas, sim, um reflexo incontrolável para evitar qualquer dano. Sua ideia a ser perseguida se torna o seu único refúgio para que assim lide melhor com as suas expectativas.

Leia Também:  Depressão Anaclítica: o que é, causas, tratamento

A monomania de Clarice Falcão

Clarice Falcão é uma cantora bastante conhecida no cenário musical por suas letras simples, poéticas e muito bem estruturadas. Faz seguimento a um estilo mais alternativo, agradando uma grande massa de fãs pela clareza do seu trabalho. Dentre tantos sucessos, a mesma canta a canção Monomania em direção ao amado na música.

Em suma, a música fala da atenção exagerada que o Eu lírico dá à pessoa amada, ainda que não seja equivalente. Nisso, busca constantemente demonstrar o seu amor e receber atenção, mesmo sabendo que o outro não quer isso. Mesmo assim, a voz continua a cantar apaixonada sobre o seu amor a contragosto do outro que quer apenas paz.

Mesmo tentando, a voz de Clarice não consegue desapegar da ideia do amado e pensar em qualquer outra coisa. Sem contar que ela exibe consciência de que isso pode atrapalhar o seu desenvolvimento por focar demais no outro. Afinal, “quem vai comprar esse CD sobre uma pessoa só”?

    NÓS RETORNAMOS PARA VOCÊ



    Quero informações para me inscrever na Formação EAD em Psicanálise.

    Exemplos

    Os exemplos a seguir tratam das variações existentes da monomania em um amplo alcance de pessoas. Como poderá ver, a obsessão em questão pode se encaixar em determinado perfil e se categorizar com a sua natureza. Começaremos pela:

    Monomania instintiva

    Esse tipo se concentra na obsessão que é construída em cima de uma impulsividade descontrolável. Não existe um delírio evidente, mas isso é compensado pelo descontrole de suas ideias pertinentes. A título de exemplo, considere aversão imediata ao escuro por achar que ali reside um grande mal.

    Monomania afetiva

    Aqui se trabalha o apego excessivo a alguém, depositando nele um afeto exagerado na sua parte psicológica. Seus sentimentos por alguém se tornam uma ideia fixa e bastante comprometedora em sua rotina. Com isso, a única coisa que sobra é pensar em alguém que tem interesse ou é dependente em algum nível.

    Monomania emocional

    Neste caso, se concentra em focar a sua atenção sobre uma emoção em específico e viver em função dela.

    Monomania homicida

    Aqui a desordem torna alguém propenso a praticar crimes por se sentir ameaçado por alguém. Basicamente, ele alimenta a ideia de que uma pessoa em específico causará a sua morte. Se não evitá-lo, alimentará ideias para acabar de vez com isso, mesmo que sejam absurdamente graves.

    Tratamento

    O tratamento da monomania consiste em terapia para trabalhar o comportamento nocivo do indivíduo. A proposta é que ele possa gradualmente ser capaz de fazer escolhas quanto à sua postura. Nesse caminho, a terapia vai ajudar a estabelecer novas diretrizes a fim de que mude conscientemente o seu comportamento.

    Quanto à medicação, o psiquiatra vai receitar remédios que diminuam as sensações resultantes desse comportamento. Por exemplo, a ansiedade, sintomas depressivos e até calmantes, se necessário. A combinação gradativamente ameniza os sinais tóxicos e permite uma qualidade de vida com mais liberdade.

    Considerações finais sobre monomania

    A monomania designa uma limitação em que não há muros, mas ainda assim se mostra uma prisão. Focar em uma única ideia é algo comum a todos, mas deixar que ela domine você se torna um problema. A obsessão condensada inibe uma convivência saudável consigo e com os demais.

    É preciso condicionar a própria mente para que ela não se prenda a limitações que se quer existam. Mesmo que algumas metas pareçam saudáveis em alguns pontos, no momento em que noa atrapalha já se torna obstáculo. Compreenda melhor as suas limitações, a realidade em que vive e como ambos afetam seu posicionamento com a vida.

    Para que tenha sucesso nesse recondicionamento, se inscreva em nosso curso online de Psicanálise. Além de aprimorar o seu autoconhecimento, vai te ajudar a obter clareza em suas ideias e trabalhar cuidadosamente o seu crescimento. Em vez de focar em uma ideia obsessiva da monomania, você abre espaço para que possibilidades construtivas possam surgir.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.